Política, cultura e generalidades

domingo, 20 de fevereiro de 2011

E as penas continuam voando na Tucanolândia: comentarista do "Jornal da Cultura" critica Governo do Estado

Pra completar o quadro da Tucanolândia, a notícia foi repercutida pelo indefectível portal tucano folha.com.

Fonte: Ilustrada.

18/02/2011 - 09h05


"Jornal da Cultura" critica Estado ao vivo


ROBERTO KAZ
DE SÃO PAULO


Na terça-feira, o "Jornal da Cultura" -- da rede vinculada ao governo do Estado -- noticiou um projeto da Secretaria Estadual de Saúde para desafogar os hospitais públicos da cidade de São Paulo.


O vídeo dizia que "a ideia é oferecer serviços de qualidade no litoral e interior do Estado para evitar que os pacientes venham à capital".


Finda a reportagem, o sociólogo Demétrio Magnoli, comentarista do programa ao lado do jornalista Eugênio Bucci, pediu a palavra. Reclamou que "notícia é quando o governo tomou uma atitude, e não quando declara que fará alguma coisa".


Foi amparado pela opinião de Bucci: "Nós precisamos usar o jornalismo muito mais para cobrar e fiscalizar o poder do que para promover o anúncio de nobres interesses".


Quando a apresentadora Maria Cristina Poli perguntou se aquilo era uma crítica, Magnoli respondeu: "Parece merchandising do governo".


A cena foi ao ar, ao vivo, no noticiário noturno da TV Cultura, veiculado de segunda a sábado, às 21h. À Folha, Bucci disse que a situação foi "indiscutivelmente positiva" para o programa: "O colocou em um patamar de transparência que nenhum outro jornal televisivo tem".


Bucci, que durante o primeiro mandato do governo Lula foi diretor da Radiobrás, credita a notícia a um "comportamento arraigado" nas emissoras públicas: "Nos 4 anos, 3 meses, 20 dias e 2 horas em que comandei a Radiobrás, vi que essas instituições foram adestradas a agradar às autoridades".


Demétrio Magnoli descarta a possibilidade de intervenção do governo estadual. "Há uma pressão permanente não de cima, mas das assessorias, que produzem cachoeiras de pautas até que se emplaque algo. Tenho a impressão que vêm daí reportagens como essa", disse.


Magnoli diz que "à diferença do que acontece na TV Brasil, a TV Cultura não é chapa branca".


A TV Cultura declarou que "o jornalista Eugênio Bucci e o sociólogo Demétrio Magnoli, assim como os demais comentaristas do JC", expõem "sempre suas opiniões com total liberdade".




Doutor de Higienópolis (160) em 18/02 às 18h32


LIBELU




gustavo rost (61) em 18/02 às 18h10


AUGUSTO JOSÉ, DEIXA DE SER O.TÁRIO, COMO O MAGNOLI TÁ FAZENDO CRÍTICA AO PT SE ELE TÁ RECLAMANDO DE UMA MATÉRIA SOBRE O GOVERNO DE SP??!!!!!


SE LIGA, SEGUIDOR DE DITADORIZINHOS!




Renato M. (364) em 18/02 às 14h21


Chamar a Tv Brasil de chapa branca é uma piada, só pode. Foi a Tv do Lula e será a Tv da Dilma...além de ser uma porcaria.




Márcio Mello (2) em 18/02 às 14h20


Não foi a primeira vez que os dois comentaristas criticaram, ao vivo, o próprio telejornal. Há semanas atrás, numa matéria sobre as propostas do novo governo paulista, eles também disseram que parecia propaganda governamental. Gosto do estilo do Jornal Cultura (com comentaristas analisando as notícias), e sou telespectador assíduo.




Marcelo Silvestre (663) em 18/02 às 13h21


O jornal é tão chapa branca que até o Demétrio Magnoli ficou incomodado.




Marcelo Gomes Freire (302) - GOIANIA/GOem 18/02 às 13h05


Quem fala o que quer vai acabar ouvindo o que não quer. Foi o que aconteceu com Paulo Beringhs (ex-TV Brasil Central) mantida pelo governo de Goiás, em Goiânia. Beringhs declarou que estava sendo censurado pelo então governador Alcides Rodrigues (PP). A declaração foi feita ao vivo, durante a transmissão do Jornal Brasil Central. "Estamos sendo censurados. Estamos sob intervenção",disse o jornalista.Beringhs se referia ao veto à entrevista com Marconi Perillo adversário político de Rodrigues.




Anne Schaim Sterblitz (807) em 18/02 às 12h48


Claro, a TV cultura é imparcial como a Fôia, UOL, Veja, Rede Globo...claro....




fabricio camargo (488) em 18/02 às 12h21


pô,o cara levou 4 anos não sei que la,mais tantos dias para perceber que a agencia que ele trabalhou era para agradar o governo??que hipocrita,saisse no primeiro dia.agora posa de bom moço!






Leonardo Ucha (53) - PORTO ALEGRE/RSem 18/02 às 12h03


A estrutura do referido jornalístico é excelente, e a liberdade que os "comentaristas" tem para falar me parece ampla. Detalhe que os comentaristas sempre tem profissão (filósofo, geógrafo, economista, escritor, etc, e de todas as posições políticas), diferente do que acontece com os comentaristas da Globo News. Sempre tratam com seriedade sobre os assuntos levantados pelos jornalistas, buscando embasamento, deixando de falar como se emitissem opiniões no nível de senso comum.




Augusto José Prates (35) em 18/02 às 11h44


Esse Demétrio. Não tem jeito mesmo. O cara não perde a chance de fazer campanha política contra o PT, mesmo fora de época. A jornalista Maria Cristina Poli é ótima, mas a TV Cultura tá na lona. O que fizeram com o Roda Viva é o maior exemplo de parcialidade jornalística. Colocar Augusto Nunes num programa de televisão é para nausear sonrisal.




Vagner Silva (57) - MOGI DAS CRUZES/SPem 18/02 às 11h20


Por menos a Jornalista Salete Lemos foi demitida da TV cultura porque expressou sua opinião contraria ao Governo na bancada do jornal da cultura.




antonio francisco (66) em 18/02 às 11h14


Mais uma posição preconceituosa dessa folha.a TV Brasil nunca foi chapa branca,embora não seja sensacionalista como tem sido as demais.Demetrio Magnoli é da direita.Não precisa ser muito inteligente para ver basta observar suas posições assumidas publicamente.Sempre em comum acordo com o DEMO e Os tucanos.




Hector Rafael Santos (1) em 18/02 às 09h52


Antes de tudo a crítica foi direcionada ao governo, não ao Estado. Creio que as opiniões emitidas ao vivo no telejornal foram pertinentes e cabíveis ao contexto.




Caetano Coelho de pinho (93) em 18/02 às 09h38


Isso se chama jornalismo verdade, o gov sempre usou seus meio de comunicação para divulgar projeto nem tudo tudo que projetado é colocado em pratica ou quando se coloca vem pela metade, por ex os ames especialidade que o Serra tanto falava, em todo estado de SP só tem 16 ora para o tamanho do estado e seu milhoes de habitantantes não passa de ser uma propaganda de projetos.




Fellipe Weno (91) em 18/02 às 09h36


I like that...




pedro rocha (58) em 18/02 às 09h26


Parabéns a todos do Jornal da TV Cultura, pela imparcialidade, e pelo punho forte. Pelo poder que exerce sobre as pessoas comuns, a mídia deveria servir de quarto poder, fiscalizando e apontando irregularidades dos poderes executivo, legislativo e judiciário. Não ficar fazendo propaganda pessoal de quem quer que seja. Ainda mais de algo que nem sequer foi feito ainda. Abraço a todos, pra frente BRASIL.




fabio silva (60) em 18/02 às 09h25


E TOTAL LIBERDADE ENTES ASPAS NE ,PQ ONTEM EU VI O JORNAL E OS DOIS NAO ESTAVAM LA ERAM OUTROS


Hugo Souza (644) em 18/02 às 09h26


HÁ UM REVEZAMENTO DE COMENTARISTAS, CADA DIA SÃO DOIS DIFERENTES, MAS NA SEMANA SEGUINTE ESÃO DE VOLTA, ISSO SE NÃO HOUVER ALGUMA RETALIAÇÃO!!




Hugo Souza (644) em 18/02 às 09h22


FELIZMENTE, EU SOU UM TELESPECTADOR ASSIDUO DESTE JORNAL QUE CONSIDERO O MELHOR DA TV ABERTA. NÃO TEM RABO PRESO COM PODER PUBLICO, SEUS COMENTARISTAS (SEMPRE DOIS)GERALMENTE TEM IDEOLOGIAS DIFERENTES MAS SEMPRE TEM OPINIÔES INTELIGENTES E REALISTAS, PRINCIPALMENTE EM RELAÇÃO A POLITICA E COTIDIANO E ASSISTO TODOS OS DIAS.


É MUITO MELHOR QUE ASSISTIR O JN OU A NOVELA DAS NOVE!!!!!


ASSISTAM O JORNAL DA CULTURA DAS 21 AS 22 HS.




Marcio Chagas (197) em 18/02 às 09h16


'Total liberdade na cultura"? KAKAKAKA. Heródoto Barbeiro e outros do Roda Viva dançaram porque mesmo??


Edson Fernando de Jesus Barbosa (47) em 18/02 às 14h24


Jornalista imparcial que trabalhe na TV Cultura é sinônimo de futuro desempregado.


E tem gente que acredita na inocência do Governo.


Gustavo de Souza Pereira (207) - CURITIBA/PRem 18/02 às 11h46


Sei lá, porque a audiência estava baixa? Responde aí, você sabe? Também queremos saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário