Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 15 de outubro de 2009

O ataque final do Sistema Globo de Rádio, da TV e dos cartolas ao dial carioca

Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro
Como em algumas comunidades dizem que planto noticias coisa e tal, apurei a informação que em 2010 a Globo e a CBN se unificarão como assim explico abaixo...

As transmissões esportivas funcionaram em caráter experimental no ano corrente (2009). A partir de 2010, apenas uma programação estará nos dois dials. O jornalismo da CBN será fundido com os programas da Rádio Globo. Portanto, em AM e FM, apenas, uma programação. A corrida das rádios AM para o segmento FM está inflacionando o mercado radiofônico. Em três anos, as rádios no AM que ainda pretenderem uma vida duradoura terão que mudar. A corrida já começou!

Eu já tinha essa informação já a cerca de 1 mês, mas como eu agora sou da política que espero confirmação de tudo para não sair disparando notícias, acabei tendo uma ajuda grande do Ricardo Moreira...

Agora pergunto, como vai ser isso, será uma coisa ao meu ver meio estranha não acham???

E viva o rádio do Século XXI...

Na surdina, está sendo acertado pela TV, Clube dos 13 e CBF a venda de cotas para as emissoras de rádios que porventura pretenderem transmitir os campeonatos nacionais futuros. As rádios que não adquirirem as cotas vendidas pela TV não terão permissão para transmitir os jogos. A guerra contra as rádios já está sendo elaborada. A exemplo do que acontecerá com os jogos da nossa seleção, os jogos oficiais, promovidos pela CBF, terão que ser pagos. Enfim, o PAI do futebol está sendo expulso da sua casa pelo PADRASTO, que se apoderou do seu lar, da sua casa construída com anos de trabalho duro e muito suor. Em breve, estarão abortando, do ventre radiofônico, os futuros novos nomes da nossa mídia; ou será que os grandes nomes do passado começaram nas grandes emissoras? Qual é a melhor escola para ser um bom narrador? As universidades formam jornalistas, jamais conseguiram trazer para o mercado de trabalho um narrador, devidamente pronto. Aliás, foram poucos os narradores que foram ou são jornalistas. A prática, continua sendo a melhor escola, e que talvez, em alguns anos, acabe... A TV está conseguindo trocar os valores estabelecidos pela sociedade; A TV está conseguindo destruir a família brasileira, com novelas sobre lesbianismo, bissexualismo, vadiagem, drogas e coisas afins.

A TV está conseguindo levar a nossa juventude ao deturpamento social; A TV contrata modelos (?) para falar de sexo e PONTO G em horário nobre; A TV BRASILEIRA se transformou numa coisa tétrica, onde os valores da "bunda" se sobrepuseram ao interesse do conhecimento e da boa causa. Agora, a TV, não satisfeita, quer tirar o sagrado direito que todos tem à informação, ao acabar com o rádio brasileiro, no futebol. As rádios que fazem futebol, na sua maioria, o fazem por pessoas abnegadas e que dão o seu tudo para manter uma equipe de esportes. O patrocínio está escasso, haja vista, a TV também entrou no varejo. Se sobrevivermos a mais essa tragédia que desponta, mostraremos que mil palavras, proferidas de forma inteligente e engrandecedora, ecoarão mais forte do que a imagem de uma "bunda roliça". Se no futuro, apenas meia dúzia de rádios tiverem o direito de transmitirem futebol, quem perderá serão elas mesmas (as rádios), pois sem as outras rádios de menor investimento, o que estará em jogo não será a briga pela audiência e sim a reposição de profissionais no mercado. Sendo assim, o rádio envelhecerá, estará mais pobre, pois não haverá a nova geração, formada à partir das co-irmãs menos abastadas. Se houvesse, da parte política deste país, um comando independente, constitucional, legal e austero, o povo brasileiro não teria, como formador de opinião, os manipuladores de massa.

Escrito em 14 de outubro de 2009 por Ernesto Pina para a comunidade Dial Rio de Janeiro. Extraído do Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário