Política, cultura e generalidades

segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Ex-membro do COB diz que vitória do Rio acabará com imagem do COI

Diga Não ao Rio 2016
Fonte: Ex-membro do COB diz que vitória do Rio acabará com imagem do COI.

25/09/2009 - 07h01

Lello Lopes
Em
São Paulo

"Uma vitória do Rio desqualifica a imagem do COI (Comitê Olímpico Internacional)". É com frases como essa que o advogado Alberto Murray Neto, ex-membro do COB (Comitê Olímpico Brasileiro), se tornou um dos principais críticos da candidatura carioca a sede da Olimpíada de 2016.

Neto de Sylvio Magalhães Padilha, presidente do COB entre 1963 e 1990 e ex-membro do COI, Murray faz campanha aberta contra a escolha do Rio de Janeiro.

"Até semana passada mandei para os membros do COI três cartas por semana com cópias de matérias que saíram na imprensa mostrando a violência e as carências da cidade, como a falta de infra-estrutura básica, como transporte público e habitação. Agora mandar carta não adianta mais, não dá mais tempo. Então estou me comunicando com eles por email", afirma Murray.

A eleição da sede da Olimpíada acontecerá na próxima sexta-feira, em
Copenhague, na Dinamarca. Além do Rio de Janeiro estão concorrendo as cidades de Chicago, Madri e Tóquio.

Segundo o advogado de 43 anos, que tem escritório na
avenida Paulista, em São Paulo, um dos membros do COI, cujo nome ele não revelou, respondeu com gravidade. "Um dos eleitores falou o seguinte: "o que ocorre no esporte do seu país hoje fede". Mas a maioria apenas responde que vai analisar as candidaturas ou os dossiês, mas não dizem em quem vão votar", disse.

Para Murray, a candidatura carioca tem ao menos dois problemas graves: a falta de estrutura da cidade para receber um evento do porte da Olimpíada e a quantidade de dinheiro público que será usada para a realização dos Jogos.

"O que pega principalmente é a falta de estrutura, juntamente com o escândalo financeiro que foi o Pan (de 2007). Se o COI não levar isso em consideração vai jogar a sua imagem no lixo", afirma Murray, que é árbitro da Corte Arbitral do Esporte.

"Se o Pan foi aquela coisa horrorosa de gastança de dinheiro público, imagina então o que vai ser da Olimpíada. E o que houve de melhoria estrutural depois do Pan? O trânsito no Rio está cada vez mais caótico, os hospitais são ineficientes, a rede de hotelaria idem", complementa.

Fora do COB, Murray ainda lembra quando foi a última vez que se encontrou com o presidente da entidade,
Carlos Arthur Nuzman. "Minha relação com o Nuzman sempre foi cordial. Mas no final do ano passado nos encontramos em uma audiência no Senado e ele não me cumprimentou", conta.

Por intermédio de sua assessoria de imprensa, o Comitê de Candidatura Rio 2016 informou que não iria se pronunciar sobre as críticas feitas pelo ex-membro do COB.

Comentários em Olimpiadas Rio 2016 - Não!:

Mauricio
A mascara de Nuzman começa a cair!!!

Depois da decepção (alegria e alivio pra nós), será declarada a guerra no COB, pois Nuzman perde de vez sua credibilidade e todos o querem deposto. Certamente, Murray vai querer ser o presidente do COB, a
Universal/Record já anunciou Oscar Schimidt como seu candidato ao cargo maximo da instituição, o Nuzman vai querer colocar alguem do volei (leia-se Marcos Vinicius Freire) e a Globo tem seu candidato, que ainda não se sabe o nome, mas é ligado ao basquete.

A partir de 3 de outubro, muita roupa suja será lavada e a verdade virá a tona!!!

Um comentário:

  1. Estranho o candidato da Globo ser do Basquete. Deveria ser do futebol, já que ela é dona da CBF.

    Sei que o futebol brazuca nunca se destaca nas Olim Piadas, mas devido ao fanatismo do povo tupiniquim, creio que um "boleiro" no COB daria mais poder à entidade.

    Falei como leigo. Se eu estiver errado, corrijam-me.

    ResponderExcluir