Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Lula escolhe aviões franceses sem ler relatório da FAB


A Folha de S. Paulo (ou Falha de S. Paulo, como queiram) disse outro dia que o ministro Nelson Jobim já estava com o relatório da FAB a respeito dos três modelos de caças de guerra oferecidos à Aeronáutica. A FAB nega. Isso piora a situação da Falha e também a do presidente Lula, que garantiu ao presidente Nicolas Sarkozy a escolha dos caças Rafaele franceses. Sequer esperou o relatório técnico da FAB.

Fonte: R7.

publicado em 05/01/2010 às 16h59

FAB nega que relatório sobre caças chegou a Jobim

Documento sobre três aeronaves concorrentes já foi concluído

Josie Jeronimo, Do R7

O Comando da Aeronáutica divulgou nota nesta terça-feira (5) negando que o ministro da Defesa, Nelson Jobim, já tenha recebido relatório técnico apontando que o caça sueco Gripen NG, da empresa Saab, é o mais adequado para o Brasil. A nota da FAB (Força Aérea Brasileira) veio como resposta à matéria do jornal Folha de S.Paulo sobre a má avaliação no relatório do caça francês Rafaele, da empresa Dassault, aeronave que tem a preferência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva na negociação.

Em setembro, o presidente Lula e o presidente da França, Nicolas Sarkozy, divulgaram nota conjunta informando que os países já tinham fechado acordo para a aquisição dos caças Rafaele. Em seguida, a Aeronáutica negou a informação.

Apesar de a FAB informar que Jobim não recebeu oficialmente o relatório técnico de avaliação dos aviões, a Aeronáutica não negou o suposto resultado comparativo entre as aeronaves. O relatório sobre o projeto F-X2, de ampliação de frota de caças, teria apontado a compra do caça sueco como a mais vantajosa para o Brasil, em segundo ficaria o avião americano F-18 Super Hornet, da Boing, e o francês Rafaele por último último.

De acordo com a Aeronáutica, os critérios usados para avaliar as aeronaves foram vantagens comerciais, técnicas, operacionais, logísticas, industriais e possibilidade de transferência de tecnologia entre os países.

No comunicado conjunto divulgado pelo Ministério das Relações Exteriores, em setembro, a França se comprometia a comprar do Brasil dez aeronaves para transporte militar, modelo KC-390, e em troca o governo brasileiro optaria pela Dassault para renovar sua frota de caças.

Nenhum comentário:

Postar um comentário