Política, cultura e generalidades

sábado, 6 de novembro de 2010

Ex-cara pintada fez campanha mais cara para Senado

Isso explica o derrame de material de propaganda que Lindberg Farias e seus cabos eleitorais promoveram nesta cidade.

Fonte: Congresso em Foco.

03/11/2010 - 18h42


Lindberg Farias arrecadou R$ 14 milhões. É a campanha para senador que mais arrecadou dinheiro. O segundo nesse ranking é Aécio Neves. Os dez senadores que mais arrecadaram levantaram, juntos, quase R$ 100 milhões


Edson Sardinha


O ex-prefeito de Nova Iguaçu (RJ) Lindberg Farias (PT-RJ) é o senador eleito que mais conseguiu levantar dinheiro para a campanha no Senado. O ex-líder do movimento dos “caras pintadas”, que ajudou a derrubar o ex-presidente Fernando Collor (PTB-AL), arrecadou R$ 14,014 milhões, de acordo com as contas prestadas pelo candidato à Justiça eleitoral. A maior parte dos recursos obtidos pelo petista, R$ 8,98 milhões, foi repassada pelo diretório nacional do PT.


Lindberg não está sozinho entre os senadores que fizeram campanha milionária. O ex-governador de Minas Gerais Aécio Neves (PSDB-MG), a ex-prefeita de São Paulo Marta Suplicy (PT) e o ex-presidente da República Itamar Franco (PPS-MG) ocupam, respectivamente, o segundo, o terceiro e o quarto lugar no ranking dos senadores eleitos campeões em arrecadação, com mais de R$ 11 milhões cada.


Os dez senadores que mais arrecadaram levantaram, juntos, R$ 98,82 milhões. O ranking é composto, ainda, pelos senadores Demóstenes Torres (DEM-GO), Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP), Gleisi Hoffmann (PT-PR), Ivo Cassol (PP-RO), Eunício Oliveira (PMDB-CE) e Armando Monteiro Neto (PTB-PE). De todos eles, apenas Demóstenes exerce o mandato de senador atualmente.


Os campeões em arrecadação no Senado
LINDBERG FARIAS (PT-RJ) – R$ 14.014.781,53
AÉCIO NEVES (PSDB-MG) – R$ 11.970.313,79
MARTA SUPLICY (PT-SP) – R$ 11.839.006,24
ITAMAR FRANCO (PPS-MG) – R$ 11.589.868,48
DEMÓSTENES (DEM-GO) – R$ 9.212.013,12
ALOYSIO NUNES (PSDB-SP) R$ 9.193.018,50
GLEISI HOFFMANN (PT-PR) – R$ 7.979.322,30
IVO CASSOL (PP-RO) – R$ 7.924.244,43
EUNÍCIO OLIVEIRA (PMDB-CE) – R$ 7.753.530,00
ARMANDO MONTEIRO (PTB-PE) – R$ 7.346.540,00

Partido e construtoras


Os três senadores eleitos que mais conseguiram recursos para a campanha eleitoral têm algo mais em comum: tiveram no repasse feito pelos próprios partidos e nas empreiteiras duas das principais fontes de arrecadação.


Depois do Diretório Nacional do PT, que doou quase R$ 9 milhões a Lindberg Farias, as construtoras foram a segunda maior fonte de recursos da campanha do petista. Oito empresas da área de construção doaram R$ 2,33 milhões para a campanha do senador eleito pelo Rio. Quase metade desse valor, R$ 1 milhão, foi doado pela gigante Camargo Correa. O diretório estadual do PT também foi generoso com o candidato, para o qual repassou R$ 1,36 milhão. Não é possível, ainda, saber quem doou para os partidos políticos.


Dono de uma arrecadação de R$ 11,97 milhões, o tucano Aécio Neves declarou mais de 300 contribuições. A maior parte dos recursos levantados pelo ex-governador veio do diretório estadual do PSDB e das empreiteiras. Mais de 30 construtoras contribuíram com R$ 4,43 milhões. Entre elas, algumas das principais do país, como a própria Camargo e Correa, a OAS e a Mendes Júnior. O diretório estadual do partido repassou R$ 3,23 milhões ao senador eleito.


A ex-prefeita Marta Suplicy arrecadou R$ 11,83 milhões para a campanha. Assim como Lindberg e Aécio, a petista também teve no próprio diretório do partido e nas construtoras duas das principais fontes de recursos. De acordo com a declaração à Justiça eleitoral, Marta recebeu R$ 4,42 milhões do diretório nacional do PT e quase R$ 4 milhões de mais de 20 empresas da área de construção.


As instituições financeiras também abasteceram a campanha dos candidatos. Marta Suplicy, por exemplo, recebeu R$ 300 mil do Itaú. Aécio declarou ter recebido R$ 400 mil do BMG, um dos bancos investigados pela CPI dos Correios de envolvimento com o mensalão. Já o Itaú doou outros R$ 500 mil para o tucano.


O prazo para a entrega da prestação de contas dos candidatos que participaram apenas da eleição do dia 3 de outubro venceu ontem. Nem todos os dados, porém, estão disponíveis na página do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) na internet. Até o momento, há poucas prestações de despesas publicadas no site do tribunal. Mas o valor das despesas e das receitas costuma ser bem aproximado. Os dados informados à Justiça Eleitoral dizem respeito a recursos movimentados em conta aberta especificamente para a arrecadação, doação e gastos com a campanha eleitoral, esclarece o TSE.


Antonio (05/11/2010 - 21h57)

Aqui está a resposta! Pode uma obra que sequer foi inaugurada ser "reformada"? O viaduto da Posse em Nova Iguaçu está sendo reformado pelo governo do Estado por mais de três milhões de reais. Entretanto, este viaduto foi a "menina dos olhos" de Lindberg na campanha de re-eleição (2008), e segundo a imprensa local por mais de 13 milhões de reais, com direito a banner da obra etc.. À época, Lindberg disputava a prefeitura contra Bornier, candidato do governador Sérgio Cabral, "cobras e lagartos" foram dito por ambas as partes, até a rodovia Pres. Dutra foi fechada e etc. Re-eleito prefeito, o "cara pintada" deixou a obra parada até o início de 2010, quando foi retomada. O moço então se lançou candidato ao governo do estado, sendo "persuadido" a desistir da idéia, tornando candidato ao Senado, e o que é pior foi eleito. O governador que é "bonzinho" está terminando o "dever de casa" de Lindberg, "reformando" o viaduto da Posse. Aliás, lembra-se da Lona Cultural de Três Corações, um milhão de reais jogado fora, para que o Gov. Cabral "bonzinho", fizesse no local uma UPA 24 hs. ...as construtoras vcs já sabem...

De Federico (05/11/2010 - 15h47)



Nada mais me abala. Qdo a gente vê e ouve o presidente elogiar gente como Netinho, Collor, Sarney e outros picaretas, o que mais se pode esperar? Esse cajajeste Lindnberg, inútil na vida acadêmica, chegar a senador... O Rio de Janeiro não merece. Mas quem votou nele? É o efeito Lula. Fico imaginando o retorno que as empreiteiras esperam dessa "pilantropia". Será que esse povo atingiu o limite no quesito "imbecilidade"? Esperem que vem mais, com Dilmaldita.


Luiz Maia (05/11/2010 - 12h17)


Sr. Contadorpub, falta-nos educação; somos indigentes em cultura. Na terra de cego, quem tem um olho é o Rei. Felicidades.


TATÁ (05/11/2010 - 07h14)


EH MUITO DINHEIRO ARRECADADO. PQ O MINISTÉRIO DA FAZENDA NUNCA OLHA PARA OS Q DERAM DINHEIRO PARA CAMPANHAS POLITICAS. SERÁ Q NAUM STAUM DECLARANDO AS DOAÇÕES NAS DECLARAÇÕES ANUAIS DO IMPOSTO DE RENDA. E A RECEITA FEDERAL, KD?


contadorpub (04/11/2010 - 22h48)


Graças aos despreparados que não sabem escolher os representantes da comunidade, todos hão de pagar.


" celso ! (04/11/2010 - 21h40)


" DE EX CARA PINTADA , PARA CARA DE PAÚ, ACHARCA EMPRESARIOS CONIVENTES COM ESTE SISTEMA POLITICO CORRUPTO, ESTE É O BRASIL ,POR ACASO VOÇES ACREDITAM QUE ALGO VAI MUDAR COM DILMA?? há,,há,,há,, há só rindo !!

Nenhum comentário:

Postar um comentário