Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 25 de agosto de 2010

Candidato dançando a periquita



Fonte: Congresso em Foco.

22/08/2010 - 06h00

Bizarro: candidato solta a periquita na campanha

Soldado da Polícia Militar rebola no Youtube e se lança candidato a deputado federal “para resgatar a dignidade da categoria”. Seu slogan: “Se for eleito, os praças não vão dançar”

Thomaz Pires

Em tempos de eleição, vale tudo para angariar votos. Até fazer a “Dança da Periquita” ao som de um rebolation pra lá de depravado. A fórmula inusitada virou slogan de campanha do
soldado Queiroz, do 9º Batalhão de Polícia Militar Metropolitana de São Paulo. Na verdade, o soldado Queiroz tenta fazer do limão uma limonada. No início do ano, um vídeo em que ele aparece rebolando e dançando a periquita com a farda de policial, em horário de serviço, vazou e conquistou a internet. O soldado Queiroz foi punido, mas não se fez de rogado. Com o sucesso alcançado pelas imagens, lançou sua candidatura, pelo PSC.

O vídeo do PM da Periquita já teve mais um milhão de visualizações. Dançarino habilidoso, Queiroz passou da condição de policial camarada para aspirante da política. O corpo-a-corpo com o eleitorado foge da fórmula enfadonha defendida pelos marqueteiros. Sempre que solicitado, Queiroz faz vai além e faz a performance que entretém o eleitor e lhe rendeu a fama de “candidato da periquita”. Sucesso absoluto!

Embora haja a intenção de não ficar apenas no discurso da periquita, Queiroz abusa da fórmula. Na propaganda eleitoral, o candidato usa como jingle das promessas de campanha resgatar a dignidade dos praças. “Se eu for eleitos os praças não vão dançar”. Mais adiante se identifica: “Olá, eu sou o soldado Queiroz, aquele que ficou famoso com a dança da periquita”, destaca no programa gravado que vem sendo veiculado no horário eleitoral.

Veja aqui a “Dança da Periquita” do Soldado Queiroz:





O episódio da “Dança da Periquita” foi uma brincadeira que acabou vazando para a internet. O policial estava em horário de serviço e ouviu um caminhão passar tocando a música, que segundo ele, nunca havia escutado. Foi então que resolveu fazer a performance de 20 segundos diante de um celular de um colega. O vídeo vazou. A carreira policial de Queiroz sofreu um revés. Mas surgiu talvez a possibilidade da carreira política.

Até a candidatura, o soldado passou por dificuldades, já que o código disciplinar da PM considera a dança desvio de comportamento. Ainda assim, Queiroz vem insistindo. Após a polêmica do vídeo e a exposição na mídia, aumentada com reportagem no Fantástico da TV Globo, a corporação da PM resolveu afastar temporariamente Queiroz de suas funções. Ele permanece na ativa, porém, após o cumprimento do processo disciplinar e retorno às atividades resolveu, por iniciativa própria, pedir afastamento para concentrar-se na corrida eleitoral.

O Congresso em Foco procurou o candidato para uma entrevista. Ele recusou de imediato falar com a reportagem. A justificativa apresentada pela coordenação de campanha é que há receio de enfrentar novos problemas, junto à corporação, caso seja mal interpretado ao comentar a dança da periquita. A preocupação é que os comentários possam macular a honra da polícia metropolitana de São Paulo.

"Dança horrível"

A reportagem conversou com o coordenador de campanha do candidato, Samuel do Lago, também policial militar. O PM é enfático e não economiza palavras para classificar a dança do colega e candidato. “Eu, particularmente, acho horrível essa dança. Não preciso esconder isso. Mas foi a forma como ele se aproximou do eleitorado, mostrando a inteligência corporal que tem. O importante é que seja dito que ele também tem outras propostas, que vão muito além da dança”, explica.

Paulistano de 41 anos, dos quais 22 anos dedicados a corporação, o PM segue uma agenda agitada com o início das eleições. O reduto eleitoral tem sido as regiões onde há concentração de policiais militares. Mas, em momento algum, mesmo com o processo administrativo que sofreu, a equipe do candidato admita que haja colegas da corporação quem torçam o nariz para a dança da periquita. “Temos todo o apoio. Até porque, foram eles que nos encorajaram a entrar nesse projeto político”, afirma o coordenador de campanha.

Mambo do meganha

Além da “Dança da Periquita”, a “inteligência corporal” do soldado Queiroz da periquita pode ser verificada em outro vídeo. O Congresso em Foco identificou outro momento em que o candidato muda de estilo, sem perder a maestria, e arrisca as reboladas num mambo caribenho. Nas cenas, o PM aparece em local não-identificado ao lado de um homem que não usa farda, mas sim camisa preta e calça jeans. Enquanto o homem canta e bate palmas, Queiroz dança e requebra sem pudores. Ao fundo, é possível ouvir gargalhadas da pessoa que realizava a gravação.

Assista aqui ao mambo "Lola Lolita Lola" do Soldado Queiroz:





shelton (23/08/2010 - 11h24)

Medíocre será o povo que votar no PERIQUITEIRO, QUE ALEM DE NÃO GOSTAR DE REGRAS quer agora ser um FAZEDOR DE LEIS.

Samuel do Lago (22/08/2010 - 15h28)

Os que lerem essa matéria e, por consequência, os comentários aqui deixados, e forem inteligentes o suficiente para saber a intenção de macular o candidato, poderão ler a resposta, que já está sendo elaborada, no blog do Soldado Queiroz:
http://www.soldadoqueiroz.blogspot.com/ Samuel do Lago

Dante (22/08/2010 - 14h54)

Meu deus, é bizarro mesmo esse candidato. Parece que ele está com aquela síndrome de "LACRAIA" soltando a periquita por aí. E ainda quer pedir voto com essa postura duvidosa? Não dá para levar isso a sério. Quando não é um político de caráter nefasto é um candidato travestido de Periquita. Desse jeito fica difícil. Mas é bom ficar sabendo dessa baixaria para ficarmos de olho aberto.

Bonvak (22/08/2010 - 09h07)

Deixa de ser mal humorado, Samuel, que a matéria ficou bem simpática. Ainda vai é render uns votinhos ao pé de valsa uniformizado.

Samuel (22/08/2010 - 01h48)

Como eu já previa, você é um mau profissional e de caráter duvidoso. Da meia ora que falou comigo ao telefone, não colocou nada do que eu disse e apenas o que tentou arranacar de mim como confissão e não conseguiu. Para ser jornalista, precisa ser honrado e não servir a interesse de terceiros. Samuel do Lago

2 comentários:

  1. Olá Marcelo,
    ôrra meu, desculpe-me, cheguei de sumpaulo com um baita sotaque paulista.... rs
    vou pegar emprestado esses vídeos ae, depois devolvo se vc precisar.
    Qualquer hora vamos tomar um chopps e dois pastel - como aprendi em sampa, ok?
    Abs!

    ResponderExcluir
  2. Disponha, Zé Carlos. O problema é nos encontrarmos, já que vi que você mora em Porto Alegre... Quem sabe um dia. Você é gente boa.

    ResponderExcluir