Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

MEC promete resolver casos de alunos escalados para Enem longe de casa

Só acredito vendo. Desta vez, o Governo se superou. Mais uma vez.

Há quem acredite que este País de Tolos tem condições de sediar uma Olimpíada!

Estudante brasileiro sofre...

Fonte: RJ TV.

Há candidatos que moram em Niterói cujas provas foram marcadas em Nova Friburgo. Estudantes pensam até em desistir. Ministério da Educação está avaliando as situações.

O Ministério da Educação informou na tarde desta segunda-feira (28) que vai resolver o problema dos alunos escalados para fazer o
Enem muito longe de casa. Preocupados com o gasto extra, alguns estudantes pensam até em desistir da prova, que serve como primeira etapa de vestibulares em todo país.

Calculadora na mão para fazer as contas de quanto Mônica deve gastar com o Enem longe de casa. Ela mora em
Niterói e foi escalada para fazer o exame em Nova Friburgo, na Região Serrana. Com transporte, hospedagem e alimentação, a estudante e a mãe dela teriam que desembolsar, no mínimo, R$ 400.

“Se não for em Niterói, não tenho como arcar com esse custo. Vou ter que desistir”, diz Mônica.

Yasmin, que mora na
Tijuca, também levou um susto ao saber onde vai fazer a prova: em Volta Redonda, a 112 km do Rio e duas horas de ônibus. A estudante, que já estava tensa com as mudanças de conteúdo previstas para o Enem deste ano, ficou ainda mais insegura.

“Só pelo fato de você estar em um lugar diferente, você não poder relaxar, são dois dias de prova, você não poder de repente acabar a prova, encontrar a família, ou encontrar um conhecido, dar uma volta, relaxar”, reclama.

Yasmin tentou, por telefone, resolver o problema, mas não conseguiu

“Ela disse que era erro do candidato, passou um outro telefone, mas já alegando que talvez não fosse adiantar. Eu nunca optei por Volta Redonda, aliás eu não conheço nada em Volta Redonda”, afirma.

O edital do Enem informa que, nas inscrições, são usados os dados fornecidos pela escola do aluno. Se o estudante mudou de endereço, deve atualizar o cadastro. O edital diz ainda que o candidato pode escolher a cidade onde fará a prova.

O MEC informou que a distribuição dos estudantes é baseada no CEP da residência do aluno e que a intenção é que a prova seja feita perto de casa. Casos como o de Yasmin e de Mônica são considerados isolados pelo Ministério da Educação.

“Dois terços desses casos são alunos que escolheram, no momento de fazer a inscrição, por algum erro ou distração, uma cidade outra que a cidade em que ele reside. Esse problema ocorreu, nós estamos recebendo e estamos tentando e conseguindo resolver todos esses casos”, afirma o presidente do Inep/MEC, Reynaldo Fernandes.

Segundo o Ministério da Educação, os alunos que estão com problemas em relação ao lugar da prova devem ligar para o 0800 616161.


Nenhum comentário:

Postar um comentário