Política, cultura e generalidades

terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Autor do blog comenta filme 'Cisne Negro' e responde a bobagens de Artur Xexéo

Resposta para Artur Xexéo e O Globo:

A história do filme é simplória. Já foi contada outras vezes com outros personagens e em outros ambientes que não companhias de ballet, mas foi bem contada. O filme é uma catarse do início ao fim. E a atuação de Natalie, francamente, é dessas atuações arrebatadoras que só temos oportunidade de ver entre intervalos de mais de uma década. É o tipo de Oscar que os acadêmicos tem obrigação de conceder, independente das outras indicadas. Como o Oscar póstumo de Heath Ledger, com seu Coringa absoluto que se sobrepôs até ao de Jack Nicholson. Depois de ver Cisne Negro é que li as bobagens do Xexéo. Aliás, bem ao estilo dos reacionários que atribuem o favoritismo de Natalie aos lobbies judaico (por ser Natalie israelense e judia) e gay (por causa da cena de sexo oral lésbico). O melhor que Natalie Portman tem a fazer é ir lá com sua barriguinha de gestante, pegar a estatueta do Oscar e ser feliz com a nova fase de sua carreira (um Oscar muda tudo na vida de qualquer um) e com o bebê que está chegando.

Nenhum comentário:

Postar um comentário