Política, cultura e generalidades

domingo, 29 de novembro de 2009

DEM não é lugar para amadores!

Democratas
Pra ficar no Democratas, corrupto tem que ser profissional. Não pode deixar rastros.

O povo do JN não poupa o DEM: "Você vai ver agora as imagens que mostram José Roberto Arruda, do Democratas..."



Fonte: O Globo.
Até a cúpula do DEM já admite que situação de Arruda, governador do DF, é insustentável

Publicada em 28/11/2009 às 22h16m
O Globo

BRASÍLIA - Imagens e diálogos do governador do Distrito Federal,
José Roberto Arruda (DEM), recebendo dinheiro e comandando diretamente um esquema de distribuição de propina a deputados aliados tornaram insustentável sua situação, segundo seu próprio partido. A Rede Globo mostrou uma imagem em que Arruda, então candidato a governador em 2006, recebe um maço de dinheiro do presidente da Codeplan e seu futuro secretário de Relações Institucionais, Durval Barbosa Rodrigues (Assista no Blog do Noblat).

Na gravação, Arruda aparece sentado no sofá na sala do gabinete de Durval, no 10º andar do prédio anexo do Palácio Buriti. Ele está sem terno, sentado de forma relaxada, quando Durval surge no vídeo e lhe entrega o dinheiro. Segundo investigação da PF, com gravações autorizadas pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), Arruda, já como governador, comandava uma "organização criminosa" que arrecadava dinheiro de empresas com contratos com o governo do DF e distribuía os recursos mensalmente para deputados aliados, integrantes do governo e para o próprio governador.

A Rede Globo mostrou também uma cena na qual o jornalista Omézio Pontes, assessor de imprensa de Arruda, aparece recebendo vários maços de dinheiro, repassados por Durval. Omézio está sentado numa cadeira, próximo à mesa do secretário. Segundo a TV Globo, o total dessa entrega é de R$ 100 mil. Ainda segundo a emissora, a Polícia Federal não encontrou montagem no vídeo, mas vai enviá-la para perícia no Instituto Nacional de Criminalística.

Para a cúpula do DEM, cujo único governador é Arruda, a situação dele ficou insustentável. Após a divulgação das imagens, o advogado José Gerardo Grossi, que defende Arruda, disse que aquele dinheiro foi usado para a compra de panetones a serem doados no Natal. O governador passou o dia recluso. Na sexta-feira, ele afastou seus secretários envolvidos no esquema, segundo as investigações da PF, e alegou que o esquema de corrupção teria começado no governo anterior, de Joaquim Roriz, admitindo que pode ter continuado na sua gestão.

A cúpula do DEM convocou uma reunião extraordinária da Executiva Nacional do partido para decidir sobre a expulsão de Arruda. Dirigentes do DEM admitiram no sábado que é inegável a contundência das provas contra Arruda. As gravações foram feitas por Durval, que denunciou o caso ao Ministério Público e à Polícia Federal. As conversas então foram filmadas e gravadas por Durval, este ano, com monitoramento da PF.

No domingo, uma comissão do DEM tentará ouvir as explicações de Arruda, mas muitos dirigentes reconhecem a dificuldade do governador para justificar o que já é chamado de mensalão do DEM. O partido teme a associação desse episódio com o mensalão do PT - o pagamento de propina a parlamentares do Congresso pela cúpula do PT e Marcos Valério, um dos operadores do esquema, em troca de apoio ao governo Lula. Valério foi peça-chave também num esquema de distribuição de recursos na campanha pela reeleição do então governador de Minas, o tucano Eduardo Azeredo, em 1.998.

No sábado, a OAB-DF anunciou que estuda a possibilidade de pedir o impeachment do governador. Com apenas 5 dos 24 integrantes da Câmara Legislativa do Distrito Federal, a oposição - formada por quatro deputados do PT: Chico Leite, Érica Kokay, Cabo Patrício, Paulo Tadeu; e um do PDT, José Antonio Reguffe - vai propor na terça-feira a abertura do processo.

O presidente nacional do partido, deputado Ricardo Berzoini (SP), no entanto, afirmou em seu perfil no twitter que não concorda com o impeachment do governador:

"Não defendo o impeachment do Arruda. Defendo que as investigações sejam feitas, com serenidade, sem baixaria.", disse
.( Noblat: Futuro de Arruda está numa fita de vídeo)

A oposição quer ainda instalar uma CPI para investigar o escândalo e abrir processos por quebra de decoro contra quatro deputados supostamente envolvidos no caso.

(
Noblat: Roriz está eufórico )

Nenhum comentário:

Postar um comentário