Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 29 de julho de 2010

FM O Dia: O grande negócio cancelado



A grande verdade foi a seguinte: a dona Gigi e os bispos iniciaram negociações sim, senhor, tendo como objeto a FM O Dia. Só que o negócio melou, porque os bispos queriam tomar posse da rádio em setembro, e dona Gigi só queria entrega-la em janeiro. Entonces, nada de negócio.

Portanto, minha gente, nada do que foi dito pelo Ernesto (Dial AM e FM do Rio de Janeiro), pelo Alexandre Romero (Brasil Rádio News) e pelo Michel (Rádio de Verdade) foi atitude para derrubar a FM O Dia ou seu faturamento, como alguns cretinos insinuaram. Os amigos apenas divulgaram fatos reais: dona Gigi e os bispos já tinham combinado fechar negócio. Mas na hora da verdade (assinar a papelada), houve o impasse e a desistência. Abraços para os três amigos que nos mantiveram informados sobre as negociações e sobre o cancelamento.

Nesse feirão de drogas do dial carioca, nenhuma rádio é inegociável. Por mais audiência, faturamento e prestígio que tenha. Os amigos radialistas que pensam estar estabilizados em seus empregos podem comemorar hoje conosco, mas não se iludam. Não existe estabilidade nem para rádios nem para radialistas.

Espero que este assunto só tenha desdobramentos agradáveis daqui pra frente.

Texto escrito originalmente para a comunidade Dial AM e FM do Rio de Janeiro.

2 comentários:

  1. Um desdobramento agradável seria a retomada dessas negociações para a extinção desse lixo que é essa tal "Rádio da Alegria!".
    ECA!!!

    ResponderExcluir
  2. EXISTE O TAL CHAMADO LIVRE ARBÍTRIO, NINGUÉM É OBRIGADO A NADA, PORTANTO OUVE QUE QUER ACHO A FM O DIA A MELHOR RÁDIO DO UNIVERSO.

    ResponderExcluir