Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 4 de março de 2010

Sarney voltará à Presidência da República


Nem Serra, nem Dilma, nem Ciro, nem Marina. A grande novidade nos próximos meses na Presidência da República é uma jovem revelação da política brasileira: José Sarney.

Maldito Lula. Ele que não se meta a besta de me pedir voto para a cretina da Dilma.

Fonte: O Globo.

Ilimar Franco: Lula deve se licenciar para ajudar Dilma; Sarney assume

Publicada em 03/03/2010 às 23h30m
O Globo

BRASÍLIA e RIO - O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pretende se licenciar do cargo, nos meses de agosto e setembro, para participar ativamente da campanha da ministra-chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, à Presidência, informa Ilimar Franco na coluna Panorama Político, no Globo.

Segundo o colunista, o presidente Lula quer evitar problemas com a Justiça Eleitoral e se dedicar integralmente à tarefa de eleger seu sucessor. Com isso, o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), que não disputa as eleições, voltará temporariamente à Presidência da República. O vice José Alencar e o presidente da Câmara, Michel Temer (PMDB-SP), deverão ser candidatos e não poderiam assumir o cargo.

Ainda de acordo com a coluna, a coordenação da campanha de Dilma também está preocupada com a visibilidade da candidata nos meses de abril e maio, considerados delicados, porque ela estará fora do governo e não poderá se expor ao lado do presidente. Para preencher o vazio até as convenções partidárias de junho, a coordenação está articulando eventos com partidos, empresários, trabalhadores e movimentos sociais em várias regiões do país. A intenção é ocupar a mídia regional.

Há cerca de duas semanas, no congresso que aclamou Dilma pré-candidata do PT à Presidência , Lula afirmou que sua prioridade este ano é elegê-la presidente.

- Eleger a Dilma é uma das coisas mais importantes do meu governo. Para dar continuidade às coisas boas. Eleger Dilma não é coisa secundária para o presidente da República, é coisa prioritária na minha vida este ano - afirmou na ocasião.

Um comentário: