Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 5 de outubro de 2009

Ouvintes acusam Roquette Pinto FM de mandar respostas malcriadas

Coisas estranhas acontecem lá pros lados da Av. Erasmo Braga. Ouvintes da Roquette Pinto FM acusam a direção da rádio de mandar respostas desafiadoras para os ouvintes que se comunicam com a rádio via Internet. Está tudo documentado na comunidade Dial Rio de Janeiro.

Ignácio


Rio ganhou as Olimpíadas, menos na Roquette-Pinto




Vou reproduzir a mensagem que enviei a senhora Eliana Caruso da Rádio
Roquette-Pinto, o que tinha prometido não fazer mais, já que da última vez
fui acusado por um diretor, de nome Humbero, que me mandou um e-mail dizendo
que eu e essa comunidade fazíamos parte de um complô político contra a
administração. Imagina, eu. Vocês me conhecem e sabem que não tenho
nenhuma ligação política, sou apenas um radiomaníaco como todos nós



Prezada Senhora Eliana Caruso.

Creio que a sua rádio foi a única que não preparou uma programação
musical para a disputa para as Olimpíadas. Os jornais on-line do mundo todo
estão anunciando, amanhã será manchete de todos. As rádios concorrentes e
as TVs estão tocando milhares de músicas que falam da cidade em homenagem ao
povo carioca e a rádio que pertence ao governo do Rio-, informa sobre as
olimpíadas, mas ignora na planilha musical.

Sei que a senhora faz um belo trabalho. Pude ouvir o empenho nas informações
sobre o acontecimento internacional. MAs como sou apaixonado por música, acho
que esse setor precisa ser melhorado. Fiquei passando pelas concorrentes.
Todas, indiferente dos estilos e públicos, com Cidade Maravilhosa, Corcovado,
Rio 40 Graus e milhares de outras canções de todos os estilos, já que a
cidade do Rio é a mais cantada do mundo, menos na Roquette. A senhora ouviu
alguma música temática? Nem eu. Hoje, tenho certeza que até o informativo
Globo Repórter vai ser sobre o tema ilustrado por belíssimas canções,
enquanto vocês preferiam tocar uma quantidade enorme de músicas que ninguém
conhece e inexpressivas. Será que o jabá não pode dar uma trégua nem nesse
dia?

Todo mundo sabia há meses, que hoje teria a escolha. Será que nem assim são
capazes de se programar? Acho que a senhora está mal assessorada.


Lucia


Em defesa do Inácio




Prezados, é um absurdo que as rádios abram canais de comunicação para os
ouvintes e sejam incapazes de receberem críticas. Conheço o Inácio de várias
comunidades de rádio, que muito tem me ajudado na minha tese de doutorado
sobre o veículo. TAmbém enviei na ocasião ( há 6 meses) uma crítica e fui
respondida educadamente pela Presidente Eliana Caruso, mas de forma grosseira
e ameaçadora

por uma outra pessoa que também insinuou que estivesse com interesses
conspiratórios contra a direção da estação. Em solidariedade enviei um
e-mail para o que anunciam no ar rrp@94fm.rj.gov.br



Prezada Senhora Eliana Caruso. Também observei que a Roquette foi a única
que não fez uma programação temática incluindo músicas que falem do Rio.
Estou escrevendo em defesa do Sr Ignácio, que é recebido com carinho em várias
rádios, disse que não pretende mais se comunicar com a Roquette, pois foi
mal interpretado e inclusive acusado, por um diretor, que respondeu e-mail,
de estar fazendo parte de uma corrente política contra a rádio. Seria uma
mania de perseguição? Tenho certeza que a senhora não comunga com essa
corrente existente dentro de sua emissora.



Afinal, será que o ouvinte não tem nem o direito democrático de apresentar
sugestões. Será que essa direção é tão ditadora assim? Os tempos
mudaram...


Hugo


Também recebi e-mails estranhos da 94 FM




Também sou solidário ao Inácio e a Lúcia. Receber uma crítica como
conspiração é mania de perseguição. Também era da comunidade da
Roquette-Pinto que estranhamente desapareceu depois que surgiram críticas à
emissora estadual de operadores e funcionários que estavam sendo demitidos. Não
me toquei porque não faço parte desse grupo, mas democracia é isso aí. Só
sei que entraram diretores na comunidade fazendo acusações grosseiras e
depois desapareceu a comunidade que não sei quem criou, mas que eu
frequentava desde 2005.

Como todo mundo que me conhece sabe, sou pesquisador musical e louco por rádio.
Agora aposentado, não faço outra coisa. Gosto muito da parte informativa da
94 FM, mas a programação musical é sofrível. Mandei uma época uma
planilha com as repetições com que executavam algumas músicas totalmente
desconhecidas e sem grandes "veias artísticas". enquanto sentia
falta de novos "talentos" e grandes nomes da MPB.

Isso que o Inácio relata também acontece comigo. Também recebi um e-mail,
que dizia que na rádio não existia jabá. Só que isso já devia estar no
subconsciente deles, pois sequer mencionei isso. O que levantei apenas foram
os critérios ( gosto) musical da diretoria da casa. O e-mail em tom ameaçador
pedia meus telefones, CPF, identidade... Imagina, em que rádio te pede isso
num Fale Comigo onde o objetivo é apenas sugestões críticas construtivas,
que foi o que fiz. Fiquei com medo. Pelo tom, parecia uma quadrilha.

Não sou operador, não conheço nenhum. Sou apenas ouvinte querendo me
expressar. E já puxaram esse assunto agora, também quero deixar o meu relato
e vou enviar cópia anexa para esse e-mail que o Inácio informou



Tou contigo Inácio. Vamos defender a liberdade de expressão dos ouvintes.
Acho que importaram os militares da ditadura.


Marcelo



Excelente assunto para eu colocar no TRIBUTO. Aguardem.



Vocês esperavam o quê de uma rádio comandada pelo Governo do Estado???



DJ
Xandy Tubarão




uma emissora que está com ibope lá embaixo não é de se esperar pra falar
que é complô, ataque político essas neuras ectctctctcttc... ainda há tempo
de salvar nossa querida NOVENTA E QUATRO FM (roquete pinto), é uma emissora
frequencia modulada e não podemos negar, serve de exemplo pra mudar tudo é
teste taí o resultado!!!!!!!!!!!!!!!!!


Ouvidoria
Dial




Estou aqui completamente solidários aos companheiros IGNÁCIO, LÚCIA, HUGO,
ERNESTO, MARCELO, amigos da moderação...



O funcionário público brasileiro é um ser bastante peculiar. Acho que de
tanto conviver com a nossa politicalha nojenta e inoperante, salvo raríssimas
exceções, acabam que "estudando" nessa asquerosa universidade da
incompetência.



A Roquette-Pinto FM poderia ter usado sua excelente chefia de reportagem, de
Luiz André Ferreira e inundar a programação com informação, com
entrevistas, com debates e comentários sobre a expectativa, sobre os
projetos, e sobre a execução dos mesmos. Podia entrevistar personalidades,
estudiosos, urbanistas, políticos, entidades civis, sociólogos, antropólogos,
enfim. SE EU FOSSE UM MERO ESTAGIÁRIO DESTA RÁDIO, IRIA SUGERIR ISSO TUDO.



Sem contar o fato de possuir uma belíssima discoteca, com vários temas e canções
de exaltação á cidade maravilhosa. POdia ter feito uma programação mais
do que especial.



Mas funcionário público não sabe fazer isso. Cansa muito. E quando recebe a
crítica, ele tem O MESMO DISCURSO DO POLÍTICO, que aliás, foi com quem ele
aprendeu. PERSEGUIÇÃO. COMPLÔ, CONSPIRAÇÃO.



Político que faz merda no Brasil tem sempre essas palavras na boca pra
justificar mais fácil e mais rápida sua incompetência ou até desvio de caráter.
E FIZERAM ESCOLA.


Ouvidoria
Dial




EU ADORARIA TRABALHAR NUMA RÁDIO COMO A ROQUETTE-PINTO. São inúmeras as
possibilidades de se fazer um ótimo trabalho, oferecer qualidade sem igual,
programação de resgate de um Rio ex-Guanabara, que tinha influência POLÍTICA,
ECONÔMICA E CULTURAL que eu torço muito para que a OLIMPÍADA nos traga de
volta.



Á Sr. Eliana Caruso, EU SÓ TENHO UMA SUGESTÃO: T-R-A-B-A-L-H-E. Mesmo que
com poucos recursos. Use a criatividade. Use o acervo fantástico que têm nas
mãos. Não se renda ao conformismo político. NÃO HÁ PERSEGUIÇÃO. HÁ O
DESEJO DE TODO CONTRIBUINTE QUE SEUS FUNCIONÁRIOS, QUE SÃO PAGOS COM O
IMPOSTOS QUE PAGA, TRABALHE COM SERIEDADE. AFINAL DE CONTAS, VOCÊS TÊM MAIS
OBRIGAÇÕES ATÉ DO QUE UM EMPREGADO DE UMA EMPRESA NÃO-GOVERNAMENTAL. SEU
TRABALHO É PÚBLICO. É PARA O BOM ANDAMENTO DO ESTADO, DO BEM PÚBLICO. E
VOCÊ DEVE ISSO AO SEU CONTRIBUINTE. NINGUÉM PERSEGUE NINGUÉM. APENAS
COBRAMOS O QUE É DIREITO, PORQUE O DEVER JÁ CUMPRIMOS. PAGAMOS IMPOSTOS
DIARIAMENTE NUMA CARGA ABSURDA E MUITAS VEZES ANTICONSTITUCIONAL.



SR. ELIANA, comece pela restauração do TRANSMISSOR DA ROQUETTE-PINTO AM 630
kHz. ELA ESTÁ DESATIVADA HÁ 14 ANOS. Já ouvi dizer que o transmissor foi
roubado, que já esteve na FAETEC de Quintino para ser reformado. Os alunos de
eletrônica são bons, será que estão trabalhando? ou estão sendo mal
preparados? O que será que impede a volta da Rádio?


Ouvidoria
Dial





Aliás, veja só como a Sr. é bem intencionada. Veja o que disse na
entrevista ao Núcleo de Internet da Subsecretaria de Com. Social do Governo
do Estado:

O repórter era César Guerra Chevrand, você declarou a ele em 26/08/2008:
(transcrevo)

"Como é que uma rádio pode viver pendurada no orçamento do Estado? Uma
rádio é uma potência por si só. Nós podemos ter anunciantes por meio de
apoio cultural. A Rádio Roquette Pinto tem autorização da Assembléia
Legislativa do Estado para se transformar em uma empresa pública de direito
privado, com CNPJ e orçamentos próprios, desde 1973. Com o suporte do
governador Sérgio Cabral, pretendemos implementar a mudança até o fim de
2008 - afirma Eliana.

Com a recente conclusão da reforma geral das instalações, Eliana Caruso
espera adquirir ainda um novo transmissor que amplie o alcance da rádio. A
atual estrutura da Roquette Pinto - com cinco estúdios, equipamentos modernos
e um auditório para 89 lugares - tem sido a base para a reformulação da
programação, baseada no tripé jornalismo, cultura e prestação de serviços.
Além de uma privilegiada seleção de colaboradores formada, entre outros,
por Nelson Sargento, MV Bill e Sérgio Cabral, pai, a emissora também está
investindo em reportagens de rua e programas ao vivo".

A quem interessar, a matéria completa está em:
http://www.imprensa.rj.gov.br/SCSsiteIm
prensa/detalhe_noticia.asp?ident=47107



Ernesto
(jc)




Putz ouvidoria, vc acabou tirando da minha boca "ou melhor dos meus
dedos" o que ia comentar... eu assino embaixo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário