Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Seleção do País de Tolos sai da Copa de 2010. PiG vence mais uma vez

Alguns comentários:

Dunga levou uma Seleção medíocre para a Copa. Colheu o que plantou.

O treineiro colorado só teve um mérito: desafiou o acordão FIFA-CBF-Globo para conceder à Globo entrevistas exclusivas com a Seleção. Agora o PiG inteiro exigirá a cabeça dele. E o País inteiro também.

De qualquer forma, o PiG venceu. Promove esse culto doentio à Seleção desde a Copa de 1950, e ganha rios de dinheiro com isso, às custas da dilapidação do futebol brasileiro.

Perderam os otários que compraram toneladas de fogos e toda sorte de produtos verde e amarelos para torcer por essa seleçãozinha.

E os pés apostólicos do presbítero Kaká, hein? Devem ser pés de chumbo. Merece um pé na bunda. Inclusive do chefe Estevam Hernandes

A partir de agora, será que dá para a manada se preocupar com coisas mais importantes? A eleição vem aí...

Fonte: Lance!.

Publicada em 2/7/2010 às 12:52

'Competitiva', Holanda vira e elimina o Brasil

Felipe Melo estraga a festa brasileira, Seleção perde chances e os rivais esperam o adversário da semi

Thiago Perdigão
SÃO PAULO

Pela segunda vez consecutiva a Seleção Brasileira é eliminada nas quartas de final da Copa do Mundo. E mais uma vez com uma história digna de uma "Crônica de uma morte anunciada". Com a licença do escritor Gabriel García Márquez. E Felipe Melo foi o protagonista desta triste passagem. Do belo lançamento para o gol de Robinho no primeiro tempo, para o gol contra e a expulsão na etapa final. No fim, na primeira virada dos mata-matas desta Copa, a Holanda venceu por 2 a 1.

A "morte anunciada" citada acima tem a ver com Felipe Melo. Depois de uma temporada pífia na Juventus, o volante da Seleção chegou a África do Sul sob muitas desconfianças. Além da má fase em campo, o destempero emocional do camisa 5 era uma preocupação constante. E nesta sexta-feira, em Porto Elizabeth, o "medo" se tornou realidade.

Dois tempos distintos. Esse é o resumo da partida desta sexta. No primeiro tempo, o Brasil sobrou. Abriu o placar logo aos 10 minutos, após belo passe de Felipe Melo que Robinho só teve o trabalho de tocar para o gol. Depois, perdeu chances de ampliar o resultado. Menos por oportunidades criadas, é verdade, mas dominou as principais ações do jogo.


Na etapa final, só deu Holanda. Subiu a marcação em seu campo de ataque, roubou bolas na defesa brasileira e o melhor, pelo menos para eles: conseguiu converter em gols as chances que criou. Em lances que a Seleção não costumava falhar, nas jogadas aéreas. Felipe Melo aos 8 minutos cabeceou contra e (o baixinho) Sneijder aos 23 aproveitou desvio de Kuyt e só tocou para as redes.

Com a desvantagem no placar, o Brasil sofreu. Sem o contra-ataque, sua principal característica, faltou qualidade para criar chances e vencer a retranca holandesa.

Na História dos confrontos, a Holanda empatou. Eliminou o Brasil em 1974 e 2010 e foi desclassificada em 1994 e 1998. Mas diferentemente da Copa de 74, esta seleção está longe de encantar o mundo como fez naquele ano. Pragmática, competitiva, até defensiva por vezes, é forte candidata ao título deste Mundial. Marca forte e sai rápido nos contra-ataques. Além do brilho de Sneijder, o melhor do time, e um dos principais jogadores do mundo.

Agora a Holanda espera o vencedor entre Gana e Uruguai, que se enfrentam ainda nesta sexta, às 15h30, no Soccer City, em Johannesburgo.

FICHA TÉCNICA:
HOLANDA 2 X 1 BRASIL

Estádio: Nelson Mandela Bay, em Porto Elizabeth (AFS)
Data/hora: 2/7/2010 - 11h (de Brasília)
Árbitro: Yuichi Nishimura (JAP)
Auxiliares: Toru Sagara (JAP) e Jeong Hae Sang (CDS)

Público: 40.186 pessoas
Cartões amarelos: Heitinga, De Jong, Ooijer e Van der Wiel (HOL); Michel Bastos (BRA)
Cartão vermelho: 27'/2ºT, Felipe Melo (BRA)
GOLS: Robinho, 10'/1ºT (0-1); Felipe Melo (contra), 8'/2ºT (1-1); Sneijder, 23'/2ºT (1-2)

HOLANDA: Stekelenburg, Van der Wiel, Heitinga, Ooijer e Van Bronckhorst; Van Bommel, De Jong e Sneijder; Kuyt, Robben e Van Persie (40'/2ºT - Huntelaar). Técnico: Bert van Marwijk.

BRASIL: Julio Cesar, Maicon, Lúcio, Juan e Michel Bastos (16'/2ºT - Gilberto); Gilberto Silva, Felipe Melo, Daniel Alves e Kaká; Robinho e Luís Fabiano (32'/2ºT - Nilmar). Técnico: Dunga.

Um comentário:

  1. Delfino, vc está mal informado. O PIG perdeu. A Globo era contra o DUNGA, mas era a favor da"seleção".

    Todos na Vênus Platinada estão de luto.

    ResponderExcluir