Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 15 de abril de 2010

Algo de podre na Terceira Via


Será que não dá para confiar nem na Terceira Via?

Tou começando a respeitar o povo que votará nulo ou no José Serra, como aquele sujeitinho do vídeo Voto Nulo ou Avestruz. Se é para confiar nessa Terceira Via que está aí, melhor anarquizar de uma vez, através do voto nulo. Ou ferrar o país com classe, porque disso os tucanalhas entendem. E é bem melhor bater nas dondocas demo-tucanas que nesses esquentadinhos lulistas.

Fonte: Congresso em Foco.

12/04/2010 - 19h23

Pré-candidato do PSol denuncia irregularidades no partido

Thomaz Pires

A escolha do candidato à Presidência da República no
Partido Socialismo e Liberdade (Psol) abriu uma crise interna na legenda. A escolha de Plínio Arruda Sampaio para a corrida eleitoral ao Palácio do Planalto, ocorrida neste domingo (11), foi considerada irregular pelo pré-candidato concorrente, Martiniano Cavalcante, que resolveu renunciar sua pré-candidatura ainda no fim de semana e antes da votação alegando fraudes na escolha dos delegados.

Apoiado pela ex-senadora
Heloísa Helena, Martiniano disse, por meio de sua assessoria, ter ocorrido fraudes em pelo menos 20 estados. Segundo o pré-candidato, o regulamento interno para o registro dos delegados apoiadores de Plínio Arruda Sampaio não foi respeitado, o que torna irregular a indicação.

“Nós sabemos que essa escolha ocorreu de forma irregular em pelo menos 20 estados. Mas não vamos recorrer à Justiça para evitar uma crise interna no partido. Mas estamos profundamente desapontados”, afirmou Martiniano por meio de colegas de chapa. Até a última semana, Martiniano contava com a preferência de pelo menos 90 delegados contra 76 de Plínio Arruda e 10 para o terceiro pré-candidato, Badá.

O P-Sol, que chegou a sinalizar coligação com o
PV em apoio à candidatura de Marina Silva, preferiu lançar a pré-candidatura própria sem consenso entre seus membros.

Promotor público aposentado, deputado constituinte e ex-filiado do
PT, o pré-candidato do Psol discursou ainda no fim de semana após a confirmação do seu nome , mostrando qual será o tom de suas propostas: “Nós somos contra o regime. Nós somos contra o sistema. Nós somos contra tudo que está organizado nessa sociedade. Nós queremos transformar. Nós queremos revolucionar”.

Cabore (13/04/2010 - 22h56)

O P-Sol, que chegou a sinalizar coligação com o PV em apoio à candidatura de Marina Silva, preferiu lançar a pré-candidatura própria sem consenso entre seus membros. Promotor público aposentado, deputado constituinte e ex-filiado do PT, o pré-candidato do Psol discursou ainda no fim de semana após a confirmação do seu nome , mostrando qual será o tom de suas propostas: “Nós somos contra o regime. Nós somos contra o sistema. Nós somos contra tudo que está organizado nessa sociedade. Nós queremos transformar. Nós queremos revolucionar”. Ainda existem nezze pais do Lula, partidarios dfo comunismo retrogrado, com ideias de luta armada. Esse tipo de "gente" não consegue no Brasil mais que 1% de votos. Mesmo assim presta um serviço à DEMOCRACIA, tirando voto da assassina
Dilma.

Candango (13/04/2010 - 22h08)

Ex-petistas levando consigo o jeito petista de ser...

Um comentário:

  1. Particularmente me pedir para votar na Dilma ou no Serra é como se me perguntassem o que eu preferiria perder. Uma perna ou um braço.

    Já votar no Psol seria o mesmo que se eu resolvesse fumar maconha.

    Continuo preferindo votar nulo.

    ResponderExcluir