Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

O feriadão que José Serra queria


Ontem a coluna Informe do Dia do jornal O Dia publicou uma nota interessante:

Feriado assusta

PT e PSDB têm uma angústia adicional: a votação do segundo turno é no meio de um feriadão, o que deve aumentar a abstenção. Para petistas, o prejuízo maior será de Serra, que tem mais votos nas classes A e B. Afinal, pobres viajam menos.

Só que o articulista Fernando Molica esqueceu de um detalhe.

Os servidores públicos são tradicionalmente eleitores de partidos de esquerda, como o PT e o PSOL. Não são eleitores tradicionais do PSDB.

Só que o dia da votação é domingo, 31 de outubro. Dois dias depois, terça dia 2, teremos um feriado de Finados.

Tradicionalmente, os órgãos públicos dão ponto facultativo nas segundas-feiras, entre um domingo e uma terça-feira feriado. Não deverá ser diferente no próximo dia 1º.

O que os servidores públicos mais endinheirados da classe C fazem normalmente? Deixam as cidades onde moram e viajam ainda na noite da sexta-feira anterior, e alguns já vão na parte da tarde. Não querem nem saber de eleição no domingo. Justificam a abstenção nas cidades para onde viajarem.

Adivinhem quem deverá perder milhões de votos com essa jogada? Não será o candidato tucano. Garanto.

Vale lembrar que a classe média eleitora do PSDB trabalha majoritariamente na iniciativa privada, não contando normalmente com pontos facultativos. E não são todos que enforcam o trabalho imprensado entre dois feriados.

E, convenhamos, a perda de votos de José Serra nas classes A e B num feriadão desses será diretamente proporcional ao número reduzido de eleitores que essas classes endinheiradas têm em relação às classes C, D e E.

Nenhum comentário:

Postar um comentário