Política, cultura e generalidades

sexta-feira, 23 de abril de 2010

O caos no Rio por 1 milhão de votos


Agora a lambança gospel está explicada!

Fonte: JB.

Marcelo Fernandes, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - A presidente da Associação de Moradores e Amigos de Botafogo (Amab), Regina Chiaradia, confirmou nesta quinta-feira informação veiculada na coluna de Anna Ramalho que o administrador regional da área, Rodrigo Pian, afirmou, durante uma reunião com representantes comunitários, que o culto religioso da última quarta-feira seria “um acontecimento político, pois o prefeito não pode desperdiçar um milhão de votos de evangélicos”. A justificativa surgiu quando os moradores protestaram contra mais um evento na Praia de Botafogo.

Ainda conforme relato de Regina, Pian teria dito que o acontecimento já estava decidido por Eduardo Paes. Ela explicou que, depois dos transtornos provocados pela multidão de mais de 1 milhão de pessoas, os dois enviaram e-mails pedindo desculpas pelo caos que tomou as ruas de Botafogo.

– Recebi uma resposta do prefeito e do Rodrigo, negando que o evento tivesse sentido político e que eles foram enganados pela organização. o contrário do que o Pian falou na reunião.

O comandante do 2º BPM (Botafogo), tenente-coronel Antônio Carballo, que também compareceu à reunião, disse nesta quarta não se lembrar da afirmação do administrador.

– Não tenho como dizer se ele realmente disse algo parecido ou não – afirmou o oficial, reiterando ter sido contra o evento desde o início.

A presidente do Conselho comunitário Aisp 2( que reúne, entre outros bairros, Botafogo, Urca e Flamengo), Leny Mattos, confirmou que no encontro o administrador teria admitido ser uma liberação política

– Ele admitiu que a autorização da prefeitura era para agradar os evangélicos.

A assessoria do prefeito Eduardo Paes informou que ele não irá mais se pronunciar sobre o assunto, que considera encerrado, e que o administrador Rodrigo Pian também não iria comentar a acusação. A única manifestação do governo foi uma nota oficial publicada nesta quarta-feira, em que pede desculpas à população e acusou os organizadores do culto de não terem informado devidamente sua proporção. Procurada nesta quarta à tarde pelo JB, a assessoria da Igreja Universal informou que seu expediente se encerrara às 11h30.

Segundo a prefeitura, o próximo evento de grande porte a ser realizado na Praia de Botafogo, o Red Bull Air Race, terá outro tipo de público, que irá se deslocar usando o transporte público, e não haverá necessidade de bolsões para ônibus estacionarem.

De acordo com a prefeitura, 889 ônibus e 60 veículos de passeio foram multados no evento. Nesta quarta-feira, a Comlurb coletou 55 toneladas de resíduos, num trabalho que mobilizou 152 garis.

O pedido da liberação do evento teria partido do vereador Jorge Braz (PT do B), que também esteve na reunião com Pian e as associações. No site do parlamentar, um anúncio do culto previa a participação de 500 mil pessoas, cinco vezes mais do que fora anunciado pela prefeitura.

O político não foi encontrado nesta quarta pelo JB para comentar o assunto. Para o secretário geral do partido no Rio, Fernando César, o fato será apurado.

– O que ele faz individualmente não representa o partido, mas iremos apurar se ele teve alguma responsabilidade ou não no ocorrido – prometeu.

20:54 - 22/04/2010


Fonte: O Globo.

MP abre inquérito para apurar responsáveis pelo caos durante evento na Enseada de Botafogo

Publicada em 22/04/2010 às 23h28m
O Globo

RIO - Promotoria de Meio Ambiente do Ministério Público estadual irá instaurar um inquérito civil para investigar as responsabilidades pela realização do evento religioso na Praia de Botafogo que parou a Zona Sul do Rio quarta-feira. De acordo com o promotor Carlos Frederico Saturnino, após as conclusões das investigações, poderá ser proposta uma ação indenizatória contra o município ou os organizadores do evento pelos transtornos causados aos moradores. Um dia depois do caos, por ordem do prefeito Eduardo Paes, autoridades municipais responsáveis pelo planejamento da infraestrutura do evento se calaram.

- Locais como o Aterro do Flamengo e a Praia de Botafogo têm sido os preferidos por organizadores de eventos desse tipo pela exposição que trazem. O que está ocorrendo é que eles ficam com o bônus e os moradores com o ônus, sem qualquer ressarcimento - afirmou Saturnino.

Oito associações contra a prefeitura

A falta de planejamento em torno do show gospel, que levou um milhão de pessoas e quatro mil ônibus ao bairro no feriado, atiçou a ira de oito associações de moradores da área, que prometem ir à Justiça para proibir shows de grande porte no trecho. Segundo a presidente da Associação de Moradores de Botafogo (Amab), Regina Chiaradia, as entidades querem propor ao MP uma ação civil pública que proíba eventos com mais de cem mil pessoas na enseada.

- Para os com menos de cem mil pessoas, queremos um Termo de Ajustamento de Conduta com prefeitura criando garantias à infraestrutura de transportes, estacionamento, proteção às áreas tombadas, limpeza, contrapartida para danos ao patrimônio e punições para desobediências. Disseram que levariam cem mil pessoas a Botafogo e colocaram um milhão. A prefeitura anunciou alguma punição? Do jeito que está, é um oba-oba - reclama Chiaradia.

A mobilização envolve, além de Botafogo, as associações de moradores de de Laranjeiras, Urca, Cosme Velho, Humaitá e Flamengo e os moradores da Rua Lauro Muller e dos Condomínios do Morro da Viúva. Os transtornos deverão dominar a pauta das reuniões periódicas que líderes comunitários fazem com o comando do 2º BPM (Botafogo) e a Subprefeitura da Zona Sul. Os próximos encontros estão marcados para quinta e sexta-feira da semana que vem.

- Viramos uma ilha, ninguém entrava, ninguém saía. Só se fosse por helicóptero. Ontem (quarta-feira), nem a PM podia se deslocar - reclama Abílio Tozini, presidente da Associação de Moradores da Lauro Muller e Adjacências.

Mais de 50 toneladas de lixo

O estrago deixado pelo evento podia ser visto em toda parte. A Comlurb teve trabalho para limpar as 55 toneladas de resíduos retirados da Enseada de Botafogo e do Aterro do Flamengo. As montanhas de lixo quase equivalem ao que é recolhido das praias do Rio na alta temporada. Num dia de semana de verão, segundo dados da Comlurb, são retiradas de 60 a 70 toneladas das praias. O evento mobilizou 152 garis, das 16h de quarta às 16h de quinta, com apoio de onze caminhões, três varredeiras e duas pás mecânicas.

Para dar conta do recado, sobrou até para os garis. Segundo o advogado Salles Nobre, que atende a funcionários públicos do Rio, varredores escalados para trabalhar das 16h às 23h de quarta-feira teriam sido obrigados a dobrar a carga horária, saindo do serviço às 4h de ontem. Morador do Flamengo, Salles Nobre disse que teve que andar a pé do Jockey até em casa porque o trânsito estava parado.

- O Ministério Público tem que agir. Taxistas e comerciantes não conseguiram trabalhar. Foi um fato público e notório, que não carece de provas. Cabe uma ação de indenização por danos morais para a população.

Presidente do Conselho de Segurança Comunitário da 2 Área Integrada de Segurança Pública (Aisp) e secretária da Associação dos Condomínios do Morro da Viúva, Leni da Costa Mattos, acusa a prefeitura de ter imposto o evento aos moradores. Segundo ela, representantes do poder público municipal compareceram a uma reunião no 2º BPM (Botafogo) apenas para comunicar a realização do evento, sem levar em consideração o parecer contrário do conselho.

- Veio tudo pronto da prefeitura, que mandou o administrador regional e gente da CET-Rio e da Guarda Municipal para o encontro. Havia até mesmo um oficial bombeiro e um vereador de Magé, que se disseram ligados à Igreja Universal, na reunião e eles opinavam sobre o assunto.

A diretora jurídica da Associação de Moradores de Laranjeiras (AMAL), Regina Carquejo, criticou o mea culpa feito pela prefeitura, que anteontem admitiu ter subdimensionado o show. Ela diz que a prefeitura nunca poderia ter se preparado para receber cem mil pessoas devido à natureza do evento. Em 2007, cerca de 700 mil pessoas, segundo a Polícia Militar, já tinham participado da "Vigília da paz", também promovida pela Igreja Universal, na Enseada de Botafogo.

- Queremos que respeitem as normas de segurança, o interesse público e o bem estar dos moradores. Tudo isso está sendo cerceado. Não podemos aceitar a alegação de que avisaram que seriam cem mil pessoas. No ano passado, houve evento religioso semelhante no mesmo local e deu quase um milhão de expectadores. Isso é brincadeira!

O prefeito Eduardo Paes não se pronunciou. Apesar de um decreto publicado em 30 de janeiro de 2009 determinar que todos os eventos na orla da cidade e em áreas públicas como Aterro do Flamengo e Quinta da Boavista passem pelo seu crivo com prazo de 30 dias úteis de antecedência, Paes disse que não falaria. O subprefeito da Zona Sul, Bruno Ramos, e o secretário municipal de Transportes, Alexandre Sansão também não se manifestaram. O prefeito não teve agenda externa nesta quinta-feira e desistiu de ir à missa em comemoração ao Dia de São Jorge, em Quintino, nesta sexta.

Marcos Santos de Morais
23/04/2010 - 09h 11m

É uma pena que ainda vejamos no Brasil políticos que se aproveitam da fé para fazer, de maneira oculta, suas campanhas. No dia em que nós, cidadãos brasileiros, usarmos somente a nossa Constituição, com certeza, todas essas patifarias políticas se acabarão.

LUCLASOU
23/04/2010 - 09h 09m

Eu ja boicotei a RECORD a muitos anos...

Carioca_Mil
23/04/2010 - 09h 07m

Vamos boicotar a Record!

Vamos mostrar nossa indignação deixando de ver o canal da Macedofolia!

Carioca_Mil
23/04/2010 - 09h 05m

Uma coisa é clara:

O Paes autorizou este evento para turbinar a candidatura do Crivella ao senado, que tem como principal adversário o Cesar Maia.

E para atrair o apoio da IURD a reeleição de Cabral, tirando os crentes do Macedo dos braços do Garotinho.

A cidade está a mercê de interesses políticos medonhos.

Danilo Polk
23/04/2010 - 09h 03m

O raciocínio é óbvio. Igrejas de arrecadação como a IURD só prosperam junto a um público alienado e sem instrução. Não se pode esperar que esse mesmo povo mal educado tenha discernimento para não jogar lixo na rua.
IGNORÂNCIA = SUJEIRA.
E é essa massa descerebrada que elege o Bispo Crivella como Senador do Estado.

Eomeu
23/04/2010 - 09h 03m

O prefeito nao se pronuncia pq , esta turba de tele-guiados tem o poder de voto.O governador "choraozinho" deve ter pedido para haver o evento,afinal, estamos em epoca de eleicoes.

PauloHellmann
23/04/2010 - 09h 03m

Minha sogra, que precisou ser atendida com urgência, tentou se descolar da Glória para Botafogo, morreu a caminho do hospital porque ficou mais de 2 horas dentro do carro. Sem tempo de ser atendida, veio a falecer. E agora?

Sebastian Gonzalo Segura
23/04/2010 - 09h 02m

Eu acho que se o evento era de Igreja ou não não é a questao, se eles querem ser roubados que sejam. O que está em questão aqui e que evento publico qualquer pode parar a vida das pessoas dum bairro...Alguma coisa foi mal feita aqui isso é claro...o prefeito tem o dever de se manifestar...é um funcionário publico...eleito pelo povo!

paulo cezar barroso de medeiros - email
23/04/2010 - 09h 02m

E aos fanaticos de plantao, por favor me expliquem a moral que existe em pernmitir que alguem pague pelos nossos erros, ou de ser culpado de alguma coisa antes mesmo de termos sido concebidos.

paulo cezar barroso de medeiros - email
23/04/2010 - 08h 59m

Alem da obvia ignorancia, desonestidade intelectual e outros "valores" disseminaddos pelas religioes de forma geral e em particular por estas organizacoes evangelicas, soma-se agora este exemplo obsceno ao vivo e a cores de desrespeito e completo descaso ao direito alheio. Mesmo sendo uma bovina multidao a adorar uma figura mitologica baseada em uma moral duvidosa(isto se existe alguma moral nesta estoria), ainda assim estas sao conviccoes pessoais, e eu nao tenho nada a ver com isso.

jajão
23/04/2010 - 08h 59m

A Record antes de começar o evento estava anunciando que esperavam 2 milhões de pessoas na Enseada de Botafogo e declararam 100mil!? Se em 2007 participaram 700 mil pessoas como pode a prefeitura aceitar e acreditar que seriam 100 mil? Tem gente que é burra ou se faz de burra pra encher a burra de dinheiro?

PiniSP
23/04/2010 - 08h 58m

....E crente sabe votar? Crivella, Rosinha.. garotinho.. só corrupto e mafioso... além de serem roubados pelos pastores todo mes...... Multa neles por ese fusue!

Carioca_Mil
23/04/2010 - 08h 58m

Esse evento prejudicou a cidade toda, de todas as regiões.

Os moradores de Botafogo, Urca, Laranjeiras e adjacências foram o que sofreram mais.

O MP tem que ir em cima mesmo, não deixar barato.

renata leocadio
23/04/2010 - 08h 55m

é mesmo um absurdo tanta adoração e disperdício de dinheiro em favor da igreja desse bispo. que os fiéis vão reunir seu fanatismo em outro local. ou que usem o dinheiro dos fiéis para construir uma igreja maior e ládentro alocar todos esses alienados e fanáticos seguidores do bispo.

Stoned
23/04/2010 - 08h 39m

Um evento acintoso com a conivencia e passividade do Poder Publico! Milhares de alienados que seguem o "bispo" e que obtiveram o milagre de parar a cidade. Ao cidadao contribuinte ja nao basta ter que lidar com as pessimas condicoes de transporte, seguranca, saude e infraestrutura durante a semana, oriundas do descaso do Executivo em todas as esferas. Agora tambem precisa aturar Edir Macedo e sua tropa de ignorantes seguidores! A cidade nao pode sediar nem mesmo uma convencao de escoteiros

Tutsi
23/04/2010 - 08h 34m

EH POVÃO PORCO ESSE BRASILEIRO!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!
SEM TEM EDUCAÇÃO!!!!!!!!!!

To_de_olho
23/04/2010 - 08h 33m

Teleguiados de Bispos, Teleguiados Do Facil, Teleguiados da Globo..... Todos faria do mesmo saco. todos querem eh poder, e a Tv com sempre ao lado do que detenhe o poder , visto os anos de chumbo...

Paulo Nascimento
23/04/2010 - 08h 31m

É tudo culpa das autoridades que permitem eventos desta natureza. Que venha a proibição total e que da próxima vez eles se encontrem no deserto do Saara.

CplRJ
23/04/2010 - 08h 31m

os políticos morrem de medo de contrariar os crentes pq sabem a força eleitoral que representam e são pessoas facilmente doutrináveis.
todo mundo sabia que não teria apenas 100mil pessoas, NÃO É A PRIMEIRA VEZ QUE ISSO ACONTECE. Aprovaram com 100mil pessoas para burlar a Lei. Um evento com 1milhão não pode ocorrer na região central de CIDADE NENHUMA NO PLANETA, AINDA MAIS NUMA CIDADE QUE ESTÁ TOTALMENTE DESATUALIZADA NOS SEUS SISTEMAS DE TRANSPORTE.

Pierre Laville
23/04/2010 - 08h 31m

tonjohn

Adorando Jesus jogando lixo nas ruas!!!!!! Voce e um ignorante..... Deixa teus pastores levar tua grana... voce merece.. Teu 171de plantao agradece..

LUCLASOU
23/04/2010 - 08h 28m

LUCIA... NAO FOI UMA REUNIAO PACIFICA... FOI DEVASTAÇAO!
VANDALISMO E FANATISMO E BANDO PORCOS...QUE NADA RESPEITAM E QUANTO AO MENTOR, O MACEDAO MORA EM MAIMI E ESTA MORRENDO RIR COM O KAOS QUE OCASIONOU SUA PRTENSA IGREJA AOS POCOS CARIOAS RESTANTES..SENDO ELE O MACEDAO,UM EX CARIOCA!DE EX VENDEDOR DE LIVROS E AGORA UM DOS HOMESN MAIS RICOS DO MUNDO AS CUSTAS DE FANATICOS!

Antonio Carlos da Cunha Lagarto - email
23/04/2010 - 08h 11m

E deixo aqui declarado a parcialidade da tv record, pois hoje de madrugada levaram o assunto ao ar, quis expor o meu ponto de vista e fui proibido, pelo interlocutor que me atendeu no telefone, que ao perguntar a minha religião, me proibiu de entrar no ar porque eu sou católico e não da IURD, então assiti pessoas ligadas a igreja universal, um pseudo coronel bombeiro falar idolatrando a igreja, e outras coisas mais... é necessário que o MP investigue mesmo a IURD, porém falta coragem deles.

Nenhum comentário:

Postar um comentário