Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Cedae diz que pode faltar água no Rio e na Baixada. Parte da Zona Norte já sofre com falta de luz

Rio 2016 - Cidade dispendiosa
Tem um verso que é mais velho que minha avó:

Rio de Janeiro, cidade que me seduz
De dia falta água, de noite falta luz

Enquanto isso, as otoridades pensam em Copa e Olim Piada.

Fonte: O Globo.

Mariana Schreiber e Júlia Motta

RIO - A Cedae alertou neste domingo para a possibilidade de desabastecimento de água em algumas regiões do Rio de Janeiro e da Baixada Fluminense e pediu para que a população economize água, apesar do forte calor. Segundo a companhia, uma raio atingiu a rede de alimentação elétrica da Estação de Tratamento de Água do Guandu, paralisando o sistema de produção de água e provocando uma redução no abastecimento de toda a região metropolitana do Rio. O problema já foi solucionado e todo o sistema de produção religado por volta das 5h da manhã. No entanto, a Cedae explicou que leva 24 horas para que o abastecimento seja completamente recuperado.

De acordo com a empresa, 10% do abastecimento ainda está comprometido, afetando o fornecimento de água em regiões elevadas e afastadas como Santa Teresa, Recreio e áreas remotas da Baixada Fluminense. No caso de imóveis em que as cisternas não estejam bem abastecidas, é possível que falte água.

"O problema foi solucionado durante a madrugada e todo o sistema de produção religado, porém, face as altas temperaturas que vem ocorrendo no Rio, a Cidade pede que todos economizem água até a completa recuperação do abastecimento", a empresa informou em nota.

Light pede que consumidores a avisem quando comprarem equipamentos

Além do risco de desabastecimento de água, a população do Rio já sofre com a falta de luz em algumas regiões da cidade. Moradores do Alto da Boa Vista reclamaram que ficaram sem energia desde 23h de sábado. Já no Méier, moradores de ruas como Silva Rabelo, Amaro Cavalcanti, Dias da Cruz e Manuela Barbosa, entre outras, ficaram sem luz desde 6h15m deste domingo. Ao todo, desde a última quinta-feira, diversas ruas em cerca de 30 bairros enfrentaram problemas, que atingiram 1,5 mil clientes dos 4 milhões atendidos pela Light. A situação na Região Metropolitana, porém, teria sido normalizada no fim da tarde deste domingo, informou a concessionária.

A Light explicou ainda que, devido ao forte calor, aumentou muito o consumo de energia, o que provocou a queda do abastecimento. De acordo com a assessoria de imprensa da companhia, a Light prevê um consumo de energia para as casas, mas hoje um lar que em que era previsto apenas um ar-condicionado, tem três, e a empresa não é comunicada. A concessionária orienta os moradores a quando aumentar os equipamentos eletrônicos, avisá-la para que seja redimensionada a carga para evitar falta de energia.

A recepcionista Letícia Lima, de 26 anos, ainda estava preparando as lembrancinhas do seu chá de panela no sábado, por voltas das 20h, quando aconteceu o primeiro pico de luz em sua casa na Rua Antonio Salema, na Tijuca. A preocupação maior era com a geladeira, que estava cheia de comidas para o evento.

- Desligamos todos os aparelhos eletrônicos, pois a luz ia e voltada e ficamos com medo que queimassem - conta Letícia.

A dona de casa Marilda Berquo sofre de pressão alta e está com medo de passar mal com as temperaturas tão altas na cidade.

- Isso é um absurdo! Uma cidade que vai sediar a Copa do Mundo e as Olimpíadas não poderia sofrer com falta de luz num calor desses. E o verão nem chegou - ressalta Marilda.

Carlos Piazza, da Light, listou quatro circunstâncias que, combinadas, segundo ele, causaram o desligamento de 400 transformadores, dos 70 mil da rede: calor; aumento de consumo de energia, inclusive por causa da compra de mais equipamentos eletrodomésticos; inadequação das instalações elétricas de algumas casas, sobretudo em favelas por causa dos gatos; e aumento de temperatura do sistema em áreas de fim de rede distribuição.

- Tivemos a maior temperatura registrada desde 2004. Isso provoca uma série de combinações, como aumento de temperatura num pico forte, ar seco, calor forte e sensação térmica de 45 graus. Isso faz com que as pessoas liguem todos os seus aparelhos ao mesmo tempo. Desde quinta-feira, não houve alteração na rede de transmissão de alta e média tensão. Não há problema de interrupção de rede, mas de transformadores, que é o último ponto de distribuição para os clientes - disse.

Um comentário:

  1. Marcelo : Ha um premio para você no Cachorro Louco.Passe por lá e pegue .
    Um grande abraço

    ResponderExcluir