Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2010

Casa de Silvio Santos é assaltada em São Paulo


A segurança pública em São Paulo é uma lástima. Mas parece que o povo gosta. Tanto que elege governadores tucanos desde 1994. E já planeja eleger Geraldo Alckmin no 1º turno de 2010.

Silvio Santos e uma de suas filhas já foram sequestrados e a casa do Homem do Baú foi tomada pelos sequestradores. Na época, o então governador Alckmin foi pessoalmente negociar a libertação de Silvio Santos. Quero ver se o sr. Serra Burns irá agora visitar os Abravanel.

Serra Burns não é do tipo que se solidariza com ricos que sofrem com a violência urbana. É como o povo que comemorou quando Luciano Huck teve seu relógio Rolex roubado.

Fonte: O Dia.

Casa de Sílvio Santos é assaltada em São Paulo

São Paulo - Quatro homens armados invadiram a casa do apresentador Silvio Santos, no bairro do Morumbi, na capital de São Paulo, por volta da meia-noite de sábado. Uma das filhas do apresentador do SBT, o genro e um copeiro foram trancados em um quarto. Ninguém foi preso até o momento. O apresentador não estava na mansão quando o bando entrou. Silvio estaria nos Estados Unidos, com previsão de retornar ao Brasil no próximo dia 22.

O SBT chegou a negar, mas a invasão foi confirmada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo. Os bandidos teriam entrado na residência por volta das 22h15 e roubaram um automóvel — modelo Tucson —, além de objetos. Segundo o delegado Paulo Françolin Júnior, do 89º Distrito Policial, que trabalha no caso, o carro foi encontrado nas imediações do bairro e encaminhado à perícia.

O roubo foi registrado pelo copeiro, que não soube precisar quanto tempo os bandidos permaneceram na casa. Ele relatou que os homens entraram pelo imóvel vizinho, localizado à Rua Antônio de Andrade Rabelo, onde renderam seguranças, e pularam o muro invadindo a casa de Silvio Santos, que fica à Rua Antônio de Andrade Rebelo. O funcionário contou ainda que o grupo procurava um cofre, e que ele não soube dar informações sobre isso aos criminosos.

Segundo o depoimento do copeiro, prestado na 89º DP, ele foi rendido junto com o segurança quando chegou à residência. Duas pessoas, ao menos uma armada, exigiram que ficasse na guarita. Um dos assaltantes ficou com o empregado, enquanto o outro entrou na casa de Silvio, onde estavam outros dois comparsas.

O delegado Françolin Júnior contou que os criminosos amarraram e trancaram as pessoas em um dos cômodos da mansão. Os invasores foram filmados pelo circuito de segurança, e as imagens serão analisadas para ajudar nas investigações e identificação dos bandidos. O SBT negou invasão a imóvel de Silvio e informou que ele está fora do País.


Fonte: O Globo.

Ladrões invadem e roubam casa de Silvio Santos em SP

Publicada em 14/02/2010 às 09h25m
Wagner Gomes, O Globo

SÃO PAULO - Quatro ladrões invadiram uma das casas do apresentador Silvio Santos no bairro do Morumbi, em São Paulo, no fim da noite de sábado. Uma das filhas do empresário e o marido dela estavam na residência na hora do assalto e foram mantidos reféns, junto com dois funcionários. Eles seriam os atuais moradores do imóvel, já que Silvio Santos e a mulher, Iris Abravanel, permanecem a maior parte do tempo em uma outra mansão, em Alphaville, na Grande São Paulo, e em Orlando, na Flórida. Depois de recolher objetos, os bandidos fugiram numa perua Tucson da família. Câmeras de segurança gravaram imagens do bando.

Para ter acesso à residência, na Rua Antônio de Andrade Rabelo, o grupo rendeu seguranças de um imóvel vizinho e pulou o muro. O copeiro da família do apresentador, de 20 anos, que chegava na casa por volta da 0h10m de domingo, foi rendido e mantido dentro da guarita. Em depoimento à polícia, ele disse que o grupo estava armado e chegou ao local perguntando sobre um cofre. De acordo com ele, ninguém foi maltratado. O delegado Paulo Françolin, do 89º Distrito Policial, disse que o copeiro, no entanto, não soube dizer o que ocorreu dentro da residência, já que foi mantido preso na guarita, junto com o segurança.

O delegado informou que o carro da família de Silvio Santos usado na fuga pelos assaltantes foi localizado na região. O veículo foi periciado, mas ainda permanecia na delegacia na manhã deste domingo. Os moradores não foram à delegacia informar quais objetos foram levados, de acordo com informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP). Segundo a polícia, as câmeras do circuito interno de segurança filmaram a ação. As imagens serão levadas para a polícia, que ainda não identificou os bandidos.

Esta não foi a primeira vez que a casa da família no Morumbi foi invadida.

Em agosto de 2001, Patrícia Abravanel, filha do empresário, foi sequestrada na garagem da casa da família no Morumbi, bairro nobre de São Paulo. Patrícia tinha 24 anos e se preparava para ir à faculdade, quando dois bandidos chegaram à mansão vestidos de carteiros. Na guarita, pediram ao segurança que recebesse um pacote. Quando o vigia foi pegar, acabou rendido. Outros quatro homens entraram na casa. Patrícia estava chegando na garagem e foi levada pelos bandidos. As câmeras de segurança filmaram a ação e ajudaram a polícia a identificar os criminosos. Ela só foi libertada sete dias depois.

Durante os dois dias em que foi perseguido pela políca, o sequestrador Fernando Dutra Pinto matou a tiros dois investigadores da polícia paulista - Paulo Tamotsu Tamaki e Marcos Amorim Bezerra - e feriu um - Reginaldo Nardis - dentro do apart-hotel L'Etoile, em Barueri, Região Metropolitana de São Paulo, se onde teria fugido pela janela. A fuga, segundo a polícia, foi espetacular: Dutra Pinto saiu do prédio escorregando no vão de 80 centímetros entre uma parede e a torre do elevador, com as costas apoiadas em uma parede e com os pés na outra, do 9º andar até o térreo
Dois dias depois que Patrícia foi libertada e um dia depois da fuga do apart-hotel, Dutra Pinto voltou a invadir a residência do apresentador e fez o próprio Silvio Santos refém por sete horas e meia. O então governador Geraldo Alckmin foi pessoalmente à casa do empresário negociar a libertação.

Detido, Dutra Pinto acabou morrendo na prisão poucos meses depois, em 2 de janeiro de 2002, vítima de infecção generalizada.

A Comissão Teotônio Vilela de Direitos Humanos concluiu que as causas da morte de Fernando Dutra Pinto foram espancamento e negligência. O relatório foi divulgado pelo presidente da comissão, João Batista Breda. Dutra Pinto estava preso no Centro de Detenção Provisória Belém II (CDP-2) e morreu quando era transferido para um hospital. Inicialmente, pensava-se que o seqüestrador tivesse sido envenenado. No entanto, depois de ouvir companheiros de cela e o irmão do seqüestrador, Esdras Dutra Pinto, que, na época, também estava preso no CDP-2, a comissão confirmou que Dutra Pinto havia sido espancado por três agentes penitenciários nos dias 9 e 10 de dezembro de 2001. O exame de corpo de delito constatou diversas escoriações e equimoses. Em uma contusão no ombro esquerdo, teria se alojado a bactéria staphilococcus, que provocou necrose de músculos das costas. E, a partir do momento que a bactéria entrou na corrente sanguínea, provocou uma infecção generalizada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário