Política, cultura e generalidades

domingo, 28 de março de 2010

A volta do viés oposicionista do Rio de Janeiro


Resposta para Pesquisas: Nuvens negras vem do céu do Rio de Janeiro sobre Dilma:

Miguel, estou descobrindo seu blog hoje. Como eu estou extremamente decepcionado com muitas coisas que o PT fez nesses últimos anos (e olha que votei no Lula contra José Serra nos dois turnos de 2002, pois não sou o típico direitista neoliberal demo tucano, como vocês chamam dissidentes e discordantes), me sinto no direito e no dever de apenas acompanhar seu blog, mesmo discordando de sua linha chapa branca. Tanto que ele não terá espaço na lista de blogs do Brasil, um País de Tolos, ainda que haja outros blogs esquerdistas ali.

Sobre a cidade do Rio de Janeiro, é inegável que ela tem praticamente metade do eleitorado do estado ao qual pertence. A população da cidade tem uma longuíssima tradição de fazer oposição ao Governo Federal, seja qual for o cretino que estiver ocupando a Presidência. Tem sido assim, praticamente desde Castelo Branco.

Houve uma trégua com Lula durante seu primeiro mandato e até meados do segundo mandato. Nada mais justo: ele representava alguma renovação. Mas a ilusão se desfez como bolha de sabão. Voltamos à realidade oposicionista, tão incompreendida pelos amigos brasileiros de outros estados. Afinal, é duro eleger um presidente duas vezes e ve-lo aliar-se com figuras adjetas da direita, como José Sarney, Jader Barbalho, Fernando Collor, Henrique Meirelles (que saiu do PSDB direto para o Governo), Paulo Maluf, Sérgio Cabral Filho e Eduardo Paes. Vale lembrar que os dois pmdbistas cariocas são tão privatistas quanto os tucanos e os demos.

Pode ser que em outubro haja uma recaída chapa branca no estado do Rio, como houve nas eleições de 2006. Mas, levando em consideração que seu texto muito bem escrito é bem realista e sincero, e vindo de quem vem, me faz acreditar que o viés oposicionista poderá voltar com tudo em outubro. E aí, babau Dilma.

E olha que os fluminenses em geral desprezam José Serra, pois ele foi o constituinte responsável pelo envio do ICMS do petróleo para os estados consumidores, não os produtores como o Rio. E ainda tem aquela histórica perseguição tucana contra as estatais sediadas no Rio e outras...

Mas parece que o velho viés oposicionista parece estar prevalecendo nos corações fluminenses.

Texto original de Miguel Grazziotin:

O Jornal O DIA, do Rio de Janeiro teve acesso exclusivo a uma pesquisa realizada pelo VOX POPULI, entre 20 e 22 deste mês.

Nela Dilma/PT tem 29% dos votos e Serra/
PSDB 28%, Ciro/PSB tem 16% e Marina/PV 9%.

Muitas vezes já escrevi aqui o que penso das pesquisas de TODOS os institutos. Não acredito que algum deles seja totalmente imparcial e muito menos que não sirva à alguma força em especial. Porém, o VOX POPULI e o CNT/SENSUS vem, historicamente tendo maior coerência que os “suspeitíssimos DATAFOLHA e IBOPE.

Por esta razão, embora haja na rua uma pesquisa Datafolha, para mim, totalmente distorcida visando o lançamento da candidatura Serra, procurei analisar a pesquisa do estado carioca e fiquei, como apoiador de Dilma, bastante preocupado.

Se considerarmos que o governador carioca apóia o governo federal, se considerarmos a conquista das
Olimpíadas pelo Rio, além do histórico de votação do estado, teremos , no momento, um quadro para lá de preocupante.

Vamos nos recordar que em 2006 Lula fez 49,18% contra 28,86 de
Alckmin/PSDB. Uma diferença considerável, num estado populoso.

Porém, nesta pesquisa de março, vemos um empate entre as forças petistas e tucanas.

No meu modo de ver, uma grande vitória do PSDB.

É óbvio que falta ainda muito tempo para a eleição, mas Dilma terá que compensar as prováveis derrotas que sofrerá nos estados do Sul e
São Paulo. E não será com uma vitória apertada no Rio que conseguirá isto.

Nesta etapa da disputa, deveríamos ter Dilma com uma folga acentuada no Rio, e isto não está acontecendo.

Em São Paulo, com todos os acontecimentos negativos – competentemente blindados pela mídia amiga – Serra deverá ter uma vitória folgada. As pesquisas mostram que Alckmin está, este sim, com uma boa margem de liderança na corrida estadual, o que refletirá na votação de Serra.

Algo não está fluindo como deveria na campanha de Dilma no Rio.

Se o comando da campanha da ministra não atacar os problemas imediatamente, talvez não haja tempo no futuro.

Nuvens negras se aproximam de Dilma, e elas vem do céu Carioca.


P.S: A pesquisa Vox Populi para o jornal O Dia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário