Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 27 de janeiro de 2011

Há a direita não assumida e a direita assumida

Resposta para Mingau de Aço:

Alexandre Figueiredo disse:

"O direitista não se assume de direita. Como as próprias instituições direitistas não se assumem como tais."

Isso aqui na terra brasilis, Alexandre. Em países sérios, a direita se assume como tal. Vence eleições, perde outras, vence de novo, perde novamente e assim por diante. E assim segue a democracia nos países sérios.

Aqui é que temos essa direita envergonhada. Dentro e fora do Governo. Os direitistas assumidos são poucos, e estes mesmos estão divididos entre os sem representação partidária (nem DEM nem PSDB os representam, figuras tipo Olavo de Carvalho) e os direitistas assumidos do PP, que fazem campanha para Lula e para Dilma por acharem eles mais à direita de figuras grotescas dos anos 60 como José Serra e Cesar Maia, que eles julgam como esquerdistas.

Há ainda um eleitorado de direita muito bem alimentado, inclusive pelos progressos do governo Lula-Dilma. Quando emergir uma direita assumida no quadro partidário (que não incluirá nem DEM nem PSDB), isso poderá representar o fim da esquerda no Governo.

Se a esquerda ainda quiser fazer algo que preste, que aproveite a Era Lula-Dilma. Pode não haver nova oportunidade.

24 de janeiro de 2011 13:32

Nenhum comentário:

Postar um comentário