Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Dengue: Nos relatórios do Estado do Rio, vários focos de um imóvel viram um só

Quer dizer que eu coleto amostras de vários focos em determinado imóvel e os técnicos contam como se fosse um único foco?

Estão me fazendo de tolo. E a pobre população também.

Fonte: O Dia.

25.06.10 às 03h04

Dengue: risco de epidemia em metade do estado

Relatório divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde mostra que índice de infestação do Aedes aegypti está acima do considerado seguro em mais de 50% dos municípios

POR CLARISSA MELLO

Rio - Mais da metade dos municípios do estado Rio está em alerta ou corre alto risco de surto ou epidemia de dengue, de acordo com o Levantamento do Índice de Infestação Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil. As piores taxas médias aparecem em São João da Barra, Italva, Tanguá e Carapebus, locais onde são encontrados mais de quatro imóveis com pelo menos um foco do Aedes aegypti a cada grupo de 100 casas visitadas pelos agentes. O número é quatro vezes o considerado seguro pela Organização Mundial de Saúde (OMS) — um imóvel para cada grupo de 100 (1%).

Outras cidades, como Duque de Caxias, Itaguaí e Japeri, têm regiões em que o risco de surto e epidemia é alto, aponta o relatório. Em Caxias, por exemplo, o índice médio de infestação é 2,4. Mas 17% da cidade estão em alto risco, com índice superior a 4. Em Itaguaí, 14% da cidade estão em área de alto risco e, em Japeri, 20% do área total do município apresentam o mesmo perigo.

Entomologista (especialista em mosquitos) e pesquisador da Fiocruz, Anthony Érico Guimarães alerta: o risco pode ser ainda maior. Segundo ele, os números divulgados pelo estado podem estar subestimados. Isso porque, independentemente da quantidade de criadouros detectados no imóvel vistoriado, o foco só é contado uma vez no relatório.

“Se uma casa tem dez focos do mosquito transmissor da dengue e a outra tem somente um, os técnicos não contam 11 criadouros, e sim dois”, explica.

Como O DIA mostrou em 17 de junho, a Região Metropolitana do Rio corre risco de enfrentar epidemia de dengue no próximo verão devido à reentrada do tipo 1.

Nenhum comentário:

Postar um comentário