Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 17 de março de 2010

O "ativismo social" do novelista Manoel Carlos


Comentários para “Viver a Vida” mostrará dificuldades dos cadeirantes nas ruas:

Só lamento que Luciana rejeite a ideia de se tornar porta-voz política das necessidades da comunidade da qual faz parte: a dos portadores de deficiência. Sendo uma ex-modelo em ascensão, ela teria alguma visibilidade. Mas ela é resignada demais. E temos que pensar também que a novela está no fim, a moça ainda não casou e ainda não deu à luz os dois filhos gêmeos, para contrariar aquela sogra jararaca que duvida de sua capacidade de ser boa esposa para Miguel e duvida que cadeirantes tenham alguma sexualidade.

Trocando em miúdos: o tal "merchandising social" de Manoel Carlos é muito limitado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário