Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Serra diz que PT tem 'duas caras' quando o assunto é privatização


De "duas caras" e de privatizações os demos e os tucanos entendem. Foram eles que ensinaram para o PT...

Se bem que algumas privatizações de FHC não foram privatizações. Foram doações, mesmo. Pra não dizer roubalheira.

Convenhamos: falar de privatização de matadouro de Juazeiro do Norte é desonestidade intelectual.

Fonte: O Globo.

Publicada em 18/05/2010 às 17h49m
Isabela Martin

CEARÁ - Pela primeira vez caindo nas pesquisas de opinião , o pré-candidato do
PSDB a presidente, José Serra, partiu para o ataque e disse nesta terça-feira que o PT tem "duas caras" com relação às privatizações porque tem um discurso contra e, na prática, prefeituras do partido também privatizam.

Durante palestra, seguida de almoço para cerca de 200 convidados, Serra fez uma rápida menção à experiência de São Bernardo, município administrado pelo petista Luiz Marinho, e também da privatização de um matadouro na prefeitura de Juazeiro do Norte, no Sul Ceará, visitada nesta terça-feira, também gerida pelo PT.

Em entrevista coletiva, negou que tivesse tentando vincular o PT às privatizações.

- Não tentei vincular. Apenas mostrei que é muito relativo o que se fala. Em São Bernardo, o Luiz Marinho aprovou projeto de lei que lhe permite usar as organizações sociais em todo o conjunto do sistema de saúde. Foi na direção que o próprio governo do estado (de São Paulo) tem e outras prefeituras do PT têm. No entanto, tem outro discurso, paralelo a esse, que considera que a privatização é isso e aquilo. Mas o fato é que o PT a pratica. É um problema de duas caras.

Quando era perguntado porque o PSDB ficou com a imagem de partido das privatizações, interrompeu o repórter.

- Não é essa imagem. É o outro que diz e o pessoal acredita.

Serra falou durante 58 minutos para uma platéia formada por empresários e lideranças políticas de partidos aliados, como
PPS e Democratas. Não só fez a defesa das privatizações realizadas no governo de Fernando Henrique Cardoso de forma enfática, como disse que foi "o responsável pelo programa de privatização" na época em que foi ministro de FHC.

- Nunca condenei o passado. A intervenção do Estado no Brasil sempre foi muito eficiente. Mas o mundo tinha mudado. Não tinha sentido o Estado fabricar aço, insumos petroquímicos ou mesmo (gerir) telecomunicações que têm uma dinâmica de progresso tecnológico que o Estado não é capaz de aguentar porque investimento em empresa pública entra na conta do déficit.

Serra não foi aplaudido nem uma vez, apesar de ter prometido a criação do Conselho de Desenvolvimento do Nordeste. O novo órgão seria ligado à Presidência da República para coordenar investimentos na região. Ele não explicou se teria status de ministério. Serra já anunciou que criará o ministério da Segurança e do Deficiente Físico.

O tucano defendeu a qualidade da gestão governamental e voltou a criticar o loteamento das agências reguladoras loteadas entre partidos políticos.

- Temos que ter um governo musculoso. Mas não obeso. O único esporte que admite obesidade é o sumô.

Nenhum comentário:

Postar um comentário