Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Lucia Hippolito desdenha do rádio popular no horário eleitoral

Eu lembro que, depois do começo do horário eleitoral gratuito ainda do 1º Turno, a jornalista Lucia Hippolito da rádio CBN disse que todos os candidatos estavam desdenhando dos ouvintes, produzindo programas com linguagem antiga e ultrapassada, segundo ela.

Independente do mérito ou do demérito dos candidatos (aliás, este ano há muitos deméritos e quase nenhum mérito), Lucia Hippolito deve estar é desdenhando do modelo de rádio AM popular eclética, que é o modelo de rádio predominante no Brasil todo e que tem sido seguido por quase todas as campanhas eleitorais ao longo da história. É o modelo de rádio mais ouvido pela população brasileira. E, consequentemente, é esse tipo de ouvinte a maioria do eleitorado, que decide as eleições. Não o ouvinte classe média e alta ouvinte de rádios ouníus como a CBN.

Os jornalistas e comentaristas da CBN têm que parar com o pedantismo. E a rádio como um todo, também. Deviam se dar por satisfeitos com a audiência que tem, sem menosprezar a audiência das rádios diferentes. Algo difícil numa rádio cujo comentarista Arnaldo Jabor se orgulha de a rádio não ter jabá só por não tocar música. Isso na versão de Jabor.

Escrito em 19 de outubro de 2010 para o Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário