Política, cultura e generalidades

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Rádio Eldorado arrenda FM 107,3, jogará Eldorado FM pra lá e transformará FM 92,9 em repetidora da nova (?) Rádio Estadão/ESPN

A mais sisuda rádio ouníus de São Paulo entrará também na onda da dupla transmissão AM/FM. O velho grupo oligarca paulista (Estadão) se alia a um grupo gringo (Disney, dono da ESPN) para sucatear o já sofrido dial AM paulistano.

É discutível a operação de arrendamento de um canal educativo, como é o da FM 107,3, outorgado para a Fundação Brasil 2000, leia-se Universidade Anhembi-Morumbi. Mas tudo é possível neste País de Tolos.

Além disso, a FM 107,3 fica longe da FM 92,9 e tem uma potência inferior. Acabaram de assinar a sentença de morte da tradicional Eldorado FM.

Nessa história toda, quem acabará mesmo é a FM 107,3, ex-Brasil 2000 que já vinha tendo alguns horários arrendados para repetir as transmissões esportivas da Eldorado AM. No segmento de rádios rock, que já contou com emissoras como 97 FM, 89 FM (que só prestou nos anos 80) e a própria Brasil 2000, quem reinará sozinha e soberana é a Kiss FM. Mas isso é outra história.

Texto publicado originalmente no blog Preserve o Rádio AM.

Fonte: Cheni no Campo.

l-FIM DE UMA MARCA


A rádio Eldorado AM, emissoras do Grupo Estado, com mais de 50 anos de tradição vai deixar de exisitir.


A partir de janeiro de 2011, a rádio Eldorado passará a se chamar Estadão/ESPN. Essa é uma estratégia de marketing para ampliar o alcance do periódico fora de São Paulo. O nome Eldorado é tradicional na Capital, mas não pegou fora dele. Agora, com a parceria da multinacional ESPN, as duas pontas tentam levantar a emissora.


Segundo o IBOPE do último trimestre (Agosto, Setembro e Outubro) A Eldorado FM ocupou a 27º posição entre 35 emissoras, sua audiência média é de 0,08.


Já a AM entre julho, agosto e setembro é a 14º colocada em um ranking de 27 emissoras com média de 0,04 de audiência.


As mudanças serão as seguintes: Nova marca/nome emissora: Estadão/ESPN no dial: AM 700 khz e FM 92,9 (transmitem o conteúdo novo inclusive o esporte/futebol).


A Eldorado FM continua com o mesmo nome e passará a ser transmitida em 107,3, antiga Brasil 2000 onde hoje se retransmite o futebol.


O custo já foi levantado e acertado, inicialmente o contrato de arrendamento será trimestral para usar a freqüência da emissora universitária.


Programas: os produtos levarão o nome de cadernos do Estadao e programas da ESPN. Exemplos: Caderno 2, Jornal de Esportes, É Rapidinho, Sportscenter Outros serão: Podcast, Jornalismo ao vivo, futebol no mundo (retransmissão do programa de sexta ao vivo no canal ESPN Brasil) Joao Palomino (foto) está cuidando dessa transição e já coordena a rádio como editor chefe.


Funcionários serão realocados para reportagem e produção. A ideia é aumentar a participação dos repórteres nas ruas. Hoje, a emissora não tem nenhum profissional diário no dia-a-dia das pautas.


Quadros como Economia e Negócios de Ricardo Amorim e Direto da Fonte com Sonia Racy permanecem, assim como Alexandre Garcia no Poder e Política.


Com a mudança de nome, a voz do Brasil poderá voltar à grade por exigência da lei. Mas, a Eldorado liderou o movimento de algumas rádios que não transmitem o conteúdo oficial do Governo.


Trata-se do primeiro esboço e os nomes e estrutura podem mudar.


O mais importante apurado pelo Blog é que demissões não devem ocorrer no início, apenas pequenos ajustes de função no primeiro escalão.


A mudança vai gerar buchicho no mercado e deverá alavancar a comercialização de cotas de patrocínio.

Nenhum comentário:

Postar um comentário