Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 30 de junho de 2010

A política trabalhista da Band News Fluminense FM


Fonte: Dial AM e FM do Rio de Janeiro.

Ricardo Gomes

Amigos da comunidade mais democratica em informações do orkut, lembro que me equivoquei ao falar sobre a saida da Liane Borges da Bandeirantes, mais quem tirou ela da TV bandeirantes foi o diretor XICO VARGAS. Vou transcrever o que uma pessoa de nome Marcelle disse na comunidade da Band News Fluminense FM sobre algumas saidas dos profissionais da rádio Band News FM para poder aqui debater com os amigos



Verdades e mentiras sobre as saídas

Gente, tem muito dito pelo não dito aqui. Tenho o conhecimento de certos fatos e gostaria de compartilhá-los.

Rodolfo Schneider tem a sua parcela de culpa, mas não é esse mosntro que todos estão pichando. Primeiramente, ele não teve parcela alguma de culpa na saída da Liane Borges.

A Liane saiu porque na Band Rio existe a política: engravidou = demissão. Foi assim com a Liane, Kelly Muniz, na rádio, e, pasmem, duas vezes com a Aline Pacheco. Isso fora outras funcionárias da parte administrativa. ABSURDO TOTAL!!!

Quanto às saídas na rádio, a história é comprida:

Ela começa com o seguinte problema: vocês sabiam que os repórteres da BandNews ganham cerca de R$ 600 por mês?

Tirando a chefia (Rodolfo, Thais e Mario Dias) e mais dois repórteres, o restante dos profissionais ganha R$ 600. Dá pra acreditar? E os estagiários, que fazem o mesmo trabalho dos repórteres ganham a metade disso: R$ 300.

Esse salário é o menor do Grupo Bandeirantes. Os auxiliares de serviços gerais ganham mais que os repórteres.

Em maio do ano passado, o repórter Flavio Trindade foi demitido sem qualquer motivo e explicação. O próprio Boechat tentou interferir e pedido do Rodolfo para reverter, mas não conseguiu. A decisão partiu do Luiz André Costa, em SP, do Xico Vargas e do setor Comercial do Rio, que é quem manda mesmo na Band-Rio.

O pior se seguiu depois. O repórter foi avisado do seu desligamento por Rodolfo Schneider por meio de telefone, na rua, quando participava de um reportagem para a emissora. E ainda teve a dignidade de terminá-la.

Vejam bem, profissionais entram e saem a todo momento de veículos de comunicação, é normal. Mas o problema dessa demissão é que os próprios colegas tinham o Flavio como o repórter mais dedicado à empresa entre eles. A demissão provocou o mesmo pensamento entre todos eles: "Se demitiram o Flavio, que era o mais dedicado daqui, ganhando 600 reais, ninguém vale nada pra eles".

Isso afeta o moral de uma equipe. E a BandNews tinha a melhor equipe de repórteres do Rio.

Na sequência disso, o comercial tomou outra decisão. Demitiu todos os locutores da emissora, entre os quais Rafaela Ferraz e Cristian Ferraz, que não são parentes, e obrigou os repórteres a se tornarem operadores de mesa. Ou seja desvio de função, sem nada a acrescentar no salário. Mais do que propenso a processo trabalhista.

Rodolfo Schneider aos poucos foi perdendo o controle sobre sua equipe. Marcia Martins foi mandada embora também sem justificativa. A repórter mais experiente da casa e uma referência para os mais jovens. Sem justificativa, mas com motivo. Simplesmente dois chefes não gostavam da independência de Márcia, que mais experiente e melhor repórter, geralmente procurava suas próprias pautas.

A partir de então foi debandada geral. Thiago Feres, que é o melhor amigo do Flavio, chutou o balde e pediu as contas dele, indo embora também.

Polyana Bretas recebeu uma proposta da CBN e não quis nem saber de ouvir contraproposta da Band e foi para o SGR.

Gabriela Hilário recebeu proposta para trabalhar na assessoria de imprensa do estado, assim como Juliana Dargains, e ambas foram embora. Faço uma pausa para explicar que trabalhar com assessoria é um último recurso para quem gosta de reportagem. A opção das duas profissionais mostra o quanto o desgosto tomou conta do time.

Leonardo Monteiro que havia voltado para a Band, depois de temporada na Tupi, pouco depois recebeu proposta da Radio Globo e também largou a BandNews pra lá. Diga-se que Leonardo é outro profissional bastante dedicado e pouco valorizado em suas duas passagens pela Band.

A partir de então Xico Vargas, cuja esposa é professora da PUC, começou a escolher indicados pela sua mulher para atuarem na Band, que passou a ser uma sala de aula da Puc, ao invés de uma rádio.

Mas um golpe bem dado em Xico veio de sua pupila favorita Gabriela Ferreira. A mesma recebeu uma proposta para trabalhar no jornal de Bairros do Globo e foi embora, mesmo com Xico oferecendo mais dinheiro.

Vejam bem. Mesmo com proposta maior uma profissional preferiu abandonar o barco. Pouco depois, ela recebeu proposta da CBN e foi para o SGR.

Depois dela, Erika Rosental também optou por seguir para uma assessoria de imprensa e Flavia Milhorance foi para o jornal o Globo.

A última a chutar o balde foi Juliana Ramos, que foi trabalhar na Paradiso FM. E o mais engraçado é que depois de penar durante três anos com o salário minguado, é que a Band tentou fazer uma proposta maior para a profissional para ela não sair. Aconselhada pelos amigos Flavio e Thiago, que estão novamente trabalhando juntos no jornal O DIA e por Gabriela, ela optou por sair que era o melhor e se fazer. Vejam de novo, ela preferiu trabalhar em uma emissora musical, mas que ofereceria melhores condições de trabalho.

E a próxima a deixar a casa provavelmente vai ser a âncora Mariana Rozadas, única remanescente da antiga equipe.

Rodolfo Schneider tem sua parcela de culpa, tem. Mas não é culpado direto pelas demissões. O problema é sempre se curvar e aceitar as imposições do comercial da emissora, que utiliza o dinheiro da rádio, que dá lucro sim, para pagar as besteiras da TV, que só produz dois jornais porcarias e para isso emprega um bando de incompetentes e fazem nadas no segundo andar.

Boechat por sua vez peca por não se envolver com os problemas da equipe no Rio. Como está sempre em SP não sabe o que acontece aqui, mas poderia se inteirar.

E Xico Vargas é uma pessoa cuja biografia suja mostra seu caráter.


A BandNews está com uma equipe que não é ruim atualmente, mas não é sombra da anterior. Há quanto tempo não ouvimos uma operação policial ou algum acontecimento em tempo real? A emissora era a primeira a chegar nos locais e trasmitia tudo. Hoje, isso acabou.

Ricardo Boechat é o melhor âncora de rádio, e sempre vai ser líder. Mas fora isso, a audiência despenca e vai continuar. A matriz em São Paulo por sua vez, caga para o Rio. A falta de confiança é tanta, que na época das chuvas, mandaram Sheila Magalhães e Guilherme Caliu para o Rio, porque os repórteres aqui não dariam conta.


E assim segue a BandNews, um barco que tem um bom capitão, mas não tem quem reme direito.
Como disse o amigo que abriu o tópico e mandou muito bem:

"O último apague a luz".

Podiam mudar o slogan da rádio. Em 20 minutos, um repórter pode se danar.

O País dos Eunucos


Outro dia, a candidata Dilma Rousseff disse à sua aliada e governadora candidata à reeleição Roseana Sarney que gostaria que o Brasil tivesse o mesmo nível de desenvolvimento atual do Maranhão.

Já entendi a mensagem subliminar da bichinha palanqueira. O Maranhão é um dos estados com nível educacional dos mais atrasados. A ponto de produzir situações das mais bizarras.

O Maranhão é o estado campeão nacional de extração cirúrgica de pênis. Explica-se: lá há um número enorme de homens que simplesmente nunca fizeram uma higiene adequada de seus órgãos copuladores. O resultado é que o acúmulo de secreções naturais na superfície do órgão provoca uma espécie de gangrena, que num determinado estágio se torna muito grande em relação ao órgão. A solução final para salvar o restante do organismo é a extração do pênis. Há quem diga que a cirurgia é realizada em cerca de 1000 pacientes por ano no Brasil.

Falta de higiene é sobretudo falta de educação. Quesito em que o Maranhão dos Sarney leva uma surra, desde a infância dos maranhenses. Talvez dona Dilma queira levar este tipo de educação (ou a falta dela) para o resto do país.

Vai ver, Dilma quer transformar o País de Tolos no País dos Eunucos. Mas é claro que o eleitorado lésbico não vai ligar pra isso, pois elas não precisam daquele brinquedinho pra fazer sexo, com ou sem gangrena.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Criciúma fica no Recôncavo Baiano


Fonte: Dilma Rousseff no Twitter.

Amanhã de manhã, entrevista a rádios do recôncavo baiano, entre elas a Princesa FM, de Feira de Santana, e à Som Maior FM, de Criciúma, SC.

Congresso pode derrubar fator previdenciário


Está escrito certo: pode. É bom ficar em cima dessa gente, já que não temos certeza.

Fonte: Congresso em Foco.

26/06/2010 - 06h00

Segundo o senador Paulo Paim, parlamentares favoráveis ao fim do dispositivo que limita valor das aposentadorias articulam-se para modificar a decisão do presidente Lula ou aprovar projeto específico sobre o tema

Rodolfo Torres

A ladainha é antiga: Congresso derruba, governo veta e tudo fica como se nada tivesse acontecido. Contudo, no caso do fim do fator previdenciário (índice que funciona como redutor de aposentadorias), essa história pode ter um final diferente.

O veto do presidente Lula à emenda que acabava com o fator, inserida na Medida Provisória 475/09 pelo líder do PPS na Câmara, Fernando Coruja (SC), não acabou com a discussão. Parlamentares ainda analisam alternativas para enterrar o tormento de quem pensa em se aposentar a curto prazo.

De acordo com o senador Paulo Paim (PT-RS), há duas frentes que estão sendo estudadas no momento. A primeira é tentar convocar uma sessão do Congresso Nacional para derrubar o veto de Lula. Nesse caso, o petista destaca a possibilidade de apreciação do veto com voto aberto.

A segunda é forçar que a Câmara analise o Projeto de Lei 3299/08, que acaba com o fator previdenciário. A matéria, de autoria de Paim, está pronta para ser analisada no plenário. “Ou derruba ou veto ou constrói uma alternativa para as pessoas que pensam em se aposentar”, afirma o senador gaúcho. “Há um movimento forte da sociedade exigindo o fim do fator.”

Paim explica que o Congresso deve se posicionar sobre o fim do fator ainda neste ano. Contudo, ele não soube precisar se seria antes ou depois das eleições de outubro pelo fato de o fator só acabar a partir de janeiro do próximo ano.

“Devedor do Lula”

O deputado Arnaldo Faria de Sá (PTB-SP) avalia que a melhor opção para derrubar o fator é votar o projeto de lei pronto para pauta na Câmara. Ele relatou a proposta na Comissão de Constituição e Justiça e manteve o texto do Senado.

Para o petebista, o presidente do Congresso, senador José Sarney (PMDB-AP), não colocará o veto em análise por conta da disputa do governo do Maranhão. Cabe ao presidente do Senado essa prerrogativa.

Filha do peemedebista e atual governadora daquele estado, Roseana Sarney (PMDB) recebeu apoio da cúpula nacional do PT. A decisão, que contraria a opção dos petistas maranhenses pela candidatura de Flávio Dino (PCdoB), provocou a greve de fome do deputado Domingos Dutra (PT-MA).

“Depois do que o Lula fez pelo Sarney no Maranhão, ele não vai convocar a sessão. Nessa altura, Sarney é devedor do Lula”, afirma Arnaldo Faria de Sá, autor de um dos vinte requerimentos para incluir a proposta na pauta da Câmara.

Procurado pela reportagem para comentar uma eventual análise do projeto, o líder do governo na Câmara, Cândido Vaccarezza (PT-SP), foi sintético: “Só depois das eleições”. Segundo cálculos do governo, o fator previdenciário foi responsável pela injeção de mais de R$ 1 bilhão na Previdência apenas em 2009. “Esse assunto não vai ser tratado agora”, reforça o líder do PT na Câmara, Fernando Ferro (PE).

Aposentados

O diretor financeiro da Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap), Nelson Osório, explica que a entidade apoia o PL 3299/08 por ideologia. Afinal, o fim do fator interessa apenas àqueles que vão se aposentar.

Osório destaca que a entidade também vai pressionar deputados para a votação de outro projeto antes das eleições, o 4434/08, que afasta gradativamente o fator previdenciário e repõe em cinco anos a integralidade das aposentadorias à época da concessão do benefício. A entidade esperar colher 1 milhão de assinaturas para pressionar a Câmara a votar a matéria, que também está pronta para ir ao plenário, antes do recesso parlamentar.

O diretor da Cobap faz uma comparação do efeito do fator previdenciário na vida dos aposentados. “É como você entrar num consórcio de um carro de luzo e receber um carro popular.”

Questionado em relação ao aumento de 7,7% para as aposentadorias acima de um salário mínimo, Osório foi irônico: “Essa é uma gota d’água no oceano. Nós ainda estamos defasados em relação ao reajuste do salário mínimo”.

Na próxima semana, representantes dos aposentados vão à Comissão de Orçamento para que o colegiado aprove emenda do senador Paim que estende aos 8 milhões de aposentados que ganham acima de um salário mínimo o mesmo reajuste concedido ao salário mínimo.

Texto a ser votado

Além de acabar com o fator previdenciário, o relatório elaborado por Arnaldo Faria de Sá na CCJ também estabelece que as aposentadorias voltem a ser calculadas de acordo com a média aritmética simples dos últimos 36 salários de contribuição do trabalhador.

Criado em 1999 pelo governo Fernando Henrique Cardoso para conter os gastos da Previdência Social, o fator previdenciário é inversamente proporcional à idade de aposentadoria do segurado.

Ou seja, quanto menor a idade no momento da aposentadoria, maior é o redutor e, consequentemente, menor o valor do benefício recebido. Dessa forma, quem se aposenta sob a influência do fator não recebe o mesmo valor com que contribuiu para a seguridade social.

Contudo, existe a possibilidade de outro relatório ser analisado em plenário. Trata-se do substitutivo do deputado Pepe Vargas (PT-RS), relator da proposta na Comissão de Finanças e Tributação.

Pepe propõe tempo mínimo de idade, somado ao tempo de contribuição, para que homens e mulheres se livrem do redutor de aposentadorias.

Pela proposta, as mulheres terão de contribuir 30 anos e ter, no mínimo, 55 anos de idade para não pagar o fator. Já os homens, para se livrarem do fator, devem contribuir por 35 anos e ter, no mínimo, 60 anos de idade.

Ou seja, somente quando a soma do tempo de contribuição previdenciária com a idade chegar a 85 (para as mulheres) e 95 (para os homens), o fator previdenciário deixará de existir.

“Se não for pela alternativa do Pepe Vargas, acho difícil... Isso não vai ser votado neste ano”, afirma o líder Fernando Ferro.

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Lá vem o Zé Maria novamente


Fonte: Congresso em Foco.

27/06/2010 - 18h21

PSTU oficializa nome de José Maria para Presidência

Fábio Góis

O PSTU oficializou em convenção realizada neste sábado (26) o ex-operário do ABC
José Maria de Almeida como candidato à Presidência da República. O anúncio da candidatura, na zona oeste paulista, reuniu cerca de 750 pessoas e coincidiu com o lançamento do programa de governo da legenda.

Dirigente do partido, José Maria declarou em seu discurso ser possível a execução da reforma agrária, com um governo que garanta salário e moradia dignos e aposentadoria integral. Para isso, disse o candidato, “é preciso romper as amarras que subordinam o país aos interesses do capital internacional”.

No discurso, José Maria reafirmou a velha receita partidária de radicalismo em relação às grandes potências mundiais. “Parar de pagar as dividas, estatizar o sistema financeiro e nacionalizar as multinacionais”, discursou, alfinetando o governo
Lula.

“Precisamos desconstruir esta mistificação sobre o governo Lula para reconstruir o sonho de ter um verdadeiro governo dos trabalhadores”, fustigou o candidato, contestando a propaganda oficial do governo e dizendo que mais de 68 milhões de brasileiros passam fome. Em compensação, José Maria disse que um eventual retorno do
PSDB ao poder não seria bom para o país.

O lançamento do programa de governo do PSTU foi realizado na
Universidade de São Paulo, com a presença de intelectuais e especialistas em diversos temas.

Sobre a autópsia do DEM

Resposta para Rudá Ricci:

Não sei se você concordará, mas ficará sabendo disso, Rudá. Acredito que faltam ao menos dois partidos políticos programáticos no Brasil. Um seria um partido de linha nacionalista e desenvolvimentista, que rejeitasse ao mesmo tempo o liberalismo, o socialismo e o comunismo. O outro seria um partido assumidamente direitista e liberal ou neoliberal. Os dois partidos teriam que formular políticas alternativas de Governo e de desenvolvimento.

Nenhum desses partidos que está aí serve para este segundo caso, porque os partidos de direita não se assumem, os liberais ou neoliberais são envergonhados (o próprio DEM é o Partido da Frente Liberal tirando o liberalismo até do nome) e os outros partidos direitistas são fisiológicos demais, se aliando até com a esquerda para ficar com o poder.

Você pode achar uma heresia, mas há de convir que é necessário que haja direita. Se a esquerda ficar sozinha, é um passo para o autoritarismo. Se ficar só a esquerda, quem a esquerda derrotará nas eleições?

Essa eleição de Dilma Rousseff não terá a menor graça, porque os direitistas são adversários mortos e uma piada de mau gosto. Imagine quando não houver mais direita!

P.S: Rudá Ricci disse em seu blog...

Marcelo,
Eu sempre defendi a necessidade de um partido de direita no Brasil, inclusive neste blog. Sem ele, a direita não se revela publicamente. Além disto, perdemos democraticamente. A cultura política brasileira é conservadora.

28 de junho de 2010 11:17

De onde veio Alex Escobar


O povo está embasbacado com esse jornalista Alex Escobar, um dos representantes do PiG nessa pendenga com o treinador Dunga em plena Copa do Mundo.

Pois saibam que o tal Alex Escobar, metido a engraçadinho, veio de um programa também metido a engraçadinho. Ele foi revelado no programa Rock Bola, em que um bando de torcedores de times cariocas jogam conversa fora e falam bobagens no FM, ao invés de deixar a rádio tocar sua programação normal. E olha que a rádio onde o programa está atualmente, a pop Oi FM, não é das piores. Muito pelo contrário. O programa começou na farsante e extinta Cidade FM "Rádio Rock" (arrendada por outra ex-rádio rock farsante, a 89 FM, que criou o nome Rock Bola) e esteve por um breve período na FM O Dia após a extinção da Cidade. Ou seja: um programa que diz misturar rock com futebol, que não tem quase nada de rock (a não ser o debatedor tricolor e cantor Toni Platão, ex-Hojerizah) foi transmitido até numa rádio da Música de Cabresto Brasileira. Ou MPB (Música Populista Brasileira), como queiram.

Tanto pretensiosismo do Rock Bola pode estar com os dias contados. Há quem diga que a Oi FM (na verdade, a Rádio Cidade arrendada) está para ser arrendada por uma dessas igrejolas bem brabas.

E há quem diga que o Rock Bola pode parar na Beat 98, só que com o nome devidamente trocado para Beat Bola. Pelo menos isso de bom. Tirem o nome do rock dessa bobagem!

Voto nulo no 2º Turno



Faço aqui um desafio pro que der e vier. Experimentem colocar a bichinha palanqueira e o Nosferatu paulista no 2º Turno de 2010. Isso se a palanqueira não for eleita no 1º Turno, que é o que este escriba prevê (e será de lavada). Vocês verão uma das maiores campanhas pró-voto nulo já vistas na blogosfera. Podem até colocar a candidata verde no lugar de um deles, que farei campanha pró-voto nulo do mesmo jeito. A verde é chamada de linha auxiliar do tucanato pelos governistas e de esquerdista pela direita. Mas ainda que eu também não seja nem uma coisa nem outra, rejeito a candidata verde da mesma maneira.

E não me adianta tentarem me cooptar, nem mesmo "para defender a democracia" contra teses totalitárias do PT ou da trio PSDB-DEM-PiG. Dilmistas, serristas e os extremistas de direita ou de esquerda que rejeitam ambos os candidatos não são pessoas indicadas para me falarem de democracia. O que eles dizem a respeito dos outros serem totalitários ou golpistas na verdade serve para eles mesmos.

O 1º Turno é outra conversa. Vai ter um monte de candidatos nanicos para escolher. Até o dia da eleição, escolherei um e cravarei naquela maldita urna eletrônica. Afinal, o melhor candidato é sempre aquele que vai perder. Porque não fará merda nenhuma no Governo.

Não é à toa que há quem diga que Tancredo Neves foi o melhor presidente brasileiro de todos os tempos.

domingo, 27 de junho de 2010

Sacanagem!

Fonte: Piadas Homer:

Uma pessoa fazendo sacanagem é masturbação, duas é casal, três é fantasia, quatro é suruba e de cinco pra lá é política.

Concordo plenamente.

Por uma cultura multiesportiva

Ontem a seleção americana foi eliminada da Copa pela seleção de Gana pelo placar de 2 a 1 na prorrogação. O curioso nesta história é que o impacto desta notícia entre os próprios yankees foi bem maior que o impacto das eliminações em Copas anteriores. Sinal de que o (lá denominado) soccer (particularmente o masculino) está adquirindo importância no cenário multiesportivo americano.

Sim, porque se há um mérito que a cultura local americana tem é o de prestigiar um grande número de esportes. Os três mais prestigiados (e, por isso mesmo, os mais disputados, os de maior audiência e os de maior lucratividade) são o football (o futebol da bola oval), o basquete e o beisebol. Mas esportes mais individuais (não coletivos) também são muito prestigiados, notadamente o atletismo, que forma atletas nas escolas e universidades americanas.

O futebol ainda está longe de se igualar em importância aos demais nos corações americanos. Particularmente o masculino, que perde até para o feminino. Lá dizem que soccer é esporte de menina. Uma empresa chinesa que vende artigos evangélicos para os EUA lançou uma linha de bonecos em que Jesus pratica vários esportes com crianças. Na figura representando o futebol, Jesus disputa uma partida com meninas, não com meninos.

Se o Brasil quiser ser um dia uma potência olímpica, tem que resolver primeiro suas inúmeras demandas sociais mal resolvidas. Depois, tem que quebrar essa monocultura em torno do futebol. Por aqui, a própria mídia promove essa monocultura, noves fora tentativas de diversificação de canais de TV paga, tipo ESPN, BandSports e SporTV. Mas até o único pacote de multicanais esportivos do país é dedicado exclusivamente ao futebol: o Premiere Futebol Clube (PFC), do SporTV.

Este país é a terra da monocultura. Já tivemos a da cana-de-açúcar, a do ouro, a do café e agora temos a do futebol, na área esportiva.

Enquanto não quebramos essa monocultura, vale a pena apoiar o Dunga.

Sobre o impacto do futebol nos EUA

Fonte: UOL.

26/06/2010 - 18h55
Melancólica, imprensa norte-americana destaca 'fim da jornada' na Copa

Do UOL Esporte
Em São Paulo

A eliminação da seleção norte-americana diante de Gana, na prorrogação, foi sentida pela imprensa local. Em tom melancólico, os principais jornais dos Estados Unidos destacaram o fim da empolgação criada por Donovan e companhia.

“A jornada da Copa do Mundo chega ao fim para o time dos EUA”, escreveu o
Washington Post em sua manchete. “Gana derrota os Estados Unidos por 2 a 1, na prorrogação”, disse o New York Times.

Desde o início do Mundial, o clima de empolgação era grande nos Estados Unidos. A participação da seleção registrou recordes de audiência e elevou o futebol a um novo patamar na recheada cultura esportiva do país.

No fim da primeira fase, por exemplo, a vitória dramática dos norte-americanos sobre a
Argélia motivou a segunda maior audiência da história da internet, atrás apenas da abertura da Copa. Por isso, o New York Times chegou a escrever que o time atual “impulsionou o futebol na nação”.

Gana, por outro lado, ganha ainda mais o apoio do seu continente. O site
GhanaWeb registrou a vitória por 2 a 1 na prorrogação. Já o IOL, da África do Sul, escreveu que o time mantém a “esperança africana viva na competição”.

sábado, 26 de junho de 2010

Dissidentes do PSDB e do DEM ameaçam fundar novo partido

Fonte: Rudá Ricci.

sábado, 26 de junho de 2010

Tumulto nos bastidores serristas

Chegam notícias das mais quentes em relação aos bastidores do alto
tucanato.

Há boatos em profusão a respeito da articulação envolvendo a criação de um novo partido, que reuniria
democratas e parte do tucanato, com elementos importantes do Rio, de Minas e alguns estados nordestinos, com destaque para o Ceará.

Citam, ainda, negociações com outros pequenos partidos.

Um dos ideológos da novidade seria
Cesar Maia.

O grupo que estaria à frente das tratativas seria o que apoiou a candidatura de
Aécio Neves para a Presidência da República e que enfrenta os tucanos paulistas e paranaenses.

Ciro Gomes também é apontado como mais um expoente desta articulação.

Eu quero saber como a esquerda tratará esse partido novo. Tratará da mesma forma com que trata o PSDB e o DEM ou tratará com a benevolência com que o PT trata o PMDB e o PP?

E como será a atuação do partido diante da presidenta Dilma? Será uma oposição patética como a atual ou alguma oposição com propostas novas e boas, que preste e que dá para se votar nela em 2012 e 2014?

Pra mim, esse novo partido só prestará se afrontar no próprio estatuto o liberalismo. Do contrário, não passará de um ajuntamento de dissidentes antisserristas do DEM e do PSDB.

Também terá que afrontar o socialismo e o comunismo. Do contrário, será mais honesto seus membros integrarem a base do Governo ou deixarem a política.

Eu apoio o Dunga!


Dunga é mal educado e boca suja. E ainda por cima colorado e um novo Collor. Mas foi traído pela mesma emissora que o incensou durante anos como treinador da Seleção e agora merece nosso apoio, só por ter acabado com privilégios de certas estrelinhas globais na cobertura da Seleção.

Os amigos gremistas que me perdoem. Mas a causa é justa.

Se esses golpistas globais fazem o que fazem com um simples treinador de futebol, imaginem o que eles podem fazer na eleição deste ano.

Dunga não é o novo Brizola. É o novo Collor

Resposta para Blog de um Brasileiro:

Tem uns otários que ainda comparam Dunga com Leonel Brizola, dizendo que ele é o novo perseguido da Globo. Juntando ambos com Bispo Edir Macedo, José de Paiva Netto e outras figuras adjetas que a famiglia Marinho vê como rivais.

Pra mim, o Dunga está mais para o novo Collor. Aquele presidente que um dia a Globo apoiou e depois derrubou.

Este blog não publica pesquisas eleitorais

Não publicou nem quando o Nosferatu paulista estava surfando alto nelas, no início do ano. Não publica quando parecem agradáveis nem deixa de publicar quando parecem desagradáveis. É que eu não confio, mesmo.

Um internauta anônimo publicou um comentário que achei interessante.

Fonte: Coturno Noturno.

Anônimo disse...

Coronel

Desisti de dar credibilidade a essas pesquisas CHAPA BRANCA.

Assim como já havia desistido de acreditar em político sério - me perdoem as raríssimas excessões - que contados não preenchem os dedos de duas mãos.

Tenho cada vez mais a certeza que o resultado das "urnas eletrônicas" NÃO corresponderão a vontade popular e que essas pesquisas servem apenas para respaldar a fraude
PTralha já anunciada e negociada com políticos, empresários, MST, Foro de SP, FARC, cocaleros, etc.

Quem viver verá...

26 de junho de 2010 08:02

Vale lembrar que Leonel Brizola também desconfiava das urnas eletrônicas.

Carlos Vereza detonando!

O ator Carlos Vereza está querendo arrumar problema com a manada esquerdista da classe artística a qual pertence, Paulo Betti e Chico Buarque à frente. Está detonando a candidatura da bichinha palanqueira em seu blog. Agora mesmo ele detonou a última convenção do PT.

Vale a pena conferir sua última postagem. Aqui.

Cobra engolindo cobra

Resposta para Cobra engolindo cobra:

Pô, Saraiva! A carne do cadáver do Serra já acabou e os vermes estão tentando devorar uns aos outros?

Zé Carlos responde ao texto "Masturbação ideológica da direita"

Nosso grande leitor Zé Carlos (o do Com Texto Livre) foi rápido, e já comentou a postagem anterior. Mandei uma resposta para ele. Ele tem certeza de que eu não me importo em que ele coloque os textos daqui lá no blog que ele dirige.

Tem problema não, Zé Carlos. Estamos aqui para trocar ideias, mesmo. Por quê não trocar textos? Eu já me aproximei de muita gente com quem discordava totalmente antes (uns passei a concordar totalmente, outros em parte). Minha aproximação com o Com Texto Livre visa diversificar minhas conversas e aumentar a possibilidade de abordagens. O texto "A masturbação ideológica da direita" é consequência deste processo. Não sou de conversar com um único tipo de corrente de pensamento. Além do mais, eu também cansei (Putz! Cansei parece coisa de oposição direitista, rs) do pensamento único do PiG.

Sua resposta merece espaço em postagem inédita.

Sobre a eleição ser plebiscitária no sentido de continuar ou mudar o governo Lula, isso coincide com o que eu já disse antes de que a população não vai querer trocar esse governo Lula por nada. Não em 2010. Mas no futuro, quem sabe...

Eis o texto de Zé Carlos:

Meu caro Marcelo,

como vc praticamente me convocou a opinar sobre este post, não vou decepcioná-lo. Então, aqui vai resumidamente minha opinião:

Penso que esses partidos que vc chama de oposição de Esquerda -
PSOL, PSTU e PCO - representam também a Esquerda. Não os considero como oposição de Esquerda. Eles apenas tem um posicionamento, ou uma forma de fazer política, mais radical. Se vc ler os programas desses partidos verá que são também socialistas, porém escolheram um outro caminho para participar e chegar ao poder.

Lembro a vc que o
PT, logo em seus primeiros anos, também era visto como um partido radical. O objetivo de todo partido é chegar ao poder. Os caminhos para isso são vários. Cada partido deve escolher como chegar lá. Alguns fazem acordos e chegam a submeterem-se a determinadas alianças que acabam por esquecer o próprio programa partidário. Outros, em defesa de seus princípios, não admitem nenhuma negociação. Estes últimos, com certeza, irão permanecer na oposição por longo tempo. São os exemplos citados por vc.

Em política é preciso negociar, e isso não significa abrir mão de princípios. Ceder algumas vezes, não significa abandonar esses princípios. Faz parte do jogo político para chegar ao poder e realizar o possível.

Isso no entanto, raramente é observado pela Direita, que possui uma visão muito diferente para chegar ao poder. Essa oposição à direita serrista que vc menciona, não preocupa-se com princípios ou programas. Essa oposição faz qualquer acordo, qualquer negociata, qualquer conchavo para chegar ao poder. Desde que cheguem ao poder, ou possam exercer influência que beneficiem seus grupos, está valendo.

Finalizo dizendo para vc que aí está uma grande diferença entre a Esquerda e a Direita mencionada por vc: enquanto a esquerda pretende chegar ao poder com o objetivo de atender objetivos sociais, a direita tem como objetivo o capital.

Possivelmente vc vai discordar, (mas contra fatos não há argumentos): compare os números do governo de "esquerda" do PT com os do governo de "direita" do
PSDB, principalmente na área social.

E isso que o PT, para chegar ao poder, fez inteligentemente, acordos que possibilitaram fazer o possível. Soube ceder em alguns pontos e não transigir em outros.

Assim é a política, meu caro Marcelo.

E por isso, meu caro Marcelo, o país não pára de crescer e a oposição está, e continuará, sem discurso.

Esta eleição, como dizem por aí, será plebiscitária sim, mas não entre
Serra e Dilma, mas entre continuar ou mudar o governo Lula.

Abs!

A masturbação ideológica da direita

Eu fico impressionado com a capacidade que a direita tem de praticar a masturbação ideológica, que consiste em massagearem seus próprios membros para a obtenção de um prazer que só a própria direita terá. Sim, porque só é influenciado pela direita quem é de direita. Quem não é de direita pode acompanhar o que eles dizem, mas combate o que é dito ou faz graçola, como faz este escriba aqui.

Da mesma forma que há esquerdas e esquerdas (há a governista liderada pelo PT e a oposicionista, tipo PSOL, PSTU e PCO), há direitas e direitas. A mais famosa é aquela formada basicamente por três partidos políticos: PSDB, DEM e PiG, que receberam o apoio dos fisiológicos PTB e PPS nessa falecida candidatura presidencial de José Serra. É uma gente esquisita, que acha graça e gozo no que dizem figuras adjetas tipo Arnaldo Jabor, Diogo Mainardi e Reinaldo Azevedo. Mas há as direitas que rejeitam essa direita demotucana e serrista, e rejeitam igualmente as esquerdas governista e oposicionista. Compõe-se basicamente de ultraconservadores (a nível comportamental) e de direitistas assumidos, como o povo da Mídia Sem Máscara.

O curioso é que os esquerdistas se preocupam demais com a falecida candidatura serrista e com o que seus apoiadores na política e na imprensa dizem. Gostaria de acrescentar aqui o que já disse em outra postagem:

Concorde-se ou não, a população passou a vida inteira criticando os governos militares, o Sarney que apoia Lula (eu mesmo moro no Rio de Janeiro, cidade que recebeu o então presidente Sarney com pedradas), o Collor e o FHC. Agora que encontrou um governo ideal (sob a ótica dos dilmistas) não vai querer trocar por nada.

Se eu fosse a senhora Dilma Rousseff, já estaria é procurando um estilista para desenhar o vestido da posse em 2011.

Gostaria de saber a opinião de alguns esqurdistas a respeito da oposição de ESQUERDA, representada por partidos como PSOL, PSTU e PCO. E também a respeito da Mídia Sem Máscara e todo o restante da direita que faz oposição à direita serrista.

Onde estão os editores destes blogs? Quero saber o que vocês pensam sobre a questão do parágrafo anterior. Ou preferem exorcizar temerosamente o cadáver do Serra?

Anais Políticos
Altamiro Borges
Blog do Cappacete
Blog do Saraiva
Blog do Tsavvko - The Angry Brazilian
Com Texto Livre
ContrapontoPIG
Rudá Ricci

sexta-feira, 25 de junho de 2010

Bispotes do Rio e de Petrópolis fazem acordo até com o capeta


Eu vi padrecos cariocas fazendo campanha pro prefeito Eduardo Paes nos dois turnos de 2008. Agora aparecem os primeiros bispotes apoiando o padrinho do Dudu.

Fonte: MSM.

Igreja 'companheira'?

João Paulo do Rio 21 Junho 2010

Esta negociação gera uma profunda tristeza em todos os católicos fiéis a Roma, pois os companheiros alhures dos comunistas, onde tiveram a oportunidade, profanaram os templos, as imagens sacras, assassinaram leigos, religiosos, bispos, tudo sem o menor pudor.

Quem te viu e quem te vê? A
Igreja no Rio de Janeiro e o Partido Comunista do Brasil poderão ser companheiros de governo. Não, isto não é roteiro de filme de terror ou alguma piada de mau gosto, é o que pode resultar do encontro promovido pela Pastoral dos Católicos na Política, dirigida por Dom Fillipo Santoro, Bispo de Petrópolis, e o Sr. Sérgio Cabral, Governador do Estado do Rio de Janeiro. Salienta-se que a referida pastoral é vinculada à Arquidiocese da Cidade do Rio de Janeiro, e, portanto, é da responsabilidade última do Arcebispo do Rio, Dom Orani Tempesta, daí a importância do encontro. Na referida reunião, segundo publicado na imprensa, o Sr. Carlos Dias, líder leigo católico, pré-candidato do PT do B ao governo do Estado do Rio de Janeiro, deixaria de concorrer ao pleito, em apoio a Cabral, e, em troca, seria ofertada à Igreja no Rio a indicação do Secretário de Assistência Social. Parece-nos que a referida Pastoral já assimilou bem como é que se faz política no Brasil.

Mas onde entra o PC do B nesta história? É que os comunistas brasileiros também apóiam a candidatura do Cabral ao governo do Estado. Assim, se o atual governador for reeleito, a Igreja Católica poderá ser companheira dos comunistas. O que lhe parece?

Em que pese o tom jocoso que se possa atribuir aos fatos acima, a atuação da Igreja no Rio neste episódio é coisa séria, e merece reflexão da parte de todos, particularmente, dos católicos fiéis a Roma. Ora, é cediço que acordos políticos devem ser selados com base em princípios e que apoio e participação em governos podem ocorrer desde que haja "identidade de valores" entre as partes envolvidas, e não na base da troca de cargos e interesses menores. É assim que se faz política com qualidade, é assim que dita a norma da boa ética. Desta sorte, a intermediação de Dom Fillipo Santoro, lamentavelmente, acaba difundindo a idéia de que a Igreja Católica, no trato com os agentes do poder público, atua de forma equivalente aos maus políticos, isto é, não para servir a sociedade, mas para dela se servir.

Ademais, a negociação veiculada na imprensa deixa-nos perplexos porque, se concretizada, implicará em apoio da Arquidiocese da cidade do Rio a governo que defende o aborto, a liberação das drogas (*) e que conta, inclusive, com o suporte do Partido Comunista do Brasil (PC do B). Cabe-nos, então, a pergunta: se não há identidade de valores morais - bem, ao menos aparentemente não há - entre as partes envolvidas em questões crucias como o são a defesa da vida e da repressão às drogas, o que motivaria Dom Fillipo Santoro a negociar a participação da Arquidiocese da cidade do Rio em um governo assim? Qual seria, então, o interesse de Dom Orani Tempesta neste acordo, a quem, em última instância, deve responder a Pastoral dos Católicos na Política? Exceto os negociantes, só Deus sabe.

Outro ponto intrigante é o fato de a Igreja Católica no Rio e o PC do B apoiarem o mesmo governo e poderem vir a ter participação, direta ou indireta, nele.
Gramsci deve estar soltando gargalhadas no além e o Papa João Paulo II, que sofreu e vivenciou o comunismo real, deve estar intercedendo pelos senhores Bispos: "Pai, perdoa-lhes, porque não sabem o que fazem" (LC 23, 34).



Esta negociação gera uma profunda tristeza em todos os católicos fiéis a Roma, pois os companheiros alhures dos comunistas, onde tiveram a oportunidade, profanaram os templos, as imagens sacras, assassinaram leigos, religiosos, bispos, tudo sem o menor pudor, e, inclusive, até chegaram a exibir os cadáveres de suas vítimas como troféus. Vale lembrar à Pastoral dos Católicos na Política que milhares são as vítimas dos comunistas. Aliás, aqui ao lado, na Venezuela, por exemplo, a Igreja está sofrendo perseguições, e com o apoio do governo do mencionado país, Nosso Senhor Jesus Cristo é pintado na última ceia repartindo o pão com os maiores sanguinários da história recente e contemporânea (Mao, Che, Marulanda das Farcs, Lênin, Fidel etc.), e Nossa Senhora é retratada empunhando um fuzil russo - é o "Socialismo do Século XXI" batendo à nossa porta.

Assim, enquanto nossos irmãos são perseguidos em outros países, a fé católica é tripudiada e a nossa liberdade é posta em cheque pelos comunistas brasileiros através do malfadado PNDH-3, Dom Fillipo Santoro parece estar disposto a sacramentar acordo que na prática pode colocar a nossa Igreja sentada à mesa com os que professam e planejam a sua própria destruição, e até mesmo a banquetear-se com eles. Agora, para que o apoio surta efeito em votos, será preciso que os católicos desavisados sejam induzidos ao erro ou que os atentos sejam convencidos a renunciarem aos valores da vida, da família e a abraçarem a causa da liberação das drogas. Que Deus nos livre e guarde. Amém!

João Paulo do Rio é advogado, membro do IAB (Instituto dos Advogados Brasileiros), Professor de Direito Constitucional e Administrativo, pós-graduado em Comércio e Finanças Internacionais pela FGV.

#1 Marcel 21-06-2010 07:07
Olha, se fosse um apoio direto ao PC do B ou ao
PT tudo bem, tem que criticar mesmo, mas aí o PC do B faz parte da coligação do Cabral, que tem idéias liberais no que diz respeito as drogas e aborto, mas também é implacável e bastante duro com os bandidos, até com certo exagero acho eu.

#2 Tania Maria Hoefel 21-06-2010 09:25
Prezado Dr. João Paulo,
É com grande tristeza realmente que nós católicos, acompanhamos desde a criação da
CNBB, o cisma esquerdista dentro da Igreja Católica. Este cunho esquerdista é um desafio ao nosso atual papa.
Isto já se visualizava como certo, basta durante anos acompanharmos, em plena quaresma, a tal " campanha da fraternidade", com suas musiquinhas socialistas.
Eu como católica, procuro os sacerdotes que se mantêm fiéis à Roma. Para isto basta ler e acompanhar o que o santo padre fala.
Dos comunistas devemos nos afastar.
E como reconhecê-los? Não são Marianos.
Belo artigo.

#3 charles 21-06-2010 12:37
Não consegui ver o vídeo recomendado sobre liberação das drogas.

#4 eduardo paiva 21-06-2010 12:39
A Igreja já está contaminada com a ideologia comunista a muito tempo... A melhor coisa que alguém que acredite em Deus pode fazer é ficar em casa.

#5 Osvaldo Pereira Ananias Júnior 21-06-2010 13:12
Depois é eu que falo demais.

#6 Tania Maria Hoefel 21-06-2010 13:14
Senhor Eduardo, nós católicos nos alimentamos da Eucaristia, que é a vida da Igreja.
Estamos preparados até para "voltarmos" à vivenciar o que os primeiros cristãos vivenciaram na Igreja primitiva, ou seja, muitos são os cristãos católicos que hoje recebem as orientações e sacramentos em casa. É claro que, ainda não chegamos a este ponto, pelo menos na minha região, mas estamos aguardando o momento.
Tudo será cumprido. Não esta escrito que o rebanho será pequeno?
Mas ficar longe da eucaristia, daí sim morreremos na alma.
Não serão uns esquerdistas que terminarão com a Igreja de Jesus Cristo.
Pense sobre isso.
Um abraço

#7 Tania Maria Hoefel 21-06-2010 15:18
Para quem quiser acompanhar o pensamento da IGREJA CATÓLICA APOSTÓLICA ROMANA envio o link

http://www.veritatis.com.br/

Att

#8 Rafael Gonçalves de Queiroz 21-06-2010 16:36
O que o Eduardo falou não é mentira - sou católico e testemunho isso. Agora a solução não é ficar em casa mas sim combater os hereges.

Mas faladno da Arquidiocese do RJ , o que esparar de Dom Orani um progressista moderado ? Enquanto tivermos bispos moderados nada vai acontecer - precisamos de bispos ultraconservadores pois a restauração da Igreja só será possivel assim.

#9 Tania Maria Hoefel 21-06-2010 17:07
Senhor Rafael, o Eduardo falou o contrário ( comentário 4), mandou ficarmos em casa.

#10 da Silva 21-06-2010 18:22
Rafael Gonçalves de Queiroz, em curto prazo para mim a única solução que eu tenho é falar para os católicos se aprofundarem cada vez mais na Doutrina Católica, na história da Santa Igreja (para futuramente não cairem em historiografia marxista) e na Tradição da Santa Igreja.

Colocar os seus filhos para se também se aprofudarem na Doutrina, na historia e na tradição da Santa Igreja.

O clero na Igreja Católica no Brasil é claramente anti-católico e onde também tem o apoio descarado da também anti-católica CNB do b.

O QUE ME INTRIGA É QUE A IGREJA CATÓLICA NÃO É A ÚNICA A PASSAR POR ESSE TIPO DE INFILTRAÇÃO. DENTRO DE DENOMINAÇÕES PROTESTANTES TAMBÉM ACONTECE ISSO, O QUE ME DEIXA SURPRESO É A FALTA DE ARTIGO REFERENTE A ASSUNTOS DESSE TIPO RELACIONADO AS DENOMINAÇÕES PROTESTANTES OU JUDAÍCAS!

#11 Tania Maria Hoefel 21-06-2010 18:31
Senhor Rafael, sinto muito não li todo o conteúdo do seu comentário.
Concordamos que a solução não é ficar em casa.
Saudações

#12 kiko fidelis 21-06-2010 20:04
Não é porque eu sou um 'da Silva' também... Mas o teu coment resume tudo o que devemos fazer como cristãos, nesse momento crucial p/ a sobrevivência da nossa fé (Porque a palavra que está escrita na bíblica é indestrutível, pois foi proferida da boca de Deus).

Da Cruz de Cristo eu não desgrudo mais... LOCO SI, PERO NON TONTO!

#13 Leandro 21-06-2010 20:22
Não me surpreende, a Igreja Católica no Brasil, infelizmente, é fortemente "influenciada" pela teologia da libertação, que como todos sabem; no marxismo sua exência.


Que o Senhor tenha misericórdia de suas almas.

#14 Tania Maria Hoefel 21-06-2010 20:38
Senhor Kiko,

Confirmo sua posição: isto para muitos chamado da " loucura da cruz". Quero ser como Cirineu, seguir cada ensinamento de Jesus e lutar, juntamente com nosso Papa contra todas as heresias até o fim de meus dias.
Só a Virgem Maria que me fará chegar a este ideal!
Saudações

#15 Tania Maria Hoefel 21-06-2010 22:17
Senhor Leandro,

Desculpe, mas não entendi o final de seu primeiro parágrafo, que diz..."no marxismo a sua essência".
Como católica, tenho a Igreja como mãe, não deixo nada que não fique claro para mim e para a verdade.
Por favor, me explique esta frase, talvez eu a tenha interpretado mal ou o senhor a tenha formulado errada.
Aguardo

#16 Cássio Mallmann Gehlen 22-06-2010 14:10
A CNBB não me surpreende mais.
São todos pós-conciliares, progressistas das mais variadas matizes, socialistas, liberais e muitos frequentam lojas maçônicas, sejam elas regulares ou irregulares.
A verdade é que o clero brasileiro, com raras exceções, preocupa-se muito mais com o "estômago" das pessoas do que com a alma humana.
É o materialismo/relativismo que adentrou profundamente na Igreja Católica.
É "a fumaça de Satanás" que o
Papa Paulo VI referiu quanto ao Concílio Vaticano II.
O que resta para nós católicos fiéis a Igreja é estudar a história da Igreja, estudar e analisar quem realmente são os inimigos dela, para também não cairmos em erros e heresias.

#17 Tania Maria Hoefel 22-06-2010 19:58
Senhor Cássio,
Discordo do senhor quanto aos seguintes ítens:
1: todos os católicos Apostólicos romanos aceitam o concílio: todo católico é livre de não ser católico de
IBGE; mas se se diz católico, não pode ir contra o concilio, e ponto final. Não concordou? Procure alguma religião que melhor lhe convir, ceto?
Continuo..

#18 Tania Maria Hoefel 22-06-2010 20:06
Continuo...

2: Quanto a muitos frequentarem lojas maçõnicas, é verdade. Mas como a maçonaria perdeu a força, já nem ela sabe o que é...Já citei em outros artigos sobre este assunto, conversei com ex-sacerdotes que me colocaram que foram convidados, enfim foram de bobos, infelizmente.
O restante que a " fumaça de satanás" adentrou na igreja, isto todos nós católicos praticantes sabemos, concordo consigo.
Mas temos a única arma , que ninguém mais tem, maior que qualquer bomba atõmica: a oração do terço.
Com ela, o humilde rebanho, guiado pela Virgem Maria vencerá.
Quem viver, verá!
Saudações

#19 Tania Maria Hoefel 22-06-2010 20:11
E senhor Leandro, me mostre quando a Igreja Católica teve sua base no marxismo?
Aguardo

#20 André Luiz de Souza 23-06-2010 01:33
Acessem o site do Padre Paulo Ricardo que aborda esse assunto com Coragem e sabedoria!

#21 Luís Augusto Panadés 23-06-2010 02:46
Igreja Católica no Brasil? Só pode estar brincando...

Tem aqui um estelionato de Igreja Católica, infiltrados comunistas que estão a enganar os brasileiros e o Vaticano.

#22 Tania Maria Hoefel 23-06-2010 08:49
Jesus disse: " as minhas ovelhas conhecem a minha voz... e eu as conheço..."
Quem é de Cristo nunca é enganado, pois procura sempre a verdade e ela nos chega.
Para nós católicos, nunca há estelionato e sim Eucaristia, alimento da alma, e este alimento só é chegado à nós através das mãos ungidas de um sacerdote, mesmo que ele seja da linha que ele for.
" Tu és sacerdote para sempre..."

#23 Cássio Mallmann Gehlen 24-06-2010 19:00
Respondendo a sra. Tania, sou contra o espírito do Concilio Vaticano II, ele possui claros erros de interpretação do dogma que é imutável. É o espírito do Vaticano II que abriu as portas para a entrada em massa de todo o tipo de herege na Igreja. É o relativismo com suas mais variadas matizes.
E não sou eu que digo isso.
Procure se informar o que o atual Papa Bento XVI pensa a respeito. Ele defende a letra do Vaticano II e não o "espírito do Vaticano II".
O que a sra. pensa que é o Motu Proprio Summorum Pontificum?
Não há dúvidas de que a vontade do Vigário de Cristo na Terra, o Papa, é trazer a nau da Igreja a coluna firme da hóstia, ou seja, que as missas sejam em latim, sem música de padrecos vendedores de CDs, com canto gregoriano,com o sacerdote de costas para o povo pecador e de frente para a Cristo.
Eu lhe pergunto: a missa é para o povo ou para Cristo?
A missa do Concilio Vaticano II é para o povo e não para Cristo.
Como a sra. pode perceber, não sou pós-conciliar e não vou seguir a sua grosseira e infeliz sugestão de procurar outra religião.
A minha religião é a católica. A sua é que é um catolicismo meio "cambaleante", ora pendendo para o céu, ora pendendo para o mundo.
Mas é compreensível, uma de suas fontes é o site Veritatis Splendor (em outro post a sra. o citou como um bom site), um site que critica a letra do Concílio Vaticano II - justo a letra que Bento XVI defende.
Vai ver no fundo a sra. é ecumênica.
Sem mais nada a dizer.
Passe bem.

#24 Tania Maria Hoefel 24-06-2010 22:43
Senhor Cássio,

Quem é católico Apostólico não pode ir contra o concílio.
Se o senhor é católico, com certeza deve ter um confessor, um diretor espuritual, procure-o, diga-lhe isto que o senhor me falou acima.
Caso eu estiver errada, cite o nome do sacerdote e o levarei ao núncio apostólico para esclarecermos a verdade.
O que ocorreu neste concílio de Paulo VI, foi a abertura dada aos leigos.
Neste concílio não foi proclamado nenhum dogma de fé.
Só que nesta abertura que foi dada, muitos exageraram, mais o Espirito Santo de Deus, guiou a Igreja.
Antes do concílio, os católicos só podiam levantar e ajoelhar, não liam.
Faço-lhe este desafio: fale com o sacerdote, e se ele lhe orientar diferentemente, vamos ao núncio apostólico.
Enfim, estou observando que muitos aqui não conhecem a história da Igreja.
Mas, coragem,
Saudações gaúchas

#25 Tania Maria Hoefel 24-06-2010 22:44
errata: espiritual

#26 Tania Maria Hoefel 24-06-2010 22:50
Senhor Cássio,

Vou aguardar , porque esta na hora do católico conhecer a história da Igreja. Quero a posição de seu diretor espiritual,
Aguardo.

Kiko do KLB vira DEMo e quer virar deputado federal


Romário (PSB-RJ), Edmundo (PP-RJ), Dedé Santana (PSC), Sérgio Mallandro (PTB), Túlio Maravilha (PMDB-GO) e Jean Willys ex-BBB (PSOL-BA), e agora essa!

Uma bancada da pesada, ideal para a presidenta palanqueira comprar votos, como fizeram Sarney, FHC e Lula.

Fonte: Congresso em Foco.

25/06/2010 - 07h00

K do KLB quer combater pedofilia como deputado federal

Astro pop-teen é uma das apostas do
DEM para tentar reverter este ano tendência de diminuição de votos nas urnas

Com desempenho eleitoral a cada ano menor, DEM apela para o K do grupo KLB para angariar votos em outubro

Fábio Góis

Franco Finato Scornavacca é músico, maestro (“de prática”), arranjador, tem 2,02 metros de altura e milhares, quiçá milhões, de fãs – eleitorado potencial que, caso demonstre nas urnas o mesmo entusiasmo com que entoa músicas como “Estou morrendo aos poucos”, pode garantir-lhe uma vaga na
Câmara dos Deputados. A eleição de outubro próximo será barbada caso a relação shows e urnas seja bem trabalhada. Essa é uma das apostas do DEM, partido herdeiro do extinto PFL, que vem experimentando uma diminuição de tamanho a cada eleição. Franco, ou Kiko, o "K" da banda pop-teen KLB, é um dos nomes com os quais o DEM conta para reverter essa tendência este ano.

Aos 31 anos, Kiko é uma das celebridades que disputarão as urnas em outubro,
uma tendência que o Congresso em Foco já havia anotado em março. Na última terça-feira (22), ele visitou o Congresso, onde foi ciceroneado pelo senador Magno Malta (PR-ES) e recebido pelo presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ). A convite da cúpula do partido, Kiko vai se candidatar ao cargo de deputado federal por São Paulo nas eleições de outubro, e diz que, como Magno, presidente da CPI da Pedofilia, vai combater a mazela que atinge inúmeras famílias no Brasil.

“A partir das eleições de 2010, um novo tempo começa a ser instaurado dentro da política brasileira. As pessoas estão começando a se mobilizar para tudo, estão começando a perceber as coisas. Uma frase que eu costumo usar muito é: ‘Para que o mal se sobressaia, basta que o bem não faça nada’. De fato, o bem está muito omisso, ou submisso, ao mal’”, filosofou o aspirante a congressista.

Às vésperas da aprovação do plano de carreiras do
Senado, o cantor foi cortejado por Magno Malta, em discurso na tribuna do plenário, e por senadores como Romeu Tuma (PTB-SP) e Pedro Simon (PMDB-RS) – deste recebeu gracejos em relação ao vicejante crucifixo que pendia dos brincos.

“Ele é muito grande, não precisa nem ficar em pé para que possa ser percebido”, discursou Magno, em referência ao jovem postulante da política que, da área reservada à imprensa, assistia ao pronunciamento do senador. “O Kiko tem uma visão social muito aguçada. (...) Há dois anos e meio, eu me sentei com os meninos [além de Kiko, os irmãos Leandro e Bruno compõem a banda KLB], com o Kiko principalmente, e disse a ele: ‘Olha, há dois dramas terríveis no Brasil: o primeiro é o abuso de crianças’.”

“E o KLB é um desses instrumentos de massa e de boa referência, porque esses meninos não são drogados, esses meninos não são bêbados. Esses meninos vivem debaixo da autoridade de pai e mãe”, emendou o senador capixaba.

Já na linha de promover a aposta de seu partido, a senadora
Kátia Abreu (DEM-TO), que presidia a sessão de discursos, leu uma moção de aplauso requerida por Magno Malta aos préstimos sociais da banda KLB – eventualmente, o grupo musical realiza shows beneficentes e se engaja em campanhas contra as drogas e em favor das crianças, por exemplo.

“Com certeza, a Casa aprovará a homenagem à banda KLB, Kiko, Leandro e Bruno, pelo extraordinário trabalho que têm feito no Brasil”, elogiou Kátia, ao fazer um relato familiar da influência do grupo musical. “Em nome dos meus filhos – Irajá, Iratã e Iane –, que são seus fãs e já me ligaram aqui para falar da música 'Ela não está aqui', sucesso e paixão nacional, utilizem desse talento para encantar o Brasil. Não só corações e almas, mas a saúde dos jovens deste país. Sejam muito bem-vindos ao Senado Federal.”

Atento à pompa e circunstância parlamentar, Kiko agradeceu de mãos unidas como em oração. Logo após o discurso do senador, o pré-candidato à Câmara falou ao Congresso em Foco, entre outras coisas, sobre a disposição em combater a pedofilia, sua guinada à vida política e a óbvia possilidade de conversão de fãs em votos.

"Deus te ouça!", resumiu. "Exerço política desde que me conheço por gente."

Confira os principais trechos da entrevista:

Congresso em Foco: Como você decidiu fazer a migração de música para política?

Kiko: Na verdade, agora é música e política. Eu fico muito feliz de ter a oportunidade de fazer uma coisa que, na verdade, eu já fazia e faço há muito tempo. Aliás, ao contrário do que muita gente acha, política é um exercício de cidadania. Se fazemos, deveríamos fazer, todos os dias. Estou comprando, na verdade, essa briga, que é uma briga em que já estou há muito tempo – no [projeto] Todos Contra a Pedofilia eu já estou há quase seis anos, e há dois anos e meio, desde que foi instalada a CPI [da Pedofilia], eu sou membro voluntário, porque não tenho cargo público para ter algum tipo de função efetiva. Tenho participado com vereadores em audiências públicas e outras ocasiões, falando das leis, de como identificar os pedófilos, o modo operante...

Uma vez deputado, você vai seguir o modelo de combate à pedofilia adotado pelo senador Magno Malta?

É um modelo em que já estou dentro. Há mais ou menos seis anos a gente conversou pela primeira vez sobre isso, uma conversa muito séria com o Magno a respeito da pedofilia. Obviamente eu já sabia o que era pedofilia, mas não tinha a dimensão do quão grande é isso dentro do nosso país. E há dois anos e meio estou na CPI da Pedofilia. Como disse, eu não tenho cargo público e não posso ter um papel oficial, mas me tornei um membro voluntário, digamos assim. Tive e tenho acesso a todos os documentos, a todas essas coisas que a CPI apura – e, inclusive, ajudo nisso. Ajudo nos eventos contra a pedofilia, a vacinar as crianças, a ensinar como perceber uma criança abusada, como identificar o pedófilo, o modo operante dele. Inclusive em termos de lei. O senador chegou a citar na tribuna uma audiência pública que eu presidi em Ribeirão Preto [São Paulo], junto com o vereador Walter Gomes, em que alguns juízes e promotores que estavam lá desconheciam algumas mudanças nas leis. Hoje, de fato, eu me sinto parte dessa CPI, parte dessa causa, em que acredito.

Há quem diga que celebridades não estão preparadas para a política...

Acho que eles têm razão. Tem muitos que não estão [preparados] mesmo, são aventureiros. Alguns vão por qualquer motivo, por influência de alguém, porque alguém falou que seria interessante, legal. Eu exerço política na minha vida desde que me conheço por gente. Sempre fiz isso, apesar de ter prometido a mim mesmo que não me envolveria com o meio político, única e exclusivamente por um ideal que eu sempre tive, de fazer da música meu único e real mote. Porém, me vi necessitado, aos 31 anos, a tentar um passo a mais, de fazer o que eu já faço, mas com poder de decisão. Foi nessa busca de tentar ajudar a mais as pessoas que a gente já vem ajudando há muito tempo que eu me tornei voluntário nessa história de me candidatar.

São consideráveis as chances de que você seja eleito...

Deus te escute agora! Manda esse gravadorzinho pra Deus...

O “eleitorado” do KLB é muito grande, e vocês têm muitos fãs jovens. Você acha que esse público jovem pode ajudar a promover uma renovação no Congresso?

Acredito que vai haver a renovação do Congresso. A partir das eleições de 2010, um novo tempo começa a ser instaurado dentro da política brasileira. As pessoas estão começando a se mobilizar para tudo, estão começando a perceber as coisas. Uma frase que eu costumo usar muito é: “Para que o mal se sobressaia, basta que o bem não faça nada”. De fato, o bem está muito omisso, ou submisso ao mal. Eu tenho certeza de que, conhecendo muito as pessoas como conheço – não exatamente só aqui no Senado, mas no Congresso, na Câmara, prefeitos, vereadores. Conheço muita gente, na maioria pessoas boas, de boas intenções. Que essas continuem, mas que sejam mais ousadas nas suas atitudes.

O DEM teve um problema seríssimo aqui no Distrito Federal, com o ex-governador
José Roberto Arruda. Há como o partido reverter a mácula que ficou?

Na verdade, a minha ideia não é mudar o Democratas, minha ideia é que o partido aja – como agiu – com os rigores da lei e até mesmo da punição àqueles que não se enquadrarem dentro de uma filosofia correta. Eu estou afiliado ao Democratas já faz um bom tempo, e acredito que as pessoas que aqui estão, as que aqui permanecerem, são pessoas de boa índole, de boas intenções. A imagem do Democratas, de fato, esteve arranhada por alguns de seus representantes. Porém, se eu for fazer uma analogia, por exemplo, o padre desgraçado pedófilo Monsenhor de Arapiraca: não sei se ele conseguiu arranhar a imagem da Igreja, mas ele conseguiu pelo menos balançar a imagem de uma instituição chamada
Igreja Católica. É a mesma coisa que acontece, mais ou menos, aqui. A atitude de uma pessoa, de um ser individual, consegue arranhar a imagem de uma instituição chamada Democratas. Que a gente puna essas pessoas e possa, com certeza, colher bons frutos.

Como vai ser o embate Kiko versus corrupção aqui no Congresso?

Graças a Deus, sou um cara muito bem sucedido na minha vida. Graças a Deus, tive a oportunidade de fazer do meu maior gosto, que é a música, a minha profissão, minha vida, meu modo de sustento. É como o Magno me disse uma vez: “Kiko, você está comprando pra você uma coisa de que não precisa”. De fato, eu posso até não precisar por um lado, mas eu acredito que vai me fazer bem ter essa dor de cabeça, principalmente se eu conseguir, a partir dela, colher ou plantar bons frutos para as pessoas do Brasil inteiro.

Dengue: Nos relatórios do Estado do Rio, vários focos de um imóvel viram um só

Quer dizer que eu coleto amostras de vários focos em determinado imóvel e os técnicos contam como se fosse um único foco?

Estão me fazendo de tolo. E a pobre população também.

Fonte: O Dia.

25.06.10 às 03h04

Dengue: risco de epidemia em metade do estado

Relatório divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde mostra que índice de infestação do Aedes aegypti está acima do considerado seguro em mais de 50% dos municípios

POR CLARISSA MELLO

Rio - Mais da metade dos municípios do estado Rio está em alerta ou corre alto risco de surto ou epidemia de dengue, de acordo com o Levantamento do Índice de Infestação Rápido para o Aedes aegypti (LIRAa), divulgado ontem pela Secretaria Estadual de Saúde e Defesa Civil. As piores taxas médias aparecem em São João da Barra, Italva, Tanguá e Carapebus, locais onde são encontrados mais de quatro imóveis com pelo menos um foco do Aedes aegypti a cada grupo de 100 casas visitadas pelos agentes. O número é quatro vezes o considerado seguro pela Organização Mundial de Saúde (OMS) — um imóvel para cada grupo de 100 (1%).

Outras cidades, como Duque de Caxias, Itaguaí e Japeri, têm regiões em que o risco de surto e epidemia é alto, aponta o relatório. Em Caxias, por exemplo, o índice médio de infestação é 2,4. Mas 17% da cidade estão em alto risco, com índice superior a 4. Em Itaguaí, 14% da cidade estão em área de alto risco e, em Japeri, 20% do área total do município apresentam o mesmo perigo.

Entomologista (especialista em mosquitos) e pesquisador da Fiocruz, Anthony Érico Guimarães alerta: o risco pode ser ainda maior. Segundo ele, os números divulgados pelo estado podem estar subestimados. Isso porque, independentemente da quantidade de criadouros detectados no imóvel vistoriado, o foco só é contado uma vez no relatório.

“Se uma casa tem dez focos do mosquito transmissor da dengue e a outra tem somente um, os técnicos não contam 11 criadouros, e sim dois”, explica.

Como O DIA mostrou em 17 de junho, a Região Metropolitana do Rio corre risco de enfrentar epidemia de dengue no próximo verão devido à reentrada do tipo 1.

Torcer pro time do Dunga ou torcer pelo PiG?

Eu não estava lá muito entusiasmado com essa seleçãozinha do Dunga, mas agora que a dona Rede Globo lidera uma campanha contra o Dunga (com quem não nutro a menor simpatia, pois que se trata de um colorado muito mal educado), resolvi fazer aqui minha discreta (não fanática) torcida pelo Hexa da seleção brasileira na Copa 2010.

Do contrário, o Partido da Imprensa Golpista dirá "eu avisei que o Dunga não sabe escalar seleção" e arrancará o couro do treinador, com tanta surra. E se acharão no direito de continuar metendo o bedelho em toda e qualquer situação da vida nacional.

Mas daí a eleger Dunga o novo Brizola, aí já é heresia, gente.

Ah, vou ouvir o confronto de hoje entre as seleções brasileira e portuguesa pela Rádio Nacional. Nada de Globo, hoje. Cala boca Globo!

Dilmistas continuam com medinho de candidatura morta

Resposta para ContrapontoPIG:

Aqui na barra lateral do blog tem um texto do Emir Sader do qual discordo logo de cara. Como assim, "A direita pode ganhar e se reapropriar do Estado"? Tá de brincadeira. A candidatura do senhor José Serra está morta e enterrada. Tem 0% de chance de vencer. Falta só a pá de cal.

Concorde-se ou não, a população passou a vida inteira criticando os governos militares, o Sarney que apoia Lula (eu mesmo moro no Rio de Janeiro, cidade que recebeu o então presidente Sarney com pedradas), o Collor e o FHC. Agora que encontrou um governo ideal (sob a ótica dos dilmistas) não vai querer trocar por nada.

Se eu fosse a senhora Dilma Rousseff, já estaria é procurando um estilista para desenhar o vestido da posse em 2011.

P.S.: Gostaria de saber a opinião do nobre autor do ContrapontoPIG a respeito da oposição de ESQUERDA, representada por partidos como PSOL, PSTU e PCO.

--------------------
Anexo: Texto de Emir Sader comentado no texto acima

ALERTA PARA AS ELEIÇÕES DE 2010

“A direita pode ganhar e se reapropriar do Estado.
O governo Lula terá sido um parêntesis, dissonante em muitos aspectos essenciais dos governos das elites dominantes, que retornarão.
Ou pode ser uma ponte para sair definitivamente do modelo
neoliberal, superar as heranças negativas que sobrevivem, consolidar o que de novo o governo construiu e avançar na construção de um Brasil para todos.
(...)
Dilma representa o aprofundamento do projeto de 8 anos do governo Lula, ocupa o espaço da esquerda no campo político.
Serra representa as mesmas forças que protagonizaram os 8 anos do governo FHC, que implementou o
neoliberalismo no Brasil, governo de que o próprio Serra foi ministro todo o tempo.
São dois projetos, dois países distintos, dois futuros diferenciados, para que o povo brasileiro os compare e decida.”
(...)
A vitória do campo popular permitirá impor uma derrota estratégica à direita, mandará para a aposentadoria
uma geração de políticos de direita, abrirá espaço para a saída definitiva do modelo neoliberal e a construção de um país democrático, justo, solidário, soberano, ao longo de toda a primeira metade do novo século.”

Emir Sader, sociólogo e cientista político.

Blasfêmia contra o nome de Brizola

O que dirão os netinhos do Brizola a respeito?

Fonte: Brasil! Brasil!.

Dunga: o novo Brizola

Eliakim Araujo, Direto da Redação

"Dunga não é, de fato, pessoa das mais simpáticas. É folgado, provocador e não tem papas na língua, embora não se possa negar sua dedicação ao ofício de treinador da seleção nacional. Dunga está na berlinda nesta segunda-feira depois de sua explosão de maus modos com um repórter da Globo que falava ao telefone enquanto ele respondia perguntas de outros repórteres na coletiva de imprensa após o jogo com a Costa do Marfim.

Se Dunga não é persona grata da imprensa, por outro lado é verdade indiscutível que boa parte dos jornalistas brasileiros se acham (é plural mesmo) acima do bem e do mal, se julgam superiores ao comum e mortal ser humano, sobretudo a garotada mais nova. Se acham donos da verdade e os sabichões do momento. Falam o que querem de pessoas ou instituições que não dispõem de um espaço na mídia para se defender.

Esse breve perfil do jornalista brasileiro ganha novos contornos quando falamos daqueles que trabalham na Globo. Esses chegaram ao Olimpo e o crachá que usam muitas vezes abre portas proibidas aos jornalistas de outras emissoras. É comum que tenham prioridade em entrevistas e eventos. Os demais ou são preteridos ou têm que esperar até que o colega global termine seu trabalho.

Não só a Globo, como as demais emissoras fazem vista grossa quando seus profissionais conseguem superar a concorrência mesmo que façam uso de expedientes aéticos.

Todo mundo se lembra do que a Globo fez com Leonel Brizola. Durante seu primeiro mandato no Estado do Rio de Janeiro, de 1982 a 1986, não havia um só dia em que o velho
Cid Moreira, com sua grave e empostada voz, não abrisse o noticiário da cidade com a célebre frase: "A violência no Rio". E aí vinham as estatisticas das ocorrências policiais da cidade naquele dia.”

Enviada por: Nogueira Jr. / 20:13

quinta-feira, 24 de junho de 2010

Animosidade luso-brasileira


Esta foto foi tirada na Av. Dom Hélder Câmara, bairro da Abolição, zona norte carioca. Várias bandeiras das torcidas brasileira e portuguesa da Copa penduradas na fachada deste prédio.

Será que essa animosidade toda continuará amanhã?

quarta-feira, 23 de junho de 2010

Debate dia 10/8 na MTV

E convidarão todos os candidatos de partidos com representação no Congresso Nacional. Só a bichinha palanqueira ainda não confirmou presença.

Esses debates, mesmo quando não esclarecem sobre as candidaturas, servem ao menos como diversão.

Fonte: Comunique-se.

Debate da MTV não terá perguntas entre candidatos

Da Redação

A MTV quer evitar provocações entre os candidatos à Presidência que estarão no debate promovido pela emissora no dia 10/08. Para isso, o encontro não terá perguntas entre os participantes.

“Eles usam a pergunta para provocar o adversário”, afirmou Raquel Affonso, gerente de programação e produção da MTV Brasil.

A emissora vai gravar jovens fazendo perguntas aos presidenciáveis e mandará os vídeos aos participantes antes do debate. Os presidenciáveis vão escolher quais vídeos querem que os adversários respondam, com direito a réplica e tréplica.

A emissora convidou todos os candidatos com representação no Congresso, assim como determina a legislação eleitoral. Já confirmaram presença
José Serra (PSDB), Marina Silva (PV), Plínio de Arruda Sampaio (PSol), Oscar Silva (PHS) e Mário Oliveira (PT do B). Dilma Rousseff (PT) ainda não respondeu.

Com informações da
Folha de S. Paulo.

Sul-africanos torcem sem fanatismo

Os sul-africanos celebraram o desempenho da seleção de seu país na Copa 2010, mesmo com a eliminação na 1ª fase.

Se na Copa 2014 a seleção anfitriã for eliminada na 1ª fase, aqui vai ter gente fanática pedindo a cabeça do treinador, dos jogadores, do presidente da CBF e até da presidenta da República.

Gente, isso é só futebol! É só diversão! E nada mais.

segunda-feira, 21 de junho de 2010

A futura legítima líder de oposição ao Governo Dilma


Porque ela não aprova governos petralhas nem demos nem tucanalhas.

Fonte: Congresso em Foco.

20/06/2010 - 11h51

Heloísa Helena é confirmada para a disputa ao Senado

Dona de discursos inflamados, ex-senadora diz que Serra e Dilma são da ''mesma moeda''
Distante do cenário político, Heloísa Helena dá o primeiro passo para voltar ao Senado

Thomaz Pires

Distante do cenário político e com o nome ligeiramente apagado, a vereadora do
Psol em Maceió, Heloísa Helena, deu o primeiro passo neste fim de semana para a disputa ao Senado. Oficialmente confirmada durante a convenção do Psol local, a parlamentar, que ficou conhecida pelos discursos inflamados, disse estar confiante para o seu retorno ao Senado.

"Sei que não será uma campanha fácil, já que disputar eleições em Alagoas é enfrentar uma máquina de moer gente, sonhos e dignidade. Mesmo assim, estamos confiantes da vitória", afirmou Heloísa.

Em seu primeiro discurso como candidata, a ex-senadora não poupou nas palavras para tecer críticas aos atuais presidenciáveis, respectivamente
José Serra (PSDB) e Dilma Rousseff (PT), que, segundo ela, "fazem parte de uma mesma moeda". O Psol alagoano também confirmou 47 nomes que vão disputar as vagas de deputado federal e estadual nas próximas eleições.

Heloísa Helena formou-se em enfermagem e é professora licenciada da Universidade Federal de Alagoas. Em 1994, conquistou através do PT uma cadeira na Assembléia Legislativa de Alagoas. Dois anos depois, sofreu um revés, ao perder no segundo turno a prefeitura de Maceió para Kátia Born (
PSB). Em 1998, foi eleita a primeira senadora por Alagoas e, em 2000, virou líder do bloco de oposição no Senado.

No final de 2003, foi expulsa do PT junto com os deputados petistas João Batista Araújo (PA), conhecido como Babá, e Luciana Genro (RS). No ano seguinte, fundaram o Psol, o Partido Socialismo e Liberdade, o que permitiu lançar seu nome pelo partido para a corrida ao Palácio do Planalto nas eleições de 2006. Ela obteve menos de 7% dos votos válidos na disputa.