Política, cultura e generalidades

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

Robin Williams é o novo Judas

Rio 2016 - Cidade dispendiosa
Faço uma defesa do ator Robin Williams, aqui. Pelo menos dois filmes dele são sensacionais: Bom Dia, Vietnã! e Sociedade dos Poetas Mortos.

Fonte: Rio Acima.

Robin Williams é o novo Judas

01/12/2009 - 14:37
Enviado por: Migliaccio

Primeira coisa: acho Robin Williams um chato e seus filmes chatérrimos. Negócio de Babá quase Perfeita, tô fora.

Agora, essa polêmica que estão querendo armar por causa da piada que ele fez num talk show, dizendo que o Rio mandou 50 strippers e meio quilo de pó para ganhar a disputa como cidade sede dos jogos de 2016, é uma forçação de barra.

O cara fez uma piada.

Ah, ele ofendeu o Rio, denegriu? Dar uma de ofendido só mostra mais uma vez o tamanho do complexo de inferioridade do brasileiro.

Dêem uma volta no calçadão de Copacabana à noite e verão o que os turistas estrangeiros encontram por aqui. Não foi à toa que o governo federal já fez mais de uma campanha para descaracterizar o Brasil como paraíso do turismo sexual no exterior. Isso para não falar na prostituição de menores no Nordeste, Norte e aqui mesmo no Rio.

Quanto ao pó, deixamos há muito tempo de ser rota de passagem e nos tornamos um dos países onde mais se consome cocaína e derivados (crack).

Agora querem pegar um ator sem graça do segundo time de Hollywood como bode expiatório. O Comitê Organizador dos jogos anunciou que vai processá-lo. No máximo, vai conseguir que ele venha a público se retratar e dizer que "foi brincadeirinha".

Mas a cocaína vai continuar entrando pelas nossas fronteiras para levar um monte de viciados à ruína (assim como faz lá na terra do Robin Williams) e as prostitutas seguirão ganhando o seu pão de cada dia da pior forma que existe: vendendo o corpo (como lá na terra dele também).

Pelo menos a imprensa terá assunto, já que não quer falar da Conferência Nacional de Comunicação.

4 comentários:

  1. Talvez Robin Williams tenha falado dos "maravilhosos bailes funk" em sua piada. Lá tem strippers e lá tem pó.

    O Rio não está preparado para esses dois eventos, a Copa e a Olimpíada. Teve um apagão enorme que assustou muita gente e prejudicou não poucos. Quando chove, tem sérios alagamentos. Mais gente prejudicada. Teve outro apagão, na Zona Sul, que causou prejuízo. O povo é obrigado a suportar uma organização pára-militar (o narcotráfico), porque as medidas de repressão à criminalidade são ainda tímidas.

    Enfim, tantos problemas, tantos problemas, até mais dos índices considerados normais. Mas as autoridades querem festa, e decidem tudo em causa própria.

    Quero ver quem vai pagar a conta das festas de 2014 e 2016. Provavelmente, nós.

    ResponderExcluir
  2. O pior é a tradução errada que o Globo publicou em seu site.

    Sinceramente esse siricutico todo não passa de ufanismo barato e burro.

    É uma piada que como TODA piada usa e abusa de estereótipos. Se essa é a visão que se tem do Brasil, de quem é a culpa?

    ResponderExcluir
  3. É por causa de textos assim que o Brasil não vai pra frente. Os outros falam mal, e um espertão que sabe que está errado mesmo, defende.

    Deprimente!
    Abraços

    ResponderExcluir
  4. Chamo de 'Sindrome do amigo Universal' esta nova roupagem do brasileiro em relação ao antigo complexo de vira-latas rodrigueano

    ResponderExcluir