Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Deboche de demo

O deboche desses demos não tem limites.

Fonte: O Globo.

'Hoje em dia eu sou culpado até da Mega-Sena', diz Arruda, acusado de comandar o mensalão do DEM

Publicada em 06/01/2010 às 11h55m
Bernardo Mello Franco - O Globo; O Globo; Agência Brasil; Bom Dia Brasil

RIO - O governador do Distrito Federal (DF), José Roberto Arruda (sem partido), suspeito de comandar esquema de cobrança de propina e pagamento de mesadas a políticos aliados, ironizou na terça-feira as acusações que pesam contra ele. Durante a primeira reunião do ano com seu secretariado, na sede do governo do DF, Arruda disse que "hoje em dia é culpado até da Mega-Sena". ( Leia mais: PF vai dividir investigações sobre mensalão do DEM, diz Tarso )

- Estava em casa no dia 1º, liguei o noticiário pela televisão e a especulação era quem tinha ganhado na Mega-Sena. Perguntaram para um varredor de rua. Ele disse: 'olha, estão dizendo que foi um político, eu acho que foi o Arruda'. Então eu quero dizer que hoje em dia eu sou culpado até da Mega-Sena - disse Arruda aos risos.

Documentos confirmam aumento de gastos com informática

Em documentos entregues nesta quarta-feira ao Superior Tribunal de Justiça (STJ), o governo do Distrito Federal confirmou um aumento de 110% nos gastos com empresas de informática durante a gestão de Arruda. Segundo a Secretaria de Fazenda do DF, os repasses saltaram de R$ 95 milhões em 2007, quando Arruda tomou posse, para R$ 200 milhões no ano passado. Ao comentar as primeiras notícias sobre o mensalão do DEM, o governador atribuiu as denúncias a empresas contrariadas com uma suposta redução de gastos no setor.

Apesar de confirmarem o aumento das despesas, os gastos declarados ao STJ estão muito abaixo dos apontados pela liderança do PT na Câmara Legislativa - de R$ 256 milhões em 2007 para R$ 429 milhões no ano passado.

A assessoria de Arruda atribuiu o aumento nos gastos à suspensão de contratos no início de sua gestão. Investigações da Operação Caixa de Pandora da Polícia Federal apontam as empresas de informática como as principais financiadoras do mensalão do DEM . Arruda nega as acusações .

A relação de gastos com informática foi entregue ao STJ por ordem do ministro Fernando Gonçalves, relator do inquérito que investiga o escândalo .

Câmara do DF retorna de recesso na segunda-feira

Pressionada pela oposição ao governador, a Câmara Legislativa do Distrito Federal retoma suas atividades na próxima segunda-feira. Os 24 deputados distritais iniciam o ano com a incumbência de julgar os pedidos de impeachment contra Arruda.

No retorno do recesso, a Câmara voltará a ser presidida pelo deputado Leonardo Prudente (sem partido) . Gravado por um vídeo feito pelo ex-secretário Durval Barbosa colocando dinheiro até na meia, ele havia se licenciado da presidência da Casa. Prudente também deixou o DEM depois das denúncias .

O PT, principal partido de oposição a Arruda, programa uma série de manifestações para a próxima semana. A ideia é impedir que a maioria dos deputados distritais arquive as denúncias contra o governador. Arruda conta com o apoio de 19 dos 24 deputados. Pelo menos 12 dos parlamentares são citados na ação sobre o suposto esquema de corrupção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário