Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Razões para os tolos agredirem (literalmente) José Serra

Fonte: comentários de Coturno Noturno.

Sindicato envolvido em ataques a Serra no Rio


A participação de Sandro Alex de Oliveira, 36 anos, nos protestos que descambaram para a agressão ao candidato José Serra no Rio de Janeiro dão uma pista de quem – e que organizações – estão por trás da baixaria na campanha. Oliveira, que se diz uma “vítima das agressões do PSDB”, é secretário-geral do SintSaúde-RJ, sindicato dos servidores da Saúde. Ele estava, no momento da confusão, com um cartaz que “improvisou na hora” para atacar o tucano. No papel, estava escrito “Quem é Paulo Preto. Resposta: Amigo do coração”.


Candidato derrotado a deputado estadual pelo PT, Sandro apresentou razões pessoais para protestar contra o candidato tucano: “Fomos demitidos por ele em 1999, quando éramos agentes de endemia (mata-mosquitos), e reintegrados pela Justiça em 2003. Viemos exercer o direito que a Constituição garante, que é a livre expressão de opinião”, defendeu-se.


Para o sindicalista, no entanto, não houve agressão. “Nós é que fomos agredidos pelo PSDB. Todos os baderneiros são pagos pela Lucinha para bater”, acusou, tentando jogar a culpa para a vereadora Lucinha, do PSDB, que tem em Campo Grande um de seus redutos eleitorais.


Sandro se esqueceu de um detalhe: por que razão militantes do PSDB seriam mandados para causar confusão em uma caminhada do próprio PSDB?


20 de outubro de 2010 17:47



Comentário: Adversários devem ser derrotados nas urnas. Não com agressões físicas.

Esse sindicalista (Sandro Alex de Oliveira) que comandou as agressões a Serra me ofereceu uma ficha de inscrição no sindicato que ele preside. Tô fora!

Nenhum comentário:

Postar um comentário