Política, cultura e generalidades

terça-feira, 13 de outubro de 2009

Leela, mais uma vítima da Arsenal

CD Leela
A gravadora Arsenal Music de Rick Bonadio está se especializando não só em lançar bandas emo tipo Fresno e NX Zero. Também está se especializando em atrapalhar (e até encerrar) carreiras de bandas de rock autêntico, ou ao menos acima da média.

Além de acabar com a carreira do Ira! e fazer os Titãs gravarem um CD emo, a Arsenal pode ter atrapalhado a carreira de uma interessante banda da atual década.

Eis o texto da Wikipedia sobre o Leela:

Leela é uma banda brasileira do estado do Rio de Janeiro, de rock e pop rock, formada em 2000 em consequência do fim da banda Polen (ex-Polux). Com o CD homônimo demo lançado em 2001, o grupo percorreu o país se apresentando em uma série de festivais e chamando a atenção do público. O Leela é formado por Bianca Jhordão (voz, guitarra e teremim), Rodrigo Brandão (guitarra, voz), Tchago Kochenborger (baixo) e PHD Ronzoni (bateria).

A sonoridade do quarteto é baseada em artistas americanos dos
anos 1990 como Weezer e Nirvana, além de ícones da música independente carioca. Também passaram pela banda os baixistas Melvin (Carbona e diversos outros grupos/projetos), Kátia Dotto e Velho (Jimi James). Em 2003, assinou contrato com o selo Arsenal que, ligado à gravadora EMI, lançou o primeiro álbum da banda no ano seguinte. Em 2005, a banda abriu os shows da cantora canadense Avril Lavigne no Brasil.

Leela é uma banda com uma sonoridade boa e letras bacanas. Nada a ver com a praga do emo. A banda foi revelada ao grande público em 2001, na então programação rock da Rádio Fluminense AM 540.

O primeiro trabalho oficial do Leela em disco foi a gravação da faixa Ver o que faço na coletânea Surf Rock (Deckdisc, 2002). O disco de 2004 (foto) foi lançado pela EMI com produção da Arsenal. Tinha um som bastante atual. O disco Pequenas Caixas (2007) já foi lançado pela própria Arsenal e distribuído pela Universal. Tem uma sonoridade mais "suja", sem muitos efeitos de estúdio.

Parece que a divulgação pífia da Arsenal atrapalhou a banda. O primeiro disco teve uma tiragem inicial de 3000 cópias, e o segundo de 1500.

Em novembro de 2005, a banda participou da gravação do tributo Renato Russo - Uma Celebração, na Fundição Progresso, tocando a música Vamos fazer um filme. O DVD foi lançado no ano seguinte. A gravação do Leela (vide abaixo) não foi lançada na versão CD do tributo.






Hoje, a banda não consta nem no portal oficial da Arsenal. Desgostosa com o caótico cenário rock carioca, a banda está atualmente radicada em São Paulo.

Um comentário:

  1. Que voz linda a da Bianca. O som do grupo é também legal. Bela releitura da música da Legião Urbana.

    ResponderExcluir