Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 8 de dezembro de 2010

Jogador Kaká e sua mulher rompem com a Igreja Renascer

Depois da negligência na manutenção dos templos, da lambança de Miami e da saída das bandas Resgate e Militantes (esta última não saiu: foi saída), a porteira foi aberta. O último a sair que apague a luz. Se ainda houver luz.

Fonte: O Dia, 4 de dezembro de 2010.

Casal estaria insatisfeito com gerência administrativa da instituição


Rio - O jogador de futebol Kaká e sua mulher, Caroline Celico, romperam com a Igreja Renascer. Ontem, a instituição religiosa confirmou o desligamento do casal, mas não apontou motivo. Segundo a revista ‘Veja’, que traz a confirmação de Carol, a ruptura ocorreu em agosto.


“O meu tempo na Igreja Renascer acabou. O que eu posso afirmar é que, hoje, minha busca constante é somente por Deus”, afirma a mulher do craque, minimizando os motivos: “Não vou fazer nenhum comentário. Cada um tem o seu ponto de vista sobre inúmeros assuntos”.


A publicação também diz que a própria Igreja confirma que Kaká ligou para Estevam Hernandes, fundador da Renascer ao lado da mulher, Sonia, comunicando a decisão “por motivos pessoais”. Uma das hipóteses para o rompimento é a discordância com a gerência administrativa e financeira da Igreja. Em 2007, Estevam e Sonia foram presos ao chegar em Miami com US$ 50 mil não-declarados - parte do dinheiro estava escondida em uma Bíblia. Os dois chegaram a ficar presos.


Em agosto, desabou parte do teto da sede da Renascer na Mooca, na Zona Leste de São Paulo. Kaká teria consultado um perito e constatado a negligência. Antes, em janeiro de 2009, o teto de um templo no Cambuci, na Zona Sul, deixou nove mortos e 106 feridos.


Em 2009, o craque do Real Madrid teria contribuído com o dízimo de pelo menos, US$ 1,4 milhão de (R$ 2,36 milhões). A última hipótese seria um desentendimento entre Carol e Fernanda, filha dos Hernandes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário