Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 28 de junho de 2010

De onde veio Alex Escobar


O povo está embasbacado com esse jornalista Alex Escobar, um dos representantes do PiG nessa pendenga com o treinador Dunga em plena Copa do Mundo.

Pois saibam que o tal Alex Escobar, metido a engraçadinho, veio de um programa também metido a engraçadinho. Ele foi revelado no programa Rock Bola, em que um bando de torcedores de times cariocas jogam conversa fora e falam bobagens no FM, ao invés de deixar a rádio tocar sua programação normal. E olha que a rádio onde o programa está atualmente, a pop Oi FM, não é das piores. Muito pelo contrário. O programa começou na farsante e extinta Cidade FM "Rádio Rock" (arrendada por outra ex-rádio rock farsante, a 89 FM, que criou o nome Rock Bola) e esteve por um breve período na FM O Dia após a extinção da Cidade. Ou seja: um programa que diz misturar rock com futebol, que não tem quase nada de rock (a não ser o debatedor tricolor e cantor Toni Platão, ex-Hojerizah) foi transmitido até numa rádio da Música de Cabresto Brasileira. Ou MPB (Música Populista Brasileira), como queiram.

Tanto pretensiosismo do Rock Bola pode estar com os dias contados. Há quem diga que a Oi FM (na verdade, a Rádio Cidade arrendada) está para ser arrendada por uma dessas igrejolas bem brabas.

E há quem diga que o Rock Bola pode parar na Beat 98, só que com o nome devidamente trocado para Beat Bola. Pelo menos isso de bom. Tirem o nome do rock dessa bobagem!

3 comentários:

  1. Cara, a Cidade era arrendada a 89? Acho que não, acho que era uma espécie de parceria. A JB tocava a rádio e faziam uma rede, assim como outras "rádios rock".

    ResponderExcluir
  2. Hey,Marcelo, muita hora nessa calma...rsrsrs.acho que o ponto é saber quem vc quer criticar...vc não gostar do trabalho do rock bola, ok, tudo certo, é compreensível (só pra constar,eles não fazem a menor questão e nem têm a PRETENSÃO de fazer um programa jornalístico, eles apresentam um bate papo esportivo com foco no futebol.e fazem isso com toques humorísticos, portanto não devemos comparar ou esperar de um programa humorístico a seriedade e a sisudez de um programa jornalístico).não gostar da antiga rádio cidade, certo mais uma vez.não gostar do modo como o escobar realiza seu trabalho, sem problemas, mas acho que com relação ao ocorrido com o Dunga, ele não mereceu o que obteve.não devemos misturar o jornalismo fantasioso e parcial da tv globo com o profissional em questão,caso contrário teríamos o nosso poder de julgamento SERIAMENTE afetado.O brasil inteiro fez isso, e como já dizia Nelson Rodrigues, toda unanimidade é burra.não acho que devemos julgá-lo merecedor de ofensas verbais gratuitas (?) em cadeia mundial por SUPOSTAMENTE falar ao celular...Penso que o Dunga ocupava um cargo importante e representava todo um povo, sendo asim, ainda que estivesse insatisfeito com a situação, deveria ter o controle emocional para agir de maneira diferente.infelizmente, em nosso país, temos o mal hábito de confundir indignação com grosseria, pilhagens, quebra-quebra, e outras formas de selvageria "in natura"...por isso, repito a frase com que abri meu comentário: "muita hora nessa calma, Marcelo".

    ResponderExcluir
  3. Essa de dizer que o Dunga representava todo um povo é semelhante a aquela bobagem de dizer que o time da CBF é "a pátria de chuteiras".

    O treinador da seleção brasileira (seja quem for) representa tão somente a si mesmo e, no máximo, a CBF. Não representa a população (que não o elege), não representa o Brasil e muito menos a críticos como eu.

    ResponderExcluir