Política, cultura e generalidades

terça-feira, 1 de junho de 2010

Campanha de Dilma entra em crise após descoberta de suposto dossiê contra Serra


Isso tem cheiro de crise fabricada.

Fonte: O Globo.

Publicada em 31/05/2010 às 23h45m
Gerson Camarotti

BRASÍLIA - O comando da campanha presidencial da petista Dilma Rousseff trabalhou nas últimas horas para tentar abafar uma crise que poderia ter consequências explosivas. No meio de uma disputa interna de poder, entre o grupo do ex-prefeito de Belo Horizonte Fernando Pimentel e o do deputado estadual Rui Falcão (SP), foi abortado um suposto dossiê, cujo alvo principal seria Verônica Serra, filha do pré-candidato tucano, José Serra.

Na campanha de 2006, petistas comandaram a tentativa de compra de um falso dossiê contra o mesmo Serra, que disputava o governo de São Paulo, no caso que ficou conhecido como o escândalo dos aloprados do PT - como os petistas presos com quase R$ 2 milhões em dinheiro vivo para comprar o suposto dossiê foram chamados pelo presidente Lula.

Agora, a suposta elaboração e circulação de um dossiê contra a filha de Serra pôs em situação delicada o jornalista Luiz Lanzetta, sócio da Lanza Comunicação, empresa contratada pela campanha de Dilma. Reportagem da revista "Veja" desta semana revelou que houve uma tentativa, que teria partido do grupo de Lanzetta, de montar na campanha do PT um esquema de espionagem de adversários e até de correligionários.

Ao GLOBO, integrantes da campanha de Dilma confirmaram a queda de braço entre Pimentel e Rui Falcão, mas negaram o esquema de espionagem. Pimentel teria sido o responsável pela contratação de Lanzetta, que conheceu em 2008, por meio do deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), durante a campanha de Márcio Lacerda (PSB) para a prefeitura de Belo Horizonte.

Empresa é investigada pelo TCU e pela CGU

Na ocasião, Lanzetta trabalhava em parceria com o empresário Benedito Oliveira Neto, da Dialog, uma empresa de eventos de Brasília investigada pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pela Controladoria Geral da União (CGU) por participação em licitações suspeitas. Esse é outro motivo de desconforto no comando da campanha do PT.

Benedito se tornou uma figura frequente na mansão do QI 5 do Lago Sul, onde está instalado o bunker de comunicação e internet da campanha de Dilma - diante da crise dos últimos dias, cogitou-se, inclusive, desmontar a casa. Bené, como é conhecido, ganhou projeção nacional e chamou a atenção da Justiça em fevereiro de 2009, depois de faturar R$ 1,2 milhão do Ministério das Cidades para organizar um encontro de prefeitos com o presidente Lula.

A assessoria de Dilma negou nesta segunda-feira a participação de Bené na campanha. Informou que o aluguel da casa foi feito pela Lanza e pela Pepper Comunicação. E que todas as passagens aéreas de especialistas americanos em internet que assessoraram a campanha foram pagas pelo PT. O marqueteiro americano Scott Goodstein teria estado antes no país com passagens pagas por Benedito, mas a assessoria de Dilma diz que isso não foi de responsabilidade do partido.

Em relação à elaboração do suposto dossiê contra a filha de Serra, a assessoria afirmou que Dilma não tem conhecimento disso.

- Bené é sócio de Lanzetta (em outra empresa). Os dois trabalharam juntos na campanha do Márcio Lacerda. Foi quando o Pimentel os conheceu. Essa casa não é a mansão do PT; foi alugada pela empresa de comunicação. E Bené não é Marcos Valério. Além disso, o pai dele tem a maior gráfica do Centro-Oeste - disse Virgílio.

O clima entre os petistas é de desconfiança mútua entre os grupos de Falcão e de Pimentel. Oficialmente, Falcão é o coordenador de comunicação da campanha, mas ainda estaria tentando assumir, de fato, a função. Ele tenta emplacar na equipe Valdemir Garreta, que foi secretário de Marta Suplicy na Prefeitura de São Paulo.

- Minha empresa (SX Comunicação) já dá apoio ao PT nacional. Antes mesmo de o Rui ir para a campanha. Não há atrito com Lanzetta, isso é ruído de comunicação - disse Garreta.

Além da disputa por poder, preocupa os estrategistas do PT a presença de Bené no entorno da campanha de Dilma. Relatório preliminar da CGU confirma irregularidades em contrato do Ministério das Cidades com a Dialog Comunicação. Entre as supostas ilegalidades descobertas por auditores estão o pagamento por serviços não executados e prorrogação indevida do contrato. No fim do ano passado, a CGU cobrou explicações sobre as supostas irregularidades e recomendou a imediata suspensão do contrato com a Dialog. A partir das respostas do ministério, a CGU fará o relatório definitivo. O contrato já está suspenso.

O TCU também determinou a suspensão da ata que amparava contratos sem licitação da Dialog com outros órgãos do governo federal.

Pelas investigações da CGU, a Dialog ofereceu preços abaixo do custo para ganhar a licitação no Ministério das Cidades. Depois de firmado o contrato, teria usado de artifícios para recuperar o prejuízo e ampliar as margens de lucro. A prática seria conhecida com "jogo de planilhas". Entre os indícios de irregularidades estão "aceitação e contratação de proposta com preços manifestamente inexequíveis", diz trechos do relatório da CGU a que o GLOBO teve acesso. O relatório informa ainda que o ministério atestou e pagou "por serviços não executados".

Fundada em 2004, a Dialog desenvolveu rapidamente uma importante e lucrativa relação com o governo. Dois anos depois da sua criação, deu os primeiros passos em contratos firmados com os ministérios das Cidades e da Cultura no valor de R$ 15 mil. Um ano mais tarde, a empresa já faturava mais de R$ 6,5 milhões em serviços prestados a órgãos públicos. Em 2008, o faturamento quadruplicou: 26,6 milhões. O ano decisivo para a Dialog foi 2009. A empresa quase dobrou seu faturamento e alcançou contratos de serviços terceirizados na ordem de R$ 42 milhões. Neste ano, apesar dos contratos suspensos, a Dialog recebeu R$ 1 milhão dos Ministérios da Cultura e Cidades. Procurado pelo GLOBO, Benedito não retornou ao pedido de entrevista.

Angelo Fernandes
01/06/2010 - 07h 58m

O governo Lulla e o PT e PMDB tem comportamento típico de governos totalitários nazistas e fascistas. Eliminam toda oposição através da compra de consciências seja através de mensalões, cargos e bolsas esmolas. Só resistem os cidadões honestos e incorruptíveis que vão rareando. Daí vem a violência, a criminalidade e a corrupção de um país que perdeu os escrupulos, a moral e a ética. Os valores cristãos e familiares se perdem. E o país passa a ser um um reino satânico.

RicardoCorrêa
01/06/2010 - 07h 48m

Um "suposto" dossiê foi descoberto! Mesmo depois de descoberto, ele continua "suposto"? Ou seria "suposta descoberta de suposto dossiê"? Ou ainda "supostos jornalistas supostamente descobriram um suposto dossiê"? Tudo é suposição, menos a crise na candidatura da Dilma...

jcfps
01/06/2010 - 07h 48m

Em épocas como as de hoje, é que surgem os Mussolinis os Hitlers e, no começo, sempre se travestem de defensores do povo e da democracia, porém, não querem, de forma alguma, largar o poder. Os verdadeiros democratas, os grandes homens não se apegam ao poder. DILMA JAMAIS!! PT JAMAIS!! LULA JAMAIS!!

Minisr
01/06/2010 - 07h 47m

Isto tá cheirando a contra-dossier de petista. É tentar mostrar que o o outro não presta. Paulista quando se vê fora do jogo - normalmente se auto-excluem por não ter habilidade e educação politica para conviver - só para mandar - mostra do que é capaz. Mesma história do PSDB volta a se repetir : a cúpula se julga a dona do partido.

A mediocridae impera.

Eduardo da Rocha
01/06/2010 - 07h 25m

E óbvio que haverá varias conspirações contra a candidata, Dilma.
Varios setores da sociedade, com tendência de direita, incluindo aí, a grande mídia (revista Veja, FoLha de São Paulo, O GLOBO etc...) Não engolem o governo Lula. E por isso, vão estar sempre manipulando, ocultando os fatos e tentando dar um golpe sujo na democracia

horaci
01/06/2010 - 07h 25m

O FACTÓIDE DA TERÇA -FEIRA DO GLOBO
CAMPANHA DE DILMA ROUSSEFF ENTRA EM CRISE
AS VIÚVAS E OS VENTRILOQUOS DO GLOBO, APROVEITAM O ESPAÇO, PARA SONHAR COM UM RECOMEÇO DE CAMPANHA PRÓ-SERRA.

Rubens-Genebra
01/06/2010 - 04h 04m

Só rindo... O Sistema Globo já começa a criar os dossiês fantasmas... Só falta uma caravana do JN.... rssss

Gustavo Lemos Afonso
01/06/2010 - 03h 16m

O suposto, do possível, do provável, do eminente sustentado pelo boate de...

Ora Mídia! Toma vergonha!

E vocês internautas, sejam de que partido forem, contra ou a favor, acham isso certo? Trabalhar dessa maneira?

Mesmo que fosse a meu favor, eu reprovaria!

Isso é indecente e anti democrático!

Sudoeste-hexa
01/06/2010 - 01h 30m

Essa estardalhante matéria é uma demonstração de nitidez cristalina de que a furibunda e nauseabunda coligação udeno-demo-tucano-elitista já perdeu as esperanças entrou em desespero ante a fragorosa derrota eleitoral que se avizinha.

wan
01/06/2010 - 01h 23m

É por isso que o PSDB virou freguês. Quanta falta de criatividade. Cai na real PSDB, 30% dos eleitores vocês já tem. Mas vocês acham que vão ganhar o restante com essa posturazinha de lavadeira. Os eleitores que votam em vocês vão votar e pronto. Essas táticas corriqueiras só agradam esses seus eleitores naturais. Os demais (70% que aprovam o governo Lula) ficam furiosos e querem trucidar vocês por causa atitudes vira latas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário