Política, cultura e generalidades

domingo, 30 de maio de 2010

Creolina neles!


Eu moro numa rua com feira aos domingos. Hoje a Comlurb da Prefeitura gerida pelo prefeito fascistóide-debilóide-peemedebista-lulista Eduardo Paes cismou de trocar o produto que usam para limpar a rua após a feira.

O produto que usavam até semana passada era bom. Trocaram por creolina. Sai a fedentina de peixe e comida estragada, mas entra a fedentina de creolina, empesteando a rua. Hoje terei que dormir com janelas fechadas, pra não passar a madrugada toda espirrando.

Estou pensando em reclamar com a Ouvidoria da Prefeitura, amanhã mesmo.

E ainda vem os senhores lulistas enrustidos me enchendo a paciência querendo que eu vote em lulistas como eles ou em peemedebostas, só porque eles se borram de medo do Nosferatu paulista. Vão todos vocês para o quinto dos infernos com muita creolina, junto com o Dudu, que deve achar um maior barato no cheiro do produto.

Time do PiG toma 4 gols do Corinthians

Paulo Henrique Amorim anotou no Twitter: o Santos, grande hype armado pelo PiG, enfim encontrou um adversário à altura: tomou hoje uma goleada de 4 a 2 do Corinthians.

Mas do jeito que virou moda acusar muitas corporações injustamente de pedófilas, como faz aliás o grupo Record-IURD do qual Paulo Henrique faz parte, não demora muito: acusarão os corinthianos de molestarem os moleques da Vila Belmiro.

As propostas da Terceira Via... Ou dos nanicos


O blog Camuflados conseguiu fazer um apanhado das propostas de governo dos pré-candidatos nanicos à Presidência da República. Nada muito animador. Com exceção de uma ou outra proposta positiva aqui ou ali, no geral é a mesma gororoba (em versão amenizada ou radicalizada, dependendo do candidato) já apresentada pelos partidos que apóiam Dilma, Serra ou Marina. Confira no endereço abaixo:

http://mccouto.blogspot.com/2010/05/e-os-outros-pre-candidatos-o-que-querem.html

Se bem que tem um pré-candidato ali cujo pré-programa se aproxima muito do que deve ser um programa de governo ideal para o Brasil. O problema é que não conheço muito o sujeito. Não adianta o programa ser maravilhoso se o candidato em si não presta. Como não quero cometer nenhuma injustiça (dizer que o pré-candidato é bom ou ruim sem conhece-lo), prefiro deixa-lo no anonimato. Por enquanto.

Sugestão de candidato a vice-presidente na chapa de José Serra


Já que PSDB, DEM, PTB e PPS não tem quadros, o blog sugere:

José Serra e Rinoceronte Cacareco - O Brasil pode mais!

O lixo rejeitado lá fora o País de Tolos consome

Fonte: Estadão.

Brasil se torna o principal destino de agrotóxicos banidos no exterior

30 de maio de 2010 0h 00
Lígia Formenti - O Estado de S.Paulo

Campeão mundial de uso de agrotóxicos, o Brasil se tornou nos últimos anos o principal destino de produtos banidos em outros países. Nas lavouras brasileiras são usados pelo menos dez produtos proscritos na União Europeia (UE), Estados Unidos e um deles até no Paraguai.

A informação é da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), com base em dados das Nações Unidas (ONU) e do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio.

Apesar de prevista na legislação, o governo não leva adiante com rapidez a reavaliação desses produtos, etapa indispensável para restringir o uso ou retirá-los do mercado. Desde que, em 2000, foi criado na Anvisa o sistema de avaliação, quatro substâncias foram banidas. Em 2008, nova lista de reavaliação foi feita, mas, por divergências no governo, pressões políticas e ações na Justiça, pouco se avançou.

Até agora, dos 14 produtos que deveriam ser submetidos à avaliação, só houve uma decisão: a cihexatina, empregada na citrocultura, será banida a partir de 2011. Até lá, seu uso é permitido só no Estado de São Paulo.

Da lista de 2008, três produtos aguardam análise de comissão tripartite - formada pelo Istituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), Ministério da Agricultura (Mapa) e Anvisa - para serem proibidos: acefato, metamidofós e endossulfam. Um item, o triclorfom, teve o pedido de cancelamento feito pelo produtor. Outro produto, o fosmete, terá o registro mantido, mas mediante restrições e cuidados adicionais.

Enquanto as decisões são proteladas, o uso de agrotóxicos sob suspeita de afetar a saúde aumenta. Um exemplo é o endossulfam, associado a problemas endócrinos. Dados da Secretaria de Comércio Exterior mostram que o País importou 1,84 mil tonelada do produto em 2008. Ano passado, saltou para 2,37 mil t.

"Estamos consumindo o lixo que outras nações rejeitam", resume a coordenadora do Sistema Nacional de Informação Tóxico-Farmacológicas da Fundação Oswaldo Cruz, Rosany Bochner. Proibido na UE, China, Índia e no Paraguai, o metamidofós segue caminho semelhante.

O pesquisador da Fiocruz Marcelo Firpo lembra que esse padrão não é inédito. "Assistimos a fenômeno semelhante com o amianto. Com a redução do mercado internacional, os produtores aumentaram a pressão para aumentar as vendas no Brasil." As táticas usadas são várias. "Pagamos por isso um preço invisível, que é o aumento do custo na área de saúde", completa.

O coordenador-geral de Agrotóxicos e Afins do Mapa, Luís Rangel, admite que produtos banidos em outros países e candidatos à revisão no Brasil têm aumento anormal de consumo entre produtores daqui. Para tentar contê-lo, deve ser editada uma instrução normativa fixando teto para importação de agrotóxicos sob suspeita. O limite seria criado segundo a média de consumo dos últimos anos. Exceções seriam analisadas caso a caso.

A lentidão na apreciação da lista começou com ações na Justiça, movidas pelas empresas de agrotóxicos e pelo sindicato das indústrias. Em uma delas, foram incluídos documentos em que o próprio Mapa posicionou-se contrariamente à restrição. Só depois que liminares foram suspensas, em 2009, as análises continuaram.

Empresas. Representantes das indústrias criticam o formato da reavaliação. O setor diz não haver critérios para a escolha dos produtos incluídos na lista. E criticam a Anvisa por falta de transparência. Para as indústrias, o material da Anvisa não traz informações técnicas.

A Associação Nacional de Defesa Vegetal critica as listas de riscos ligados ao uso de produtos, muitas vezes baseadas em estudos feitos em laboratório. "Não há como fazer estudos de risco em população expressiva. A cada dia, mais países baseiam suas decisões em estudos feitos em laboratórios", rebate o gerente-geral de Toxicologia da Anvisa, Luiz Cláudio Meireles.

1 ano do blog


Há um ano atrás, eu estava organizando com alguns amigos um protesto contra o fim da rádio Antena 1, que foi arrendada para abrir espaço no dial carioca para a repetidora da malfadada Infra Rádio Tupi em FM. Eu edito desde 2002 uma página sobre rádio carioca, o Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro, que foi um dos endereços da Internet que divulgou maciçamente o protesto, realizado na tarde do dia 31 de maio de 2009, véspera do fim da Antena 1.

Por aqueles dias, eu estava indignado com muitas coisas, não apenas com o fim da Antena 1. Na minha cabeça, surgiu a ideia de criar um blog, a exemplo daqueles dos meus amigos Alexandre Figueiredo e Marcelo Pereira, que inauguraram semanas antes os blogs parceiros O Kylocyclo e Planeta Laranja, respectivamente. O blog deveria tratar de assuntos insólitos, absurdos, engraçados e intrigantes. A partir de algumas dicas do Alexandre e Marcelo, criei o blog, e lhe dei o provocativo nome de Brasil, um País de Tolos. Criei a logomarca (que continua a mesma do início), bolei a paleta de cores e inaugurei o blog com uma postagem chamando os leitores para o protesto contra o fim da Antena 1.

Com o tempo, o blog priorizou assuntos políticos, mas vez ou outra abordou assuntos mais pitorescos, engraçados e, de vez em quando, assuntos mais amenos, como as dicas musicais que aparecem por aqui pelo menos uma vez por mês.

O blog sempre provocou polêmica, desde o início. Demorou algum tempo para atrair a atenção de gente obtusa que não tem capacidade de entender um blog independente de toda e qualquer ideologia. Os caras tratam de classificar o blogueiro aqui como omisso e outros adjetivos nada elegantes. Cada crítica dessa natureza é um selo a mais para o blog e minha atuação por aqui. E cada um desses críticos acaba por confirmar a frase que dá nome ao próprio blog.

Por outro lado, o blog ganhou leitores, entre anônimos e não-anônimos. É nestes que penso cada vez que escrevo alguma coisa por aqui. Procuro fazer uma abordagem responsável e diferente sobre assuntos diversos. Uma abordagem diferente da mídia tradicional, da chamada mídia alternativa e mesmo de muitos outros blogs.

O blog está completando um ano. E continuará por muitos outros, em sua trajetória de informação diferenciada, comentários exclusivos e responsabilidade na busca de fontes para cada coisa publicada.

Este novo blog se propõe a comentar fatos absurdos que acontecem no Rio de Janeiro e no Brasil. Fatos que são aceitos passivamente por milhões de brasileiros, que fazem deste país um País de Tolos.

Acompanhe este blog, e veja uma visão diferente dos fatos, sobre qualquer assunto. (primeiros parágrafos publicados no blog)

Agradeço a todos que estão acompanhando diariamente este blog. Continuemos juntos.

A foto que ilustra a postagem me mostra no protesto contra o fim da Antena 1. No fundo, a indignação perante aquele atentado contra o rádio brasileiro serviu de combustível para a criação de um espaço diferenciado na blogosfera brasileira.

sábado, 29 de maio de 2010

Por quê o Viradão de Sampa é melhor que o carioca?

Esta pergunta me veio à cabeça depois de postagem do meu amigo Leandro Souto Maior, um dos guerreiros que tentaram ressuscitar a Fluminense FM na década passada, antes dos pitís de Alexandre Torres Amora, da Flu light e da Band News FM. Vale a pena a leitura.

O texto lembra que vários shows do Viradão paulistano são temáticos. Teve um em que botaram num palco o artista Edy Star (que gravou o lendário LP Sociedade da Grã-Ordem Kavernista Apresenta Sessão das 10 junto com Raul Seixas, Sérgio Sampaio e Miriam Batucada). Edy cantou o repertório inteiro do disco. Teve até headbanger dos brabos cantando Todo mundo está feliz a plenos pulmões. No Viradão Carioca, só shows convencionais, com os artistas cantando e tocando o repertório de sempre.

E tem um comentário excelente do Leandro:

No Rio é sempre essa coisa meio social: "Ah, vamos levar o Afro Reggae para tocar na praia e a música clássica para o Complexo do Alemão". Só dá para voltar a ter fé no Rio quando pararem de achar que música tem função social.

Essas comparações dos dois viradões servem ao menos para jogar por terra vários clichês ligados à cultura e à política. Tem aquela teoria que diz que cultura elevada é de esquerda (MPB, rock brasileiro, samba de raiz, etc) e o restante seria cultura de direita (como a Música de Cabresto Brasileira, termo muito citado no blog parceiro O Kylocyclo que envolve fânqui, sertanojo, pagrude, axé, acocha, tecnobrega, etc).

Só que, se formos ver, o Viradão de Sampa é ironicamente um projeto dos demos e dos tucanalhas, tendo à frente o prefeito Gilberto Kassab, demo apadrinhado do presidenciável José Serra. Já esse Viradão cover carioca é cria da comunista chique Jandira Feghali, ex-Secretária Municipal de Cultura que levou uma rasteira do velho direitão Francisco Dornelles na corrida do Senado em 2006.

Então, senhores politiqueiros em geral... O Viradão de Sampa é melhor porque está entregue a técnicos que escolhem melhor os artistas e propõem roteiros nada óbvios. Técnicos muito melhores que seus colegas cariocas. Não tem essa palhaçada de cultura elevada ser de direita ou de esquerda. É questão de competência. Até mesmo porque aquela velha máxima de que "a direita fica com o Governo, a agenda política e a pauta dos jornais, enquanto a esquerda fica restrita aos cadernos culturais (com figuras tipo Chico Buarque)" já acabou há muito tempo. Porque a esquerda ficou com o Governo e a direita (através da Música de Cabresto Brasileira) ficou com os cadernos culturais.

Mas há de se anotar que São Paulo virou há anos a única e verdadeira capital cultural do Brasil.

Primeiro entrevistado de RR Soares: Lula


Eu não vejo aquela buesta de Show da Fé nem como penitência, e não vai ser agora que acompanharei a carreira de RR Soares como entrevistador.

O programa de entrevistas será inaugurado com uma entrevista de Lula. Tudo a ver.

Fonte: Anselmo Gois.

Talk show do pastor

O pastor RR Soares é o novo apresentador de talk show da praça. Ele estreia em junho, na Bandeirantes, um programa com novo formato - e nele, haverá um quadro com entrevistas.

O convidado da estreia será de primeiro escalão - literalmente: o presidente Lula.

sexta-feira, 28 de maio de 2010

Marcio G cria mais um lixo de fânqui universiotário

Não é preconceito. É conceito mesmo. Eu já ouvi fânqui carioca, pois vivo na ex-capital cultural do Brasil, e sei que fânqui é uma merda.

Fonte: Furacão 2000.

MARCIO G INOVA COM FUNK UNIVERSITÁRIO

O funk carioca é o maior sucesso em todo o Brasil. O ritmo tem atraído milhares de jovens para os bailes da Furacão 2000 que faz o maior sucesso entre os jovens. O funk está crescendo cada vez mais e inovando com batidas que tiram o fôlego e contagiam as festas brasileiras inclusive no Rio de Janeiro.

O MC da
Furacão 2000 Marcio G criou o ‘’Funk universitário’’, ritmo que promete invadir os bailes funk e casas de show de todo Brasil. ‘’O funk universitário é um funk diferente, a letra é mais romântica, tem letras que atinge todas as classes sociais além de ter uma batida diferente do funk comum’’. Marcio G ainda declarou que sua idéia é levar o ritmo para as festas universitárias que estão em alta em todo o país. A batida é diferente, tem violão, contra baixo e teclado. A primeira música que ele vai lançar é a “ Te amar’’ que já foi gravada nos estúdios da nº 1 do Brasil e promete marcar história. Não fique fora dessa! Agora a nova onda é o funk universitário. Ouça em breve na 107 FM.

Por Thiago Loures

DEM copia PT na TV e também faz campanha antecipada para Serra


Tem um detalhe: o DEM nem é o partido de José Serra, ao contrário do PT, que é o partido de Dilma Rousseff.

Fonte: O Globo.

BRASÍLIA - Contrariando seus discursos e ações na Justiça Eleitoral contra a prática do PT de fazer campanha antecipada, o DEM fez o mesmo em seu programa partidário exibido nesta quinta-feira em cadeia nacional de rádio e TV. O pré-candidato tucano à Presidência, José Serra, foi a principal estrela, ocupando cerca de 80% dos dez minutos da propaganda. Dilma Rousseff e Lula foram as estrelas do programa do PT, exibido dia 13.

O DEM insistiu no formato mesmo após o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ter determinado, durante a semana,
a suspensão das inserções regionais do partido com o mesmo conteúdo na Bahia e no Ceará, salientando que a sigla não poderia fazer propaganda de uma pessoa que não é filiada à legenda - no caso, Serra. Essa prática será permitida a partir da formalização da coligação para a disputa presidencial.

Na tentativa de driblar a Lei dos Partidos, que veda a participação de filiados a outras legendas, o DEM utilizou trechos do discurso feito por Serra no encontro suprapartidário do dia 10 de abril, quando o tucano foi lançado pré-candidato.

Oposição espera que programa influencie pesquisas

A oposição usou a mesma estratégia do PT para massificar a imagem de Serra, na expectativa de que isso resulte em mais pontos nas pesquisas de intenção de votos - como aconteceu com Dilma após sua superexposição nos programas do PT.

Além do programa do DEM e o do
PSDB, que vai ao ar dia 17 de junho, o tucano será protagonista também dos programas dos aliados PPS e PTB. Integrantes do DEM sabem que poderão ter problemas na Justiça Eleitoral. Mas, segundo dirigentes, o partido decidiu correr o risco de ser punido pelo TSE - a punição consiste em suspender o programa no ano que vem.

Nesta quinta, o ponto alto do programa do DEM foi o trecho do discurso de Serra, feito no dia 10 de abril, em que ele pregou a unidade do país, numa crítica indireta ao governo Lula:

- Um governo deve sempre procurar unir a nação. De mim, ninguém deve esperar que estimule disputas de pobres contra ricos, ou de ricos contra pobres. (...) Lutamos pela união dos brasileiros e não pela sua divisão. Vamos trabalhar somando, agregando. Nunca dividindo. Nunca excluindo.

Nesse mesmo bloco, o líder do DEM no Senado, José Agripino Maia (RN), também faz duro ataque ao governo, acusando o PT de pregar a divisão da nação. Os trechos do discurso de Serra eram separados por tema e intercalados com falas de líderes e dirigentes do DEM, além de depoimentos de populares. Foi muito explorado o slogan de campanha de Serra de que "O Brasil pode mais".

Entre os temas abordados no programa, também tiveram destaque as falas do tucano sobre desemprego, a criação do Fundo de Amparo ao Trabalhador e a construção do Rodoanel, uma das principais obras de seu governo em São Paulo.

O DEM explorou a parceria do prefeito paulistano Gilberto Kassab (DEM) com a administração estadual tucana nas áreas de saúde e educação. Foi usado trecho em que Serra defendeu a necessidade da criação das escolas técnicas. O mesmo formato adotado para falar de meio ambiente, agricultura, segurança e justiça - quando Serra afirma que o grande problema do Brasil é a certeza da impunidade.

O programa contou com rápidas falas do presidente do DEM, deputado Rodrigo Maia (RJ), e do líder na Câmara, deputado Paulo Bornhausen (SC). Antes de o programa ir ao ar, o PT pediu ao TSE a sua suspensão, mas o pedido foi negado pelo ministro Aldir Passarinho. Seria considerado censura prévia. O presidente do DEM criticou o pedido do PT e justificou o formato do programa:

- Nosso programa foi baseado no que entendemos do momento atual da política brasileira. Acho engraçado o PT tentar impedi-lo depois de todos os abusos eleitorais cometidos pelo presidente Lula e pelos próprios petistas.

Barbosa liga Rodrigo Maia a mensalão candango


Já passou da hora de banir esses larápios do DEM e do PMDB da política. E pelas urnas, pra ficar mais humilhante.

Fonte: Estadão.

Barbosa liga Rodrigo Maia a esquema de Arruda

Delator do 'mensalão do DEM' também diz que o deputado Filippelli, presidente do diretório do PMDB no DF, recebia R$ 1 milhão por mês

28 de maio de 2010 8h 06
Rodrigo Rangel, Leandro Colon / BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo

O delator do "mensalão do DEM" do Distrito Federal, Durval Barbosa, afirmou ao Estado que o presidente nacional do partido, deputado Rodrigo Maia (RJ), era um dos beneficiários do esquema montado pelo governador cassado José Roberto Arruda.

"O acerto do Rodrigo era direto com o Arruda", disse Barbosa. Autor dos vídeos que levaram à queda de Arruda, de quem foi secretário de Relações Institucionais, Barbosa afirmou que a participação do presidente nacional do DEM é uma das vertentes da nova fase das investigações, com as quais colabora por meio de um acordo de delação premiada firmado com o Ministério Público Federal.

"O Ministério Público vai pegar", afirmou, referindo-se à suposta participação de Rodrigo Maia no desvio de dinheiro do governo do Distrito Federal. O ex-secretário também acusou o PMDB de receber pagamentos mensais do esquema de Arruda.

Barbosa conversou com o Estado na quarta-feira à noite, quando participava de uma festa para mais de 500 pessoas numa das casas de eventos mais badaladas de Brasília. Era a abertura de uma feira de noivas.

Fama

Acompanhado da mulher, Kelly, Durval circulou com desenvoltura entre os convidados. Depois de passar meses fora de Brasília sob proteção da Polícia Federal, o ex-secretário, agora com pose de celebridade, tenta voltar às rodas sociais da capital federal.

Camiseta Versace sob o blazer bem cortado e ostentando no pescoço um vistoso pingente de ouro com o nome da mulher, o ex-secretário de Arruda passou pouco mais de duas horas na festa, sempre sob o olhar atento de dois seguranças armados.

A fama adquirida após tornar-se homem-bomba do escândalo que defenestrou Arruda do governo tem feito com que muitos o evitem: no período em que permaneceu no evento, Barbosa conversou com menos de dez pessoas.

Na mesma festa, estava o presidente do DEM no Distrito Federal, senador Adelmir Santana. Razão para constrangimento? Para Barbosa, não. "O constrangimento é de quem roubou", disse.

A metralhadora do delator do mensalão candango segue ativa. Além de disparar contra o presidente nacional do DEM, Barbosa afirmou que dirigentes do PMDB se beneficiavam do esquema de corrupção montado no governo Arruda.

Cota mensal

O dinheiro, segundo ele, era entregue ao presidente do diretório do partido no DF, o deputado federal Tadeu Filippelli. "Filippelli recebia R$ 1 milhão por mês para o PMDB", afirmou Barbosa. "Inclusive tem um áudio sobre isso", emendou.

O ex-secretário se recusou a dar detalhes sobre os supostos pagamentos ao DEM e ao PMDB sob o argumento de que o acordo de delação premiada o impede de falar a respeito de assuntos sob investigação. Ele indicou, porém, que está contando o que sabe ao Ministério Público e à Polícia Federal.

Indagado sobre o que tem acrescentado às investigações da Operação Caixa de Pandora, deflagrada pela PF em novembro passado, primeiro ele fez mistério. "Vem muito mais por aí", declarou. Depois, fez mais uma de suas profecias: "Mais uns 60 vão ser presos."

quinta-feira, 27 de maio de 2010

Serra perde paciência com eleitor


José Serra esteve ontem no Rio de Janeiro. Deu entrevista na Rádio Globo e visitou o arcebispo Dom Orani Tempesta, na Arquidiocese. Entre uma coisa e outra, fez um lanche num bar e pediu um suco de maracujá sem gelo. Muito adequado para alguém com temperamento estourado, como ele.

Pois a paciência dele acabou quando um eleitor chegou e fez aquelas perguntas típicas de cariocas contrários a presidentes da República e mesmo a possíveis futuros presidentes:

- São verdade os boatos que dizem que o senhor vai entregar as empresas nacionais ao estrangeiro?

Mal humorado, Serra mandou a resposta:

- Não. Não é verdade. Isso é futrica do PT.

"É uma maluquice privatizar a Petrobras", reage Dilma


Claro que é uma maluquice. Se alguém privatizar a Petrobras, onde o PT enfiará aquele monte de pelegos que o Governo põe na cúpula da empresa?

Fonte: JB.

Portal Terra

DA REDAÇÃO - Com blazer rosa shock, a pré-candidata do PT à presidência da República, Dilma Rousseff, criticou, em entrevista ao Jornal do
SBT, a ideia de privatizar a Petrobras - nada leve insinuação contra o concorrente do PSDB, José Serra. "É uma maluquice privatizar a Petrobras", reagiu Dilma. Indagada pelo apresentador Carlos Nascimento se algum oponente pretendia desestatizá-la, a petista fez uma cara reticente e soltou um "não sei", ressalvando: "Não sou a favor de estatizar nenhuma área hoje ocupada por empresas privadas".

Numa das respostas com linguagem informal, a pré-candidata afirmou que "prefere matar no porrete a inflação". Dilma defendeu a desoneração de impostos sobre os investimentos, as exportações e o emprego. "Tem que fazer um corte nos impostos que atinjam os investimentos", avaliou. "Ao desonerar você aumenta a arrecadação, só que não aumenta imediatamente".

Confrontada com notícias sobre crimes bárbaros no País, a petista propôs a "combinação de uma ação forte da polícia, tanto do Estado quanto da Força Nacional". "É quase uma disputa de território", definiu. Segundo Dilma, não basta elevar a pena de criminosos, limitada a 30 anos. "A pena pra determinados crimes, quando é dada, tem que ser cumprida integralmente".

20:27 - 26/05/2010

Projeto de lei defende nascituros gerados por estupro

E a polêmica está só no início...

Fonte: Congresso em Foco.

26/05/2010 - 06h00

Comissão de Seguridade aprova “bolsa estupro”

Medida institui compensação financeira às mulheres que optarem por ter filhos decorrentes de violência sexual e pode comprometer avanço de pesquisas com células-tronco.

Renata Camargo

Sob forte polêmica, a Comissão de Seguridade Social da Câmara aprovou na semana passada um projeto de lei que, entre outras coisas, institui um benefício econômico para mulheres vítimas de estupro, que não desejam realizar aborto. A proposta, batizada por feministas como “bolsa estupro”, prevê o pagamento de benefício para mulheres violentadas que não tenham condições financeiras para cuidar da futura criança.

A proposta segue agora para a Comissão de Finanças e Tributação, onde será analisada a viabilidade financeira da matéria. De acordo com o texto aprovado, o Estado arcará com os custos do desenvolvimento e da educação da criança até que venha a ser identificado e responsabilizado o genitor (o estuprador) ou que a criança seja adotada por terceiros. Se identificado o responsável pelo estupro, ele, além de responder criminalmente, deverá pagar pensão ao filho por período a ser determinado.

A iniciativa foi recebida com protestos por entidades feministas favoráveis à legalização do aborto. Elas alegam que ao beneficiar mulheres vítimas da violência com uma ‘bolsa’, o Estado está sendo conivente com a violência. As entidades afirmam que a proposta abre pressupostos para que estupradores reivindiquem direitos de pai e que a intenção da iniciativa é dificultar o acesso de mulheres vítimas de estupro aos procedimentos públicos de aborto legal.

“Essa bolsa é uma forma das mulheres não recorrerem ao aborto legal. É uma iniciativa muito grave, pois dá a um criminoso os direitos de pai e, além disso, institui a tortura, já que a mulher será obrigada a ficar nove meses carregando o bebê vítima de estupro. Esse projeto é retrógrado e fundamentalista”, disse a coordenadora nacional da Articulação das Mulheres do Brasil e da Frente Nacional contra a Criminalização das Mulheres e pela Legalização do Aborto, Rogéria Peixinho.

Direito à escolha

A prática do aborto é proibida no Brasil. O Código Penal brasileiro, no entanto, prevê duas exceções para permitir essa prática. O art. 128 do Código Penal permite a realização de aborto em caso de gravidez resultante de estupro ou em ocasiões de aborto necessário para salvar a vida da gestante. Esse direito foi instituído na década de 1940, quando entrou em vigência o Código Penal.

Segundo a relatora da proposta, deputada Solange Almeida (PMDB-RJ), o projeto não modifica o que está previsto no Código Penal, apesar de manter o artigo que prevê que “é vedado ao Estado ou a particulares causar dano ao nascituro em razão de ato cometido por qualquer de seus genitores”.Os que são favoráveis à matéria afirmam que o benefício para gestantes vítimas de estupro é uma solução para mulheres de baixa renda que não desejam fazer o aborto e uma forma de responsabilizar os autores da violência.

“Hoje, o aborto é apresentado como uma única solução. Essa é uma alternativa para mulheres que são contra o aborto, e isso não fere os direitos das mulheres. O estupro já é uma violência e hoje elas só têm a escolha de recorrer à outra violência, que é o aborto. Muitas vezes, o estupro é cometido por alguém dentro de casa, que tem condições e deve ser responsabilizado pelo desenvolvimento da criança”, afirma a presidente do Movimento Nacional da Cidadania pela Vida – Brasil sem Aborto, Lenise Garcia.

Células-tronco correm risco

Apesar da polêmica mais evidente estar em torno da “bolsa estupro”, o projeto é bem mais abrangente e traz outros pontos controversos. Ele cria o Estatuto do Nascituro, estabelecendo os direitos e deveres que envolvem o nascituro – “ser humano concebido, mas ainda não nascido”, incluindo os seres humanos concebidos “in vitro”, mesmo antes da transferência para o útero da mulher.

O projeto, no entendimento do deputado e médico Darcisio Perondi (PMDB-RS), afeta diretamente as pesquisas com células-tronco e pode inviabilizar esse tipo de estudo científico. O parlamentar explica que, ao dar ao nascituro a natureza humana – o que está previsto no art. 3º –, o projeto confere aos embriões in vitro (objetos da pesquisa de células-tronco embrionárias) o direito inviolável à vida, não sendo possível, portanto, realizar procedimentos que coloquem em risco a existência desses embriões.

“Como o projeto estabelece o início da vida desde a concepção, tudo o que mexer com o nascituro é criminoso. No banco de embriões para pesquisas de células-tronco, por exemplo, alguns embriões, depois de um período, podem ser descartados. Com esse projeto, cientistas e médicos serão todos criminosos”, diz Perondi. “Onde começa a vida é um dogma que nem a ciência tem certeza de nada, agora uma lei vai decidir”, constata.

Perondi foi autor de um voto em separado, que contrapôs vários pontos do projeto. Segundo o deputado, o PL afronta, inclusive, o entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF). Em março de 2008, o ministro Carlos Ayres Britto considerou improcedente uma Ação Direta de Inconstitucionalidade que questionava a realização de pesquisas com células-tronco embrionárias, prevista no art. 5º da Lei de Biossegurança (Lei 11.105/95). O ministro sustentou a tese de que, para existir vida humana, é necessário que o embrião tenha sido implantado no útero da mãe (veja aqui o voto completo).

“Diferentes tribunais constitucionais vêm reconhecendo o direito de se proteger a vida do nascituro. Entretanto esse direito não se dá na mesma intensidade com que se tutela o direito à vida das pessoas humanas já nascidas. Afirmar que o nascituro deve ter seus direitos reconhecidos no mesmo grau que os direitos de uma criança ou uma mulher é ignorar elementos básicos da personalidade como a consciência, o nascimento com vida, a participação em uma comunidade política”, defendeu Perondi.

Quando começa a vida

A proposta aprovada é um substitutivo elaborado pela deputada Solange a partir do projeto do deputado Luiz Bassuma (PV-BA) (PL 478/2007) e outros três apensados (PL 489/2007, PL 1763/2007 e PL 3748/2008). Na avaliação de Bassuma, o projeto aprovado é muito importante e vem corrigir uma omissão feita pela Constituição que “não estabeleceu quando se começa a vida”. “Ele vem corrigir isso. Ele tem essa principal finalidade que é mostrar o advento da vida”, considerou Bassuma.

Mas, para a assistente técnica do Centro de Estudos Feministas de Estudo e Assessoria (Cfemea) Kauara Rodrigues, “afirmar que o nascituro é uma pessoa só é possível a partir de uma determinada crença, filosofia e entendimento científico”. A assistente explica que há várias teorias sobre quando se inicia a vida e que, portanto, o projeto fere direitos e garantias fundamentais de liberdade de crença.

“Não há consenso nem entre cientistas de onde se começa a vida. O projeto fere princípios, direitos e garantias fundamentais que permitem a liberdade de crença, de pensamento e a igualdade dos sujeitos. Nós consideramos o projeto um dos grandes retrocessos para a legislação brasileira”, disse Kauara.

Intervenções

O projeto confere ao nascituro “plena proteção jurídica”. Essa proteção abarca os direitos à vida, à saúde, à alimentação, ao desenvolvimento, à integridade física, à dignidade, à liberdade, ao respeito e à família. A proposta coloca como dever da família, da sociedade e do Estado assegurar ao nascituro esses direitos. Segundo o projeto, nenhum “ser humano concebido, mas não nascido” será objeto de “negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão”.

A proposta prevê, inclusive, que aos nascituros deverão ser destinadas políticas públicas, que permitam um desenvolvimento sadio e harmonioso e um nascimento em condições dignas. O projeto assegura, até mesmo, o atendimento dos nascituros através do Sistema Único de Saúde (SUS). “É para nós um projeto de máxima importância, porque entendemos que a vida não se restringe a troca de moléculas. Existe uma ligação espiritual que se inicia desde o momento da concepção e esse projeto protege essa vida”, avalia o diretor da Federação Espírita Brasileira, César Perri.

Entre os direitos do nascituro, está a proibição de serem utilizados métodos para diagnóstico pré-natural que causem à mãe ou ao nascituro riscos desproporcionais ou desnecessários. Na avaliação do deputado Dr. Rosinha (PT-PR), parlamentar contrário à proposta, esse dispositivo atenta contra a vida, pois impede que sejam realizadas intervenções cirúrgicas em fetos com patologias cardíacas, por exemplo.

“Esse estatuto depõe contra a vida do feto e da mãe. Algumas patologias cardíacas podem ser corrigidas com intervenção cirúrgica ultra-uterina. Não podendo ser corrigidas, você pode colocar em risco não só a vida do feto como também da mãe”, disse Dr. Rosinha.

Maria (26/05/2010 - 17h44)

Tudo vergonhoso, hipócrisia de todos os lados. Terá a burguesia na sua forma política de organização outra razão que não a violência destribuída em três poderes? Poderes e vaidades aí começa e termina o que conhecemos, nós os judaico-cristaõs por vida humana.Amém

Suely (26/05/2010 - 17h18)

É um absurdo. Um verdadeiro retrocesso. Essa bolsa estupro representa um atraso para o país. É uma agressão às mulheres. Temos que denunciar cada um e cada uma dessas parlamentares que defendem essa aberração. Fora todos!

Claudemiro Soares (26/05/2010 - 15h45)

Glória a Deus! A vida triunfa sobre a morte! Que outros projetos dessa natureza sejam aprovados pelo Parlamento e que a sociedade brasileira recuse sempre a defesa da cultura de morte.

claudia (26/05/2010 - 15h33)

como se nada mais tivéssemos a discutir, nenhum problema a resolver. como se o estado, ao se omitir não garantindo o direito à mulher de abortar, devesse usar dinheiro público para proteger o feto de mulher estuprada. espero que a sociedade se mobilize e discuta o absurdo dessa medida. aliás, cadê a discussão sobre a legalização do aborto? nenhum candidato, exceto a evangélica marina silva, quer mexer nesse vespeiro. melhor deixar as filhas tomarem cytotec se tiverem que abortar. ô lugar, ô atraso, ô falta de vergonha, ô congressinho....

Aneli (26/05/2010 - 14h37)

O avanço de uma sociedade é percebido na maneira que trata seus incapazes (crianças, idosos, deficientes físicos, etc)! Digno de aplauso a aprovação do auxílio financeiro às mães que optarem por não abortarem os "filhos do estupro"! O clamor silencioso do feto gerado poderá ser ouvido! É medida que tenta auxiliar às vítimas do ato sexual violento SEM ESQUECER DE PUNIR O INFRATOR! Haja vista que o Estado estará ainda mais estimulado à persecução penal do delito cometido, sem punir a genitora (com a execução do aborto) ou a criança gerada pelo ato violento (com uma sentença de morte)! Que decisões semelhantes continuem a estimular o sentimento de IGUALDADE entre os cidadãos brasileiros e entre toda a pátria mundial!

quarta-feira, 26 de maio de 2010

Quando quiseram eleger Heródoto Barbeiro Melhor Locutor de FM


Eu estou procurando aqui, sem obter resposta, dados sobre o ano em que a APCA (Associação Paulista de Críticos de Arte) teria dado certa vez ao locutor Heródoto Barbeiro (CBN e TV Cultura) o prêmio de "Melhor Locutor de FM" do dial paulistano. Nem lembro se esse prêmio foi dado ou não. Mas que ao menos cogitaram em dar o prêmio, disso não tenho dúvida.

Eleger Heródoto "Melhor Locutor de FM" do dial paulistano é um contrasenso total. Ainda mais se considerarmos que Heródoto é, na forma e oficialmente, locutor de AM. A CBN de São Paulo pertence ao dial AM 780. A rádio que ocupa os 90,5 MHz e Sampa não passa de uma mera repetidora de sua homônima do AM.

Prêmio de Melhor Locutor do FM paulistano é algo que se dê para locutores como Marco Antonio (Kiss FM) ou, no máximo, a tipos como Emílio Surita (Jovem Pan). Não para o autor da sintonia dupla AM+FM da CBN São Paulo, praga adotada pela Bandeirantes AM e por outras rádios do Rio, de Porto Alegre, de Belo Horizonte, de Salvador...

terça-feira, 25 de maio de 2010

Depois de Tudo

Com tanta cafajestada acontecendo neste País, em todos os campos, é um alento chegar ao dia de hoje. 25 de maio de 2010 é o dia oficial do lançamento do CD Ainda não é o último, do Resgate. Já escrevi sobre este CD aqui no início do mês. É que agora saiu o primeiro clipe oficial de uma música do disco.

Não nego que este é um dos melhores CDs a serem lançados neste ano de 2010, e nem nego que gosto da banda. Mas há quem diga que eu sou omisso, que não sou capaz de defender coisa alguma... Com a música brasileira entregue a pilantras e pseudodiscriminados bregas de toda ordem, há de se curtir trabalhos como este.

Além do mais, este blog não se presta somente aos resmungos sobre a política nacional.

segunda-feira, 24 de maio de 2010

A prostituta, o menor abandonado, o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio, Lula e FHC

Zcarlos disse...

Marcelo, como fui citado em seu post, pensei em respondê-lo através de um post em meu blog. Mas, francamente cheguei a conclusão de que não valeria à pena. Portanto, vai por aqui mesmo:

1 - Não tenho que me conformar com nada. Não sei de onde vc tirou essa idéia de que tenho que me conformar com alguma coisa. Se as víboras da
CNBB são parceiras da esquerda brasileira, isto é vc que afirma. Para mim isso é indiferente. A Teologia da Libertação tem sim um pensamento socialista, assim como o Cristo, no qual vc acredita, tinha. Ou não é verdade?

2 - Não acho-me no direito de dizer que você tenha que embarcar em alguma candidatura de candidatos que você chama de nanicos. Há vários exemplos de partidos que foram chamados de nanicos, e hoje são considerados como grandes. Parece-me que você não entendeu o que expressei. Paciência.

3 - Considerei você omisso sim, pelo posicionamento que demonstrou. Repito: se não encontrou uma Terceira Via, faça-a! Abra caminho para você mesmo e outros que pensam como você. (Aproveite a experiência que teve participando de campanhas eleitorais).

4 - Um outro engano seu é dizer que quero cooptá-lo. Cooptar para que? Por que? Fique com suas idéias. A legião de brasileiros que pensam como você é enorme mesmo. Vote ou não vote como quiser...

Para finalizar, transcrevo um poema que você certamente deve conhecer, mas não sei porque sua atitude me fez lembrar dele.

Um abraço.

O Analfabeto Político

O pior analfabeto é o analfabeto político. Ele não ouve, não fala, nem participa dos acontecimentos políticos. Ele não sabe o custo de vida, o preço do feijão, do peixe, da farinha, do aluguel, do sapato e do remédio dependem das decisões políticas.

O analfabeto político é tão burro que se orgulha e estufa o peito dizendo que odeia a política. Não sabe o imbecil que, da sua ignorância política, nasce a prostituta, o menor abandonado, e o pior de todos os bandidos, que é o político vigarista, pilantra, corrupto e lacaio das empresas nacionais e multinacionais.

Bertolt Brecht

Claro que conheço esse poema. Toda vez que vejo um menor abandonado e uma prostituta, lembro do Governo Lula, que como os antecessores, não acaba nem com o abandono da infância nem com a prostituição. Toda vez que vejo um político vigarista, pilantra e corrupto, lembro das bases direitistas de apoio de Lula e de FHC, que foram as mesmas: PMDB, PTB, PP, etc. E toda vez que vejo um lacaio das empresas nacionais e multinacionais, lembro dos demos e dos tucanos.



Eu ainda perco meu tempo respondendo a quem acredita que letrados políticos são só os colegas da mesma confraria ideológica. Qualquer hora meu tempo ou minha paciência acaba. Espero que não demore.

A volta de Palocci

Não importa se o sucessor de Lula será José Serra ou Dilma Rousseff. Antonio Palocci (ex-Ministro da Fazenda de Lula e herdeiro da política do antecessor Pedro Malan) estará no Governo. Com Serra, será novamente Ministro da Fazenda. Com Dilma, será Ministro-Chefe da Casa Civil. Estas informações estão circulando nos bastidores da política, inclusive nos bastidores das pré-campanhas das cavalgaduras tucana e petista.

Haja paciência! Às vezes, a História se repete como farsa.

Lei de Responsabilidade Fiscal: 10 anos de orçamento engessado

Mais um capítulo da promiscuidade entre o PT e o PSDB.

Fonte: Brasil de Fato.

última modificação 19/05/2010 13:39

Lei criada no governo Fernando Henrique contém viés ideológico e inibe gasto público em área social

Renato Godoy de Toledo
da Redação

Há 10 anos, o governo Fernando Henrique Cardoso promulgava a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF), sob críticas da oposição. Passada uma década, os oponentes da lei hoje estão no governo e a usam como argumento para negar aumento salarial aos servidores públicos.

O ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, deputado petista à época da aprovação da LRF, afirmou que não deve conceder aumento aos servidores em 2010 para não desrespeitar a lei, que ele mesmo votou contra em 2000.

Naquele ano, partidos de esquerda, como PT, PCdoB e PSB, entraram com uma ação direta de inconstitucionalidade (Adin) para barrar a lei, mas não obtiveram êxito judicial. A LRF veio na esteira das exigências do Fundo Monetário Internacional (FMI), que acabara de realizar um acordo com o Brasil, que passara por uma crise cambial. A austeridade fiscal garantia ao FMI que o país honraria seus compromissos. De fato, o Brasil quitou seus débitos com o FMI em 2005 – ainda que mantenha políticas orientadas pelo organismo, como a própria LRF.

Os argumentos utilizados pelo PT em 2000, no entanto, continuam sendo factíveis e economistas apontam que a lei continua a favorecer o sistema financeiro e engessa o gasto público. Nos termos da LRF, as esferas federal, estadual e municipal devem obedecer a limitações de gastos com pessoal.

Os estados e municípios têm um limite de gastos pessoais de 50%, enquanto a União pode chegar a 60%. Apesar de restringir esse gasto, a lei não impõe nenhum teto às despesas com juros e amortizações da dívida.

Além do gasto pessoal, a LRF limita também o endividamento a um teto que represente, no máximo, duas vezes o valor da receita corrente líquida. Para os defensores da lei, os resultados têm sido satisfatórios. De acordo com dados da Confederação Nacional dos Municípios, o endividamento dos municípios representava 8,04% de suas receitas, em 2002, e, na última aferição, em 2008, o índice caiu para 0,81%.

Em 2002, ainda segundo a entidade, 23 municípios estavam acima do limite máximo de endividamento estabelecido; em 2008, o número diminui para 10.

Irresponsabilidade social

Para especialistas ouvidos pela reportagem, a lei parte de um pressuposto ideológico de que o gasto público, por si só, representa um mal para a economia. Guilherme Delgado, pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), aponta que a LRF tem um vício de origem. “A política social em grande parte está fora do alcance da Lei de Responsabilidade Fiscal, porque as despesas ligadas aos direitos sociais são protegidas pela lei orçamentária. Como os gastos com saúde, assistência social e aposentadoria. Agora, os demais gastos sociais são subordinados à LRF e ela afeta fortemente os gastos da folha, o que afeta a prestação de serviços. A LRF tem um vício de origem muito claro: é muito dura na fixação dos limites e tetos orçamentários para algumas despesas, principalmente folha de pagamento, mas não impõe limites ao gasto financeiro”, diz, referindo-se à permissão de despesas elevados com juros.

Mesmo sendo crítico à lei, Delgado aponta que há um aspecto positivo a ser ressaltado nesses dez anos. “Há um lado positivo, que não pode deixar de se reconhecer, impediu a completa irresponsabilidade de geração de dívida pública, depois de sua publicação. Porque ela estabelece um conjunto de obrigações, até do ponto de vista penal, para quem a descumpre”, salienta.

Delgado afirma, no entanto, que a lei tem um caráter ideológico, pois condena o gasto social e com a manutenção do aparato estatal. “Há uma desigualdade muito grande na lei, pois, enquanto o gasto social está explicitamente sujeito a corte, o gasto fiscal, independentemente se a taxa de juros é alta ou baixa, precisa ser honrado, mesmo que a custo de outras rubricas orçamentárias. Isso é uma desigualdade muito forte que deslegitima a lei, porque se limita apenas um lado”, explica Delgado.

Governo pode flexibilizar LRF

Uma matéria ainda em estudo no Palácio do Planalto planeja flexibilizar a Lei de Responsabilidade Fiscal. Apesar de incipiente, a ideia pode combinar as metas fiscais com metas sociais nos municípios, permitindo aos mais carentes uma ampliação dos gastos. Essas metas seriam estipuladas por uma Lei de Responsabilidade Social – complementar à LRF.

Com essa nova lei, os municípios e estados mais endividados poderão receber uma anistia nas dívidas ou um prolongamento. Se saírem do papel, as medidas constarão na chamada Consolidação das Leis Sociais, que pode ser elaborada até o fim do ano.

Fonte: Brasil de Fato.

Gasto público não pode ter teto, afirma economista

última modificação 19/05/2010 13:45

José Carlos de Assis aponta que qualquer norma fixa para economia tende ao fracasso

Renato Godoy de Toledo
da Redação

Para o economista José Carlos de Assis, presidente do Instituto Desemprego Zero, a lei é uma espécie de “populismo a favor dos ricos” e é fadada ao fracasso. O momento de crise mundial ilustra o quão inadequado é o espírito dessa lei. “Há situações de crise mundial, como a atual, em que é fundamental ampliar o gasto e o déficit público. Cria-se demanda pelo déficit fiscal, a política monetária em si não resolve, pois a moeda fica no sistema financeiro, quando a economia está em recessão. Não tem empréstimo porque não tem para quem vender”, explica.

Assis afirma que normas imutáveis para a economia são sempre entraves, pois precisa-se de uma flexibilidade para agir conforme a conjuntura. “A LRF estabelece uma lei geral que limita o gasto público em geral. Em economia, quando se cria regras gerais fixas sempre se faz uma bobagem. Ela limita o gasto com pessoal. Segundo os defensores, isso é para forçar a expansão do investimentos. Mas quem determina isso? Quem diz isso?”, questiona.

Para mostrar na prática os malefícios da lei, Assis cita como exemplo um hipotético município novo. “Um município antigo, com mais de 100 anos, é provável que haja uma infra-estrutura já constituída. Precisa de investimento em saúde e educação [que têm receitas discriminadas]. Porém, um município novo tem que construir escola, delegacia, hospital. Ou seja, precisa de mais investimento, precisa de uma infra estrutura grande. Vai gastar naturalmente menos em despesa corrente e mais em pessoal. Mas isso não tem que ser colocado em lei”, aponta.

Para o economista, o governo federal tem abolido – “felizmente” – muitos limites da lei, em função da crise. A isenção do IPI para automóveis e eletrodomésticos, por exemplo, pode ser considerada ilegal, já que renuncia a uma receita sem apontar uma compensação.

Europa

Segundo ele, os países da Europa estão tendo que abandonar um pacto semelhante à LRF que fundou o Euro. “[Com a crise] tiveram que salvar os bancos e explodiram os orçamentos. Grécia, Itália e Irlanda. Todos ultrapassaram os limites da dívida e do déficit. Eles não vão deixar que, por um regra burra, o país exploda”, analisa.

domingo, 23 de maio de 2010

Independência ou morte!

Eu já disse em outros lugares. Não lembro se aqui já disse. Acredito que essa campanha eleitoral presidencial de 2010 será um nojo só. A pré-campanha já é um nojo, imaginem a campanha em si.

Os serristas e os dilmistas são os mais malas. Ambos cobram ou ficam esperando posicionamentos por parte do blogueiro aqui. Nenhum deles significa coisa alguma para mim, exatamente por serem serristas, tucanos, dilmistas, lulistas ou petistas, e nenhum deles me conhece. Ao contrário do meu amigo Marcelo Pereira (de Planeta Laranja), esse sim um progressista de verdade.

O senhor Coturno Noturno e seus colegas do Blogs pela Democracia até tiveram minha colaboração por algum tempo, para espinafrar quase todos os cretinos candidatos a presidente da República. Mas avisei de cara que não ia ficar muito tempo se o senhor Coturno continuasse fazendo campanha deslavada para o senhor José Serra. Cheguei a ser ejetado de uma lista que eles mantêm no Yahoogrupos. Vê-se bem o quanto aquele grupo é democrático... Dito e feito: larguei aquela bosta de Blogs pela Democracia e cá estou eu tomando minha independência de volta. Se quiserem que eu continue malhando os adversários do Serra, todos os leitores podem contar comigo. Mas não pouparei o Nosferatu paulista, leninista adotado pelos DEMos (ex-UDN, ex-Arena, ex-PDS, ex-PFL).

Por outro lado, tem alguns blogueiros esquerdistas que não devem entender coisa alguma de coisa nenhuma, e ficam lá, pasmos porque apareceu um blogueiro mandando a queridinha Dilma e o Nosferatu paulista à mesma merda.

Os senhores Rudá Ricci e zcarlos (do blog Com Texto Livre, vermelho duas vezes: petista e colorado), por exemplo, não se conformam com o fato de eu lembrar que as víboras da CNBB são parceiras da esquerda brasileira em toda espécie de bandalheiras ideológicas, entre elas a criação da Teologia da Libertação e a fundação do PT (Rudá é um anticlerical não confesso e zcarlos é digno o suficiente para se confessar um anticlerical).

Rudá escreveu umas asneiras a meu respeito (tadinho, não me conhece mesmo), no que respondi aqui.

Zcarlos se acha no direito de dizer que tenho obrigação de embarcar numa dessas campanhas de candidatos nanicos, já que não gosto do Serra nem da Dilma. Chegou a desfilar aqui seu pensamento a respeito dos inconformados independentes que se recusam a embarcar nessas cretinas campanhas eleitorais. Me classificou de omisso para baixo.

Se não ficaram satisfeitos, saibam que já participei de campanhas eleitorais de candidatos em 2002 e 2008, ambos candidatos pelo PT. No ano passado, o candidato de 2008 me deu uma ficha de filiação em branco, me pedindo para me filiar. Fui honesto o suficiente para dizer que não poderia entrar para um partido que tanto me decepcionou e que eu venho criticando muito. Claro que não houve mais convite.

Eu até já disse que estou procurando uma Terceira Via (tenho um banner neste blog sobre isso), mas ela não existe. Não me venha o zcarlos ou qualquer outro me dizer que Eymael, Plínio Sampaio, Zé Maria, Ruy Pimenta ou aquele petedobista que quer privatizar as universidades públicas sejam Terceira Via. Esses todos mais Marina Silva não passam de linhas auxiliares de Dilma ou de Serra, dependendo do caso.

Como sei que não haverá Terceira Via de fato, cada um cria uma para si mesmo. Pode ser um candidato nanico ou o voto nulo desde o primeiro turno.

Então, senhores Rudá, zcarlos, Coturno e outros blogueiros ideológicos que convivem comigo na lista de blogs da nossa barra lateral: desistam. Nenhum dos senhores conseguirá me cooptar. Continuarei fazendo parte da enorme legião de brasileiros inconformados e independentes. Nós continuaremos fora dessa palhaçada de campanha eleitoral. Mas acompanharemos tudo, e faremos com nossos votos o que bem entendermos, e os senhores nem ficarão sabendo. Fiquem chupando dedo.

sábado, 22 de maio de 2010

Mídia sem pátria



Fonte: Blog de um Sem-Mídia:

Se as potências mundiais resolverem aplicar uma sanção contra o programa nuclear brasileiro a partir de pretexto de que aqui também se constrói uma bomba, o que já foi insinuado, a mídia brasileira ficará contra o Brasil e o seu povo?

Resposta simples: O Jornal da CBN 1ª Edição (aquele do Heródoto Barbeiro) colocará uma manchete realçando as ações das forças de defesa da soberania nacional. Mas logo depois virá o Heródoto falando: "E agora, o outro lado". E virá uma manchete realçando a opinião das potências gringas. Com a última palavra, naturalmente.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Kassab vai demitir agentes de prevenção à dengue


Dois colegas de partido agem de maneira diferente para a mesma questão de gestão de pessoal no serviço público.

Entre 2002 e 2008, o então prefeito Cesar Maia fez dois concursos públicos para agentes de saúde para o controle de endemias no Rio de Janeiro.

Agora, seu colega paulistano Gilberto Kassab fica procurando funcionários temporários para mandar embora. E nada de fazer concurso para funcionários efetivos.

Vai ver, atua sob sugestão do padrinho a candidato a presiDengue, José Serra.

Fonte: Rede Brasil Atual.

Kassab vai demitir agentes de prevenção à dengue, diz sindicato

Sindicato da categoria afirma que mil trabalhadores estão na lista de demissão e teme pelo aumento do já crescente número de casos da doença

Por: Cida de Olivelira

Publicado em 21/05/2010, 09:45

Última atualização às 17:58

São Paulo - A Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo vai demitir agentes de apoio de zoonoses, que vão de casa em casa orientar a população quanto à necessidade de prevenção da dengue.

Pelas contas do Sindicato dos Trabalhadores na Administração Pública e Autarquias do Município (Sindsep), serão mil os demitidos já a partir de 5 de junho, quando termina a vigência de seus contratos. "Com a medida, a prefeitura coloca em risco a saúde da população", diz João Batista Gomes, secretário-geral da entidade.

Segundo dados do Centro de Vigilância Epidemiológica de São Paulo, até o final de abril foram registrados mais de 1.800 casos de dengue somente na capital. No Estado de São Paulo, o número de mortes em 2010 é recorde. O número de infectados chega a 74,8% do registrado em 2007. Pelo menos 55 pessoas já morreram por causa da doença.

Desde o início do ano, o Ministério da Saúde alertou as populações de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Roraima, Tocantins e Piauí sobre os riscos de uma possível epidemia do vírus tipo 1.

O dirigente do Sindsep diz que o serviço de apoio de zoonoses conta com cerca de 2.500 agentes. "Se já é difícil fazer o atendimento em toda a cidade com 2.500, imagine então com 1.500", diz Gomes.

Além da equipe reduzida, o sindicalista aponta outro problema: as condições inadequadas de trabalho. A prefeitura cortou o transporte e faltam uniformes e botas. "Outro exemplo do descaso é a distribuição de protetores solares com data de validade vencida aos agentes que atuam nas ruas, e o desmonte das unidades de zoonoses nos bairros, que abrigavam esses servidores, estão sendo desmontadas."

Procurada pela reportagem, a Secretaria Municipal de Saúde se limitou a divulgar nota oficial. Segundo o texto, foram realizados todos os esforços possíveis para manter os agentes. No entanto, exigências administrativas e legais impedem a prorrogação do contrato desses trabalhadores. Por isso, segundo o informe da pasta, "não se trata de demissões, mas encerramento de um contrato que tinha prazo para acabar".

Ainda segundo a nota, o controle da dengue não corre risco. Dos 438 temporários que têm seus contratos para vencer, 113 foram aprovados no concurso realizado em 2008 e 48 já estão trabalhando. E há ainda os 1542 agentes cursados. "Não há e não haverá, portanto, qualquer prejuízo ao trabalho cotidiano de prevenção também executado pelos 5,7 mil agentes de saúde do Programa Saúde da Família".

Jornalista que investiga prefeitura petista de Juazeiro do Norte foi sequestrado e espancado


Isso você não encontrará nos blogs luletes, dilmetes ou nos que malham o PiG sem malhar o PIG.

Fonte: Meu Araripe.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

A Polícia encontrou a vítima desacordada, dentro de um carro abandonado com várias escoriações pelo corpo e com o rosto ensanguentado

ESTE É O JEITO PETISTA DE CALAR SEUS CRÍTICOS

Um jornalista do município de Juazeiro do Norte, no Cariri, foi sequestrado e torturado por três homens encapuzados na noite desta quinta-feira, 20. Gilvan Luiz, 41, é idealizador do jornal regional “Sem Nome”, que faz oposição à atual administração municipal de Juazeiro do Norte.

Segundo relatório da delegacia do Município, a vítima foi rendida e sequestrada na porta de sua residência pelos três homens que seguiram em um veículo modelo Corolla, com placas da cidade de Porteiras. Horas depois, já na localidade de Vila Três Marias, Gilvan foi encontrado desacordado, dentro do carro dos criminosos, que estava abandonado.

Postado por MEU ARARIPE às 12:55


P.S: O prefeito de Juazeiro do Norte chama-se Manuel Santana (PT).

quinta-feira, 20 de maio de 2010

Complete esta postagem interativa


Em 2004, Marta Suplicy era a prefeita de São Paulo, muito bem avaliada pela população paulistana.

Em 2004, José Serra foi eleito prefeito de São Paulo, vencendo Marta Suplicy, que queria a reeleição.

Em 2010, Michelle Bachelet tinha uma das mais altas aprovações de um ocupante da presidência do Chile em toda a história.

Em 2010, foi eleito e tomou posse o novo presidente do Chile, Sebastian Piñera, opositor derrotado por Bachelet na eleição de 2005.

Em 2010, Luiz Inácio Lula da Silva é o mais popular presidente da República da história do Brasil, com índices de 82% de aprovação e méritos que a oposição e o PiG tentam inutilmente lhe tirar.

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Questionamentos ao autor do blog

Fonte: Com Texto Livre.

zcarlos disse...

Então pelo o que entendi, vc prefere ser omisso do que participar! Acha que assim está contribuindo com sua forma de pensar.

Não importa que lado saia vitorioso; se vc se omitir, vai precisar de muita cara de pau, (para consigo mesmo), tanto para criticar ou elogiar. Ficar em cima do muro e só saber criticar os que estão no poder, (sem levar em conta o partido), vc há de convir que não leva a nada.

Se, por acaso, vc ache que nenhuma das candidaturas representa seu pensamento, parece-me que vc nessas ocasiões só costuma abster-se e lamentar, quando o mais sensato, democrático e racional, seria a procura de outras alternativas, até mesmo aquela que envolva a sua participação ativa.

Pense nisso e um abraço.

segunda-feira, 17 de maio de 2010 20h25min00s

Serra diz que PT tem 'duas caras' quando o assunto é privatização


De "duas caras" e de privatizações os demos e os tucanos entendem. Foram eles que ensinaram para o PT...

Se bem que algumas privatizações de FHC não foram privatizações. Foram doações, mesmo. Pra não dizer roubalheira.

Convenhamos: falar de privatização de matadouro de Juazeiro do Norte é desonestidade intelectual.

Fonte: O Globo.

Publicada em 18/05/2010 às 17h49m
Isabela Martin

CEARÁ - Pela primeira vez caindo nas pesquisas de opinião , o pré-candidato do
PSDB a presidente, José Serra, partiu para o ataque e disse nesta terça-feira que o PT tem "duas caras" com relação às privatizações porque tem um discurso contra e, na prática, prefeituras do partido também privatizam.

Durante palestra, seguida de almoço para cerca de 200 convidados, Serra fez uma rápida menção à experiência de São Bernardo, município administrado pelo petista Luiz Marinho, e também da privatização de um matadouro na prefeitura de Juazeiro do Norte, no Sul Ceará, visitada nesta terça-feira, também gerida pelo PT.

Em entrevista coletiva, negou que tivesse tentando vincular o PT às privatizações.

- Não tentei vincular. Apenas mostrei que é muito relativo o que se fala. Em São Bernardo, o Luiz Marinho aprovou projeto de lei que lhe permite usar as organizações sociais em todo o conjunto do sistema de saúde. Foi na direção que o próprio governo do estado (de São Paulo) tem e outras prefeituras do PT têm. No entanto, tem outro discurso, paralelo a esse, que considera que a privatização é isso e aquilo. Mas o fato é que o PT a pratica. É um problema de duas caras.

Quando era perguntado porque o PSDB ficou com a imagem de partido das privatizações, interrompeu o repórter.

- Não é essa imagem. É o outro que diz e o pessoal acredita.

Serra falou durante 58 minutos para uma platéia formada por empresários e lideranças políticas de partidos aliados, como
PPS e Democratas. Não só fez a defesa das privatizações realizadas no governo de Fernando Henrique Cardoso de forma enfática, como disse que foi "o responsável pelo programa de privatização" na época em que foi ministro de FHC.

- Nunca condenei o passado. A intervenção do Estado no Brasil sempre foi muito eficiente. Mas o mundo tinha mudado. Não tinha sentido o Estado fabricar aço, insumos petroquímicos ou mesmo (gerir) telecomunicações que têm uma dinâmica de progresso tecnológico que o Estado não é capaz de aguentar porque investimento em empresa pública entra na conta do déficit.

Serra não foi aplaudido nem uma vez, apesar de ter prometido a criação do Conselho de Desenvolvimento do Nordeste. O novo órgão seria ligado à Presidência da República para coordenar investimentos na região. Ele não explicou se teria status de ministério. Serra já anunciou que criará o ministério da Segurança e do Deficiente Físico.

O tucano defendeu a qualidade da gestão governamental e voltou a criticar o loteamento das agências reguladoras loteadas entre partidos políticos.

- Temos que ter um governo musculoso. Mas não obeso. O único esporte que admite obesidade é o sumô.

Técnico do Universidad de Chile provoca o Flamengo

Como os otários do Flamengo já deram dois vexames em jogos contra o Universidad na Libertadores 2010, o técnico do time chileno já está provocando.

Mas se der zebra, o otário no final da noite de quinta poderá ser o sr. Gerardo Pelusso.

Fonte: O Dia.

Técnico rival diz que Império do Amor é gordo

POR AMANDA KESTELMAN

Santiago - Apesar de manter o discurso de respeito ao Flamengo, mesmo depois de vencer no Maracanã, o técnico da Universidad de Chile, Gerardo Pelusso, não parece preocupado com uma possível reação rubro-negra. No treino de segunda-feira, Pelusso, sem saber que estava sendo gravado por um canal de TV, falou o que realmente pensa sobre o rival. Ele chamou Adriano e Vagner Love de gordos e afirmou que a defesa do time carioca é um desastre.

Nas palavras do uruguaio Pelusso, o badalado ataque formado por Adriano e Vagner Love está longe da nobreza do Império do Amor. “Esses dois gordos que jogam ali, se não deixarmos, eles não conseguem chegar perto do nosso gol”, disse o treinador, sem papas na língua e esbanjando crueldade com o Artilheiro do Amor, que não peca pelo excesso de peso.

Ainda durante seu discurso, o técnico analisou a forma de jogar do Flamengo. Ele considera fraco o sistema defensivo da equipe de Rogério Lourenço, mas também ressaltou o poder dos dois laterais rubro-negros. “Léo Moura e Juan estão sempre indo muito bem ao ataque e temos que impedir. Atrás já sabemos que são um desastre”, disse o técnico de La U.

JORNAL TAMBÉM PROVOCA

Enquanto isso, o principal jornal chileno, ‘El Mercurio’, estampou em sua edição a manchete “La U pode acabar com o Império do Amor”. A publicação ressalta que a Universidad de Chile está perto de destruir a dupla de ataque e explica aos leitores que, caso seja eliminado, o Rubro-Negro dificilmente conseguirá manter os dois.

Pelusso conhece bem o Flamengo. Esta será a quarta vez que ele enfrenta o adversário nesta Libertadores. Em 2007, quando comandava o Nacional, também encarou o time carioca, na fase de grupos — venceu por 3 a 0 em Montevidéu e perdeu por 2 a 0 no Maracanã.


Fonte: JB.

Treinador do Universidad de Chile critica zaga e ataque do Flamengo

JB Online

RIO - Sem preocupar-se em respeitar o adversário, atitude comum no futebol atual, o técnico do Universidad de Chile, Gerardo Pelusso, abriu o verbo contra o Flamengo, antes da partida decisiva entre as duas equipes pelas quartas de final da Copa Santander Libertadores. Ele, que já havia criticado a zaga rubro-negra após a vitória chilena no Maracanã, voltou a atacar. Em entrevista para o jornal La Cuarta, Pelusso classificou a zaga do Flamengo como desastrosa, mas não parou por aí. De acordo com o técnico da La "U", os atacantes do rubro-negro, internacionalmente conhecidos, não metem medo.

"Eles estão acima do peso e, quanto mais colocarmos eles longe de nosso gol, mais fácil ficará para nós. Eles não conseguirão chegar até a nossa meta", avaliou Pelusso.

No Maracanã, após ser informado sobre as críticas do técnico da La "U" à zaga rubro-negra, o treinador do Flamengo respondeu à altura. "Ele deveria falar sobre o time dele. Mas quem tem boca fala o que quer. Eu, obviamente, não concordo com as declarações dele", disse Rogério Lourenço.

Site do Fla

06:49 - 19/05/2010

terça-feira, 18 de maio de 2010

Senador DEMo acusado de contratar funcionárias fantasmas


Será que esses DEMos não aprendem nada que preste? Contratar funcionários fantasmas (ocupantes de cargos de confiança que sequer aparecem no local de trabalho) é recorrente nos três poderes da República, e em todos os níveis. No Senado, asilo de raposas velhas da política, ex-presidentes, ex-governadores e ex-prefeitos, a coisa chega a proporções de filme catástrofe.

Vídeo do JN

José Serra é candidato para perder


Hoje cheguei a uma conclusão. José Serra é um candidato presidencial lançado para perder. Como em 2002. Naquela época, ele não tinha como defender o indefensável. E agora nem fazer oposição direito o cretino sabe. O cara faz elogios demais ao Lula. Vá para o quinto dos infernos, então.

Mas é claro que, se eu estiver errado, voltem aqui em outubro, para apontar minha falta de visão de futuro.

segunda-feira, 17 de maio de 2010

PSDB entra no TSE contra Irã e Lula e Chanceler turco por campanha antecipada para Dilma


Esta "notícia" saiu hoje no Twitter.

A capa da conservadora, extremo-direita e sujíssima Veja da semana passada

Reportagem sobre prisão do Pe. Silvio Andrei

A TV Record/IURD não perde tempo!

Isso é uma eleição presidencial...


... ou uma prova pra ver se José Serra será o próximo primeiro consorte ou se é Dilma Rousseff que será a próxima primeira dama?

É melhor a senhora Sylvia Mónica Allende Serra ficar de olho nesses dois.

R.I.P. banner Blogs pela Democracia

Atendendo a pedidos de um dos mais queridos leitores deste blog, estou removendo hoje o banner dos Blogs pela Democracia, que habitou este blog por vários meses. Como sou blogueiro independente (já disse isso ontem), cansei de receber tantos spams no meu correio eletrônico, atacando todos os candidatos a presidente da República, menos o senhor José Serra, candidato assumido do blogueiro anônimo Coturno Noturno.

Como a Internet é pródiga em material político, não faltará material para satirizar a candidata Dilma Rousseff, material esse que continuará tendo espaço garantido por aqui.

Serra em Transe


domingo, 16 de maio de 2010

Rudá acha que o blogueiro aqui é direitista

Fonte: Rudá Ricci.

Macelo (???),

O que acho interessante é que vocês, de direita, sempre têm o respeito de nós, de esquerda. Veja que lhe dou espaço para propor intervenção na
CNBB. Mas seu blog está cheio de frases de desprezo e ataque ao pensamento de esquerda. Esta é nossa diferença: vocês, de direita, querem ganhar na força. E nós, de esquerda, na inteligência e no debate. A direita só dirigirá a CNBB na força ou tapetão. A direita dificilmente combina com ética e respeito humano. Daí o problema de ser hegemônica na CNBB.

Grande Rudá! Este é mais um troféu pela minha independência. Fico muito feliz por este presente que acaba de me conceder. Já fui chamado de petista por tucanos e direitistas em geral, e de direitista por um monte de esquerdistas. Como o nobre leitor Rudá Ricci, que acaba de dizer que sou direitista.

Bacana. Ser chamado de direitista por esquerdistas e de esquerdista por direitistas é algo que muito me qualifica e me orgulha muito. É que eu faço parte daquela parcela da população que os políticos mais odeiam: a que não tem compromisso com partido ou político algum, e que fica sempre naquela zona cinzenta dos indecisos a cada eleição. Ou então votando sempre contra o Governo, não importa o cretino ou cretina que esteja no poder.

Saiba que os blogueiros mais progressistas que me trouxeram para a militância internáutica nunca me chamaram de direitista. E olha que eles, de fato, são mais à esquerda do que eu.

Como meu país (mesmo sendo um País de Tolos) está acima da direita e da esquerda, eu prefiro me definir como um cimista. Já fiz uma postagem sobre este assunto. Se quiser, confira.

Se acredita que ser cimista é algo exótico e estranho demais, saiba que é mesmo. Eu sempre fui muito solitário em termos políticos, e pretendo continuar assim no resto de meus dias.

Se quiser espalhar por aí que sou um direitista, vá em frente. Como dou apoio a todos os que espalham por aí que sou um esquerdista. Todos juntos para comprovar que, de fato, sou incontestavelmente um blogueiro independente. Não repare: você me deu o direito de jogar a modéstia fora desta postagem.

Ah, como direitista que sou (na sua definição), acabei de fazer uma postagem contra a Renovação Carismática e programei uma postagem para logo mais à meia noite: Serra em Transe, uma sátira em cima de cena clássica do filme Terra em Transe. Não deixe de conferir.

A sátira já está na barra lateral do blog. Mas não é para dar satisfação para esquerdistas, viu?

Ah, se acredita que o blog tem muitas frases de desprezo e ataque ao pensamento de esquerda, saiba que eu acho pouco. E acho até que estou sendo bonzinho demais. Ainda estou começando. Nem fiz um ano de blog... Mas quem sabe um bom paredón resolva.

Folha (ou Falha) diz: padre da TV Canção Nova é preso ao dirigir embriagado e sem roupas no Paraná


Como foi a Folha de São Paulo que deu a notícia, é provável que apareçam aqui esquerdistas, socialistas, comunistas, leninistas, stalinistas, trotskistas, maoístas, bolivarianos, pseudo-progressistas e até anti-clericais dizendo que é mentira. Afinal, a "Falha" é tucana, a "Falha" cedeu carros de sua gráfica para transporte de presos políticos durante a ditadura de 1964, a "Falha" inventou o termo Ditabranda sobre a mesma ditadura...

Pra quem não sabe, a Canção Nova é braço da Renovação Carismática, uma presepada pentecostal, protestante não assumida e um dos tumores da Igreja, juntamente com a Teologia da Libertação.

Fonte: Folha Online.

16/05/2010 - 16h26

Padre é preso ao dirigir embriagado e sem roupas no Paraná

GIULIANA MIRANDA
da Agência Folha

O padre Silvio Andrei, 40, foi preso na madrugada deste domingo por dirigir embriagado em uma rodovia em Ibiporã (394 km de Curitiba), no interior do Paraná. De acordo com a Polícia Militar, o padre estava "praticamente nu" e tentou subornar os agentes para não ser preso --o que ele nega.

Andrei se recusou a fazer o teste do bafômetro e foi encaminhado à delegacia da cidade. Seu advogado já entrou com pedido de revogação da prisão temporária, que ainda não foi analisado.

Sacerdote há quase dez anos, Silvio Andrei é pároco da Paróquia Nossa Senhora Rainha dos Apóstolos, em São Paulo. Ele também apresenta um programa na TV Canção Nova.

Seu advogado, José Adalberto Almeida da Cunha, contesta a versão dos policiais. Ele confirma que Andrei bebeu, mas diz que o comportamento alterado foi provocado pela mistura do álcool com um medicamento.

"Ele bebeu um pouco de vinho em um casamento que celebrou em Londrina [PR]. O padre tinha tomado um antidepressivo e acabou com uma reação de confusão", afirmou.

De acordo com o advogado, o sacerdote só tirou a roupa porque vomitou na batina, por causa dos efeitos do vinho e do antidepressivo.

"Depois de vomitar, a batina ficou suja e ele precisou tirá-la." A vestimenta foi encontrada no banco de trás do carro. O defensor nega, porém, que o padre estivesse nu. "Quando eu cheguei, ele estava de camiseta e cueca", afirmou.

Macedo entra na briga contra Valdemiro e RR Soares

O sujo falando dos mal lavados.

Esta é uma continuação de postagem anterior.

Apóstolo Valdemiro responde a RR Soares

Eu me divirto quando esses picaretas brigam uns com os outros...

Fonte: Tela Crente, com adaptações.

Valdemiro Santiago escracha RR Soares

Posted on 16/05/2010 by Tela Crente

RR Soares toma espaço de Valdemiro Santiago

Vale tudo da fé.

Após ficar 7 anos anos no ar na
Rede TV!, o ungido Apostólo Valdemiro Santiago declara ter sido retirado sorrateiramente pelo Missionário RR Soares.

Na verdade o Missionário RR Soares, da
Igreja Internacional da Graça de Deus, fechou um contrato no valor de R$ 200 milhões com a Rede TV!.

Os programas do missionário que já ocupavam a madrugada e o fim da tarde, agora irá também ocupar a faixa das 13:00 às 14:00, tirando até da concorrente
Igreja Universal.

O engraçado é que Valdemiro não agride a emissora e ainda diz a mesma não tem culpa, mas é claro que tem. O certo era a Rede TV! enviar uma contra proposta informando que o horário estava sendo sondado.

Acredito que a emissora fez isso e o apóstolo não tinha grana para cobrir a oferta ou então ela agiu de má fé e Valdemiro está defendendo porque se falar mal da emissora jamais irá por os pés de volta na grade da TV do Amilcare.

Fontes do mercado garantem que, com a compra, a Rede TV! receberá cerca de R$ 70 milhões anuais do bispo em 1 contrato de 3 anos.

Quando soube que perdera o espaço que era mantido na Rede TV! por causa do Missionário da Graça, o Apóstolo ex-trizimista, que atualmente é bizimista solta os cachorros em cima de RR Soares.

No vídeo, o apóstolo Valdemiro Santiago acusa RR soares de ser racista, por tê-lo chamado de bispo preto.

Sobra farpas até pra IURD, referente aos vídeos exibidos pela
Folha de São Paulo referentes ao Pastor Romualdo Panceiro quando este ensina fazer pactos com bandidos.

Assista ao vídeo do barraco onde RR Soares é esculachado:



Dilma e Deus

Compromissos para o fim de 2010


Se eu pudesse, chegaria em agosto, tiraria a licença de três meses a que tenho direito no trabalho e sumiria deste País de Tolos durante o período. O blog também entraria em recesso, e só voltaria com tudo em novembro, para zoar com a cara dos otários derrotados que apoiam um dos dois candidatos ungidos pelo bipartidarismo brasileiro. Sejam os otários serristas ou os otários dilmistas.

Minha raiva dessas duas candidaturas é tanta que me recuso a usar este prestigiado blog para repercutir essas cretinas pesquisas eleitorais serristas (Ibope e Datafolha) e dilmistas (Vox Populi e Sensus). Que eu lembre, este blog nunca divulgou pesquisas, desde a fundação há quase um ano. Se houver alguma que tiver esquecido, não se acanhem, amigos leitores. Denunciem que a postagem com a pesquisa será sumariamente apagada.

Como acredito que um dos dois perderá a eleição no primeiro ou no segundo turno (Serra ou Dilma), com certeza terei muito assunto para os últimos meses de 2010.

Se Dilma vencer, teremos mais 4 anos sem os otários do PSDB-DEM no Governo, o que será maravilhoso. Nada de dilapidar o patrimônio nacional e o serviço público com privatizações e terceirizações, senhores reacionários!

Se Serra vencer, será divertido ver a choradeira dos otários lulistas e ver o presidente Serra passar a tesoura no Governo, cortando os milhares de petistas e sindicalistas pelegos dos mais diversos cargos de confiança.

Até o fim dessa eleição, teremos que aturar os mais adjetos malabarismos ideológicos de certos blogs, alguns deles listados na nossa barra lateral. Mas creio que os malabarismos continuarão após a eleição. Fico imaginando a cara de idiota desses blogueiros ao verem a bitoquinha de Serra e de Dilma que ilustra este texto.

Com relação ao vencedor, seja Dilma ou seja Serra, sua eleição comprovará, mais uma vez, o maior parecer político deste blog: o Brasil é mesmo um País de Tolos.