Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Sugestão para o Governo do Estado do Rio de Janeiro: declarar guerra civil

Até agora, o governador Sérgio Cabral Filho tem negado veementemente que haja uma guerra civil no estado.

Pois a minha sugestão é que o governador faça exatamente o contrário: declare guerra civil contra o crime. Numa guerra, a primeira coisa a morrer é a democracia. Numa guerra, não há oposição: ela é cooptada ou aniquilada. Tudo em prol do combate ao inimigo em comum da sociedade.

Durante a Segunda Guerra Mundial, o Primeiro Ministro britânico Winston Churchill governou sem oposição. Seu governo foi uma coalizão de seu Partido Conservador com o rival Partido Trabalhista. No Brasil, o presidente Getúlio Vargas passou o Estado Novo inteiro com a oposição aniquilada. Getúlio foi deposto apenas depois da guerra. E pelos militares, em alto prestígio depois de terem pessoalmente vencido a própria guerra, ao contrário de seu Comandante-em-Chefe.

Sérgio Cabral Filho tem a oportunidade de silenciar a oposição. Qualquer um que faça críticas ao Governo do Estado seja considerado um suspeito. Pode até mandar a Polícia Civil investigar a suposta ligação dos oposicionistas com as facções do crime organizado. Ou pode cooptar a oposição, e depois dançar o Créu lado a lado com o oposicionista e colega fanqueiro Marcelo Freixo.



P.S: Todo este texto é puro sarcasmo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário