Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 12 de outubro de 2009

Sobre Fernando Gabeira

Fernando Gabeira
Perguntaram a mim se eu prefiro Fernando Gabeira como senador, ao invés do Bispo Crivella. Parece até que sou um eleitor de Gabeira. Não sou. Nunca votei nele para deputado, e não é para o Senado que votaria, ainda mais que as opções serão muitas. Até nos partidos nanicos.

Só votei no Gabeira uma vez. No segundo turno daquela eleição de prefeito no ano passado no qual venceu Eduardo Paes, do Movimento Direitista Brasileiro. Pelo menos fui feliz em escolher um candidato derrotado, porque, na política atual, os melhores são os derrotados, que não farão bobagens como as que Dudu Paes fez e ainda fará.

Na dúvida, vote sempre no candidato que vai perder.

Falam que Gabeira é ético e tudo mais. Mas isso é uma obrigação de todo político, não uma virtude. Precisamos elevar nossa política a um patamar superior. Temos que parar de transformar requisitos básicos em qualidades e méritos, e achar que os bons políticos fazem um favor em ser assim. Fernando Gabeira é exótico demais, por motivos notórios. Ser melhor que Crivella e o também exótico Severino Cavalcanti é até uma obrigação fácil.

Além do mais, não dá para ser eleitor assíduo de quem se alia tão facilmente aos tucanalhas.


Não adianta perguntarem quais candidatos escolherei no ano que vem, se prefiro um a outro ou mesmo se escolherei algum. O nível da classe política brasileira está nivelado por baixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário