Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Alceu Valença e Mario Vargas Llosa

Reposta para Mingau de Aço:

Eu gosto do Alceu Valença. Desde os sete anos de idade, pelo menos. Anunciação e Dia Branco são suas obras primas.

No que diz respeito à exaltação da Música de Cabresto Brasileira, lembrei de algo relacionado. Eu fui outro dia no dentista e estava folheando aqueles trastes de revistas que eles colocam nos consultórios para o povo ler. Inclusive um exemplar da execrável Veja (esse é o fim adequado para a Veja: vegetar em consultórios dentários, junto com a Caras, a Contigo, etc). E quem deu entrevista nas páginas amarelas da última Veja que li? O Nobel de Literatura Mario Vargas Llosa.

O escritor peruano disse com todas as letras: a direita é burra (com raras exceções, eu diria). E olha que ele não é propriamente um esquerdista ou coisa parecida. Chegou a combater a estatização da economia peruana e em 1990 foi candidato a presidente pelo Frente Demócrata (FREDEMO), partido de centro-direita, mas perdeu a eleição para Alberto Fujimori, da ultradireita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário