Política, cultura e generalidades

domingo, 10 de outubro de 2010

PT pede apuração da antecipação do feriado do Dia do Servidor em SP

Esses petistas são muito otários. Funcionários públicos são eleitores tradicionais do PT, não do PSDB. Se eles ficarem pra votar, os petistas deverão é agradecer ao governador Goldman.

Fonte: Folha de S. Paulo.

O líder do PT na Assembleia Legislativa de São Paulo, Antonio Mentor, enviou uma representação à Procuradoria Regional Eleitoral questionando a antecipação do feriado do Dia do Servidor Público.


Decisão do governo estadual, já publicada no "Diário Oficial", o transferiu do dia 28 de outubro para o próximo dia 11.


Na representação, Mentor afirma que o governador Alberto Goldman (PSDB) trata o caso com "casuísmo eleitoral e abuso de poder".


O documento enviado ao Ministério Público cita reportagem da Folha do último dia 8, que afirma que a medida do governo de São Paulo "coincide com o apelo de tucanos preocupados com a possibilidade de que a data original do feriado estimulasse a evasão de eleitores do segundo turno das eleições presidenciais, que acontecerá no dia 31 de outubro, com Dilma Rousseff (PT) contra José Serra (PSDB)".


Mentor argumenta que o Dia do Servidor, às vésperas do feriado de Finados e das eleições, iria permitir aos mais de 650 mil funcionários públicos do Estado até cinco dias de folga e possíveis viagens, o que aumentaria a abstenção eleitoral no segundo turno.


"Já houve antecipação do Dia do Servidor, mas nunca de tantos dias, a ponto de acontecer junto ao feriado de 12 de outubro", diz o partido na representação.


Na verdade, em 2004 a antecipação foi quase idêntica. Naquele ano, José Serra (PSDB) foi candidato à Prefeitura de São Paulo.


A bancada do PT pede "apuração rigorosa de indícios de conduta de favorecimento de uma das candidaturas envolvidas no processo eleitoral".

Nenhum comentário:

Postar um comentário