Política, cultura e generalidades

quinta-feira, 30 de julho de 2009

Lojas Americanas aceitam devolução de DVD de mostruário

Ontem, comprei um aparelho de DVD nas Lojas Americanas, filial Norte Shopping (Rio de Janeiro). Inicialmente, nem lembrei de cobrar um aparelho em embalagem lacrada de fábrica. Veio um aparelho com a caixa já aberta. Quando vi a caixa aberta, perguntei ao vendedor se aquele não era um aparelho de mostruário. Ele disse que sim.

Foi só eu chegar em casa para eu ligar o aparelho e ver surgir na tela imagens de Michael Jackson. Não deu outra: tinha um DVD do finado astro pop dentro do aparelho. Além disso, nenhum pen drive encaixava diretamente no aparelho (só com fio adaptador) e não veio o cabo de áudio e vídeo.

Não tive dúvida: hoje fui lá na loja e cobrei a troca por um aparelho lacrado de fábrica. E ainda disse que o aparelho que me entregaram ontem provavelmente ficou dias ou semanas no mostruário tocando o tal DVD do Michael Jackson, como eles têm feito desde a morte do astro pop. Fiz eles ficarem com o aparelho do mostruário e também com o DVD do Michael. Afinal, eu não sou o tolo que imaginaram que eu fosse.

Agora estou satisfeito, depois de ter recebido um aparelho realmente sem uso, funcionando e com todos os acessórios.

Escrevi isso para conclamar os leitores para que façam valer seus direitos. Em todos os campos.

quarta-feira, 29 de julho de 2009

Governo quer multar telegangues em R$ 300 milhões cada

Fonte: O Globo.

Governo entra na Justiça contra Oi/Brasil Telecom e Claro por desrespeito ao SAC
Eduardo Rodrigues

BRASÍLIA - O Sistema Nacional de Defesa do Consumidor (SNDC), vinculado ao Ministério da Justiça, entrou nesta terça-feira com duas ações judiciais coletivas, nos valores de R$ 300 milhões cada uma, contra as empresas Oi/Brasil Telecom e Claro, pelo desrespeito às regras dos serviços de atendimento aos consumidores. Segundo dados do ministério, o setor de telefonia é responsável por 57% das mais de seis mil reclamações que os órgãos de defesa dos consumidores de todo o país receberam nos oito primeiros meses de vigência das novas normas do SAC.

- Vários setores investiram e se adaptaram, mas há uma resistência muito grande no setor de telefonia. Sequer as multas que foram aplicadas motivaram eles a tomarem providências. Acharam que era mais barato pagar as multas ou discuti-las judicialmente do que se adaptar às novas normas que protegem o direito do consumidor - disse o ministro da Justiça, Tarso Genro.

No segmento de telefonia móvel, a Claro é a empresa mais reclamada, com 37% das demandas. Entres as operadoras de telefonia fixa, a Oi/Brasil Telecom responde por 59% dos atendimentos insatisfatórios. O valor da ação é cerca de cem vezes maior do que a multas aplicadas administrativamente.

- É importante o custo que as empresas vão ver daqui em diante. Para nós mais importante seria que elas não pagassem esse valor e se adequassem imediatamente às leis que protegem o consumidor - disse Genro.

Puxa, o Governo demorou seis anos e meio para enquadrar essas telegangues.

Com relação às multas de R$ 300 milhões, só acredito vendo.

Aliás, faço aqui uma menção honrosa ao finado ministro Sérgio Motta, que mesmo integrando o governo neoliberal e privatista de FHC, cunhou esse maravilhoso termo telegangue, a respeito do banco Opportunity de Daniel Dantas, então controlador da Brasil Telecom.

Dois leitores d'O Globo fizeram comentários magistrais:

woodgreg
29/07/2009 - 06h 39m

As privatizações, apesar de terem trazido melhorias significativas, têm um preço muito alto para o consumidor final: tarifas subiram a patamares abusurdos, semelhantes ou maiores do que muitos dos países do 1º Mundo. Porém, ainda temos serviços de 3º Mundo, podemos notar que ficamos apenas com o nicho do mercado tecnológico, aquele que já não interessa mais lá fora e que foram necessárias as criações de diversas agências reguladoras, que na prática ainda são limitadas diante dos problemas.

Toni Machado
29/07/2009 - 04h 44m

O governo teve oportunidade de mudar os contratos, mas infelizmente esse Ministro
(Hélio Costa) que está ai chegou gritando, dizendo até que ia acabar com a assinatura e depois cedeu.
Agora é isso ai... Vão ter que aturar esse cartel.
Isso é um cartel descarado.
O Sr FHC deu o sistema telefônico alegando no futuro haver concorrência e até hoje nada.
Todas tem os mesmos serviços e cobram os mesmos preços em média. Isso não é concorrência. É CARTEL apoiado pela ANATEL!

Não esperem nada do Sr. Hélio Costa. Ele está lá como mero avalista do PMDB. Fiscalizar que é bom, nada. Não fiscaliza as teles, não fiscaliza as rádios... É muito mais interessante fazer turnê nacional de inauguração de TVs digitais.

Leia também: Oi demite 1.060 funcionários.

Veja ainda: Oi dá início à reestruturação societária.

Saiba mais: Informação pelo 102 é falha e irrita usuário.

segunda-feira, 27 de julho de 2009

Kassab viajandão

Banner da campanha de reeleição do prefeito paulistano Gilberto Kassab em 2008 Falam tanto que Lula e o governador Cabral Filho viajam demais, que FHC também viajava muito... Isso é verdade. Mas os Demos não ficam atrás.

Hoje mesmo, o prefeito paulistano Gilberto Kassab participou da inauguração do canal digital da TV Tem de Sorocaba, afiliada da Rede Globo. Kassab estava ao lado de seu padrinho José Serra e do prefeito local Vitor Lippi, ambos do PSDB.

Vem cá, o prefeito da maior cidade da América do Sul não tem mais nada produtivo que inaugurar TV digital em Sorocaba?

Depois vem gente me dizendo que o Brasil não é um País de Tolos.

PS: Acabei de ver que o portal oficial dos Demos ainda não adotou a nova grafia da língua portuguesa. Os slogans aparecem no título do navegador e no alto da página com a palavra idéias grafada assim mesmo, com acento.

Governo e mercado criam Risco Serra, reprise do Risco Lula

José Serra A leitura atenta do artigo O risco do risco eleitoral, de Rodrigo de Almeida (Jornal do Brasil, coluna Coisas da Política de hoje) permite tirar algumas conclusões:

Para o mercado financeiro, pouco importa se o próximo presidente será José Serra, Dilma Rousseff ou qualquer outro tucano ou governista. Qualquer um deles garantirá os altos ganhos do cassino financeiro, tal como fez FHC e como faz Lula.

A criação do Risco Serra nas profundezas do mercado financeiro é uma mera reprise do Risco Lula de 2002. Para os investidores não-produtivos, é mais uma grande oportunidade para ganhar montanhas de dinheiro com especulação financeira. O mercado, como se sabe, não tem partido político. Se os lucros da especulação estão garantidos, pouco importa se o governo é extremista neoliberal (como foi o de Augusto Pinochet) ou um regime fechado comunista, como é o da China.

O governo Lula se arrisca demais ao embarcar na onda do Risco Serra. O governo FHC embarcou na onda do Risco Lula para tentar eleger o próprio Serra, e acabou vendo o Lula vencer assim mesmo. É evidente que qualquer candidato lulista de 2010 terá mais potencial de vencer que o oposicionista Serra. Mas os tolos do Planalto imaginam que podem usar o mercado a seu favor. O mercado é independente, senhores lulistas!

O melhor dos mundos para o mercado financeiro nem é o da institucionalidade democrática. O melhor dos mundos é a implantação de um regime fechado aliado, sem eleições plurais, sem mudanças, com oposição amordaçada ou preferencialmente morta. Se o regime for de extrema direita ou extrema esquerda, melhor ainda. Diminui a possibilidade de redemocratização.

Por fim, deve-se anotar a posição de aparente desconfiança do mercado em relação a José Serra. Conseguiram colocar o governador paulista à esquerda de Lula e de Dilma Rousseff.

domingo, 26 de julho de 2009

Escândalos no PMDB: Veja chove no molhado

PMDB O amigo Alexandre Figueiredo enviou para este blog um texto que deve ser divulgado:

De: Alexandre Figueiredo
Assunto: Veja chove no molhado
Para: "Marcelo Delfino"
Data: Sábado, 25 de Julho de 2009, 20:04

Prezado Marcelo,

A edição de Veja desta semana é de chover no molhado, já que mostra os podres do PMDB, cujo fedor já nos é familiar há muito tempo. Mas não deixa de ser interessante um meio de comunicação, ainda que conservador, espinafre esse partido, numa tentativa de arranhá-lo de alguma forma.

Se o povo fosse menos manipulável, o PMDB poderia ter uma grande derrota nas urnas, que é o presente ideal do partido nas festas de 45 anos no próximo ano.


Tenho algo a acrescentar. Historicamente a Veja sempre espinafrou todo mundo, exceto, claro, o grupo Abril e seus eventuais aliados, como os tucanos. A gaúcha Yeda Crusius (malhada nas páginas internas e em notinhas do alto da capa) é um caso à parte. Está sendo defenestrada até dentro do PSDB. A desastrada governadora já sabe que não terá a legenda do PSDB em 2010 para nada, nem para se eleger deputada federal ou estadual.

O PMDB merece cada perda que tiver daqui por diante. Deixou de ser o partido da oposição moderada ao regime militar para ser o Partido Fisiológico do Brasil, que esteve presente em todos os governos desde o de seu patriarca José Sarney,

O PT ainda se dará muito mal em manter o PMDB como aliado. Os tucanalhas estão dando um passo adiante: tentam atingir o PMDB hoje para que o PMDB eleja poucos deputados e nenhum senador em 2010, o que possibilitará que o próximo presidente (bem possível que seja um tucano) coloque o PMDB pra fora do governo.

Isso tudo pode explicar a adesão dos tucanalhas da Veja ao linchamento do Partido Fisiológico do Brasil.

Globo passa Som Brasil só de madrugada

A Rede Globo tem um programa chamado Som Brasil, que não é mais como era nos tempos de Rolando Boldrin, com música caipira. Hoje o programa engloba MPB em geral, é mensal e funciona no esquema de homenagear um artista a cada edição. A versão atual também é excelente, mas a dona Globo só exibe nas madrugadas de sexta para sábado. Enquanto isso, os horários nobres são preenchidos com novelas, futebol armado, jornais tendenciosos, Faustão e Big Brother.

Só quem tem Internet tem a alternativa de conferir os números musicais do Som Brasil antes mesmo do programa ir ao ar. No portal do programa, já podem ser conferidos os vídeos do especial sobre Os Paralamas do Sucesso, que irá ao ar na próxima madrugada de sexta para sábado (31/7 a 1º/8).

Eu sou fã dos Paralamas, o que não me impede de ter levantado aqui a hipótese de eles terem feito plágio de uma música da banda Resgate. Hoje acredito que ali houve apenas uma coincidência, já que ambas as bandas têm pontos em comum na formação musical.

Fica aqui a dica para os amigos assistirem o especial dos Paralamas no Som Brasil e este aperitivo:

sábado, 25 de julho de 2009

Sindicalista e deputado prometem combater Mercadão das Drogas de Rádio

As notícias estão sendo divulgadas e comentadas na comunidade Rádio AM - Rádio de Verdade. O colega Leonardo Ribeiro trouxe a primeira notícia:

O Diretor de Fiscalização do Sindicato dos Radialistas Francisco Carlos Galdino (com o apoio dos outros sindicatos da classe nos 23 Estados da federação filiados à CUT) estarão entrando com um processo em conjunto na Justiça Estadual e Federal contra a Anatel, cobrando explicações a respeito da venda de emissoras de rádio e TV nos diversos estados brasileiros, em especial no Rio de Janeiro.

Ele promete levantar não só a poeira de baixo do tapete, mas também os podres escondidos na venda e/ou transações de emissoras de rádio e TV, não só do Rio mas como de todo o Brasil, e diz ainda mais: "pretendo com esta medida colocar os maus-caráteres na cadeia, pois comigo é assim. Tem muito empresário que já está tremendo na base com medo de ser preso, poderia até citar nomes aqui, mas por uma questão de ética profissional com a casa que trabalho, prefiro ficar em silêncio e agir conforme a lei manda".

Galdino vai estar cobrando também explicações a respeito de pessoas que utilizam microfones de emissoras de rádio e TV sem serem profissionais do ramo e nunca terem trabalhado em uma, mas que não só o fazem mas como são empossados diretores, falindo-as e fazendo com que os profissionais que ali trabalhavam (muitos por anos) venham para os sinais de trânsito vender bala, pedir dinheiro para sustentar suas famílias e/ou virarem mendigos.


O amigo Ernesto deu total apoio.

Boa Leonardo, "apesar que só acredito vendo", mas isso não é uma crítica... Porque vocês conhecem nosso país, né??? Mas Leonardo, eu apóio essa ideia... Tem muito picareta aí retirando emprego de muitos profissionais de rádio e se dizem radialistas... Então temos que fazer alguma coisa, e esses arrendamentos, e essa tal de AM no FM??? Tem que se ter um "esclarecimento", eu apóio essa ideia...

Fabiano Souza descobriu um aliado da nossa causa na Câmara dos Deputados:

Teve um deputado que tem um projeto de lei interessante, fazendo com que os horários vendidos tivessem um imposto embutido no valor, por se tratar de locação de um bem público.

Os deputados "evangélicos" chegaram a ameaçar esse cidadão até de morte por causa dessa ideia, que considero até muito boa, para não dizer, muito JUSTA. Afinal, certamente, se tal projeto foi aprovado, será literalmente inviável uma compra de horários do rádio ou na TV, devido à drástica elevação do valor. Rádios, como Metropolitana AM, por exemplo, penariam para faturar com isso. A própria FM Imprensa, que locou seu espaço à Mix FM teria problemas com esta lei, por fazer do aluguel de espaço algo completamente desvantajoso para as emissoras.


Diante disso tudo, só acredito nessas notícias se de fato os órgãos públicos acabarem com a negociata nas rádios do Rio de Janeiro, quiçá em todo o Brasil. Como dizia o Apóstolo Tomé, "só acredito vendo".

Texto publicado originalmente no Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

Patrulha da Cidade livra governador Cabral Filho da culpa

Tão apressada e ansiosa em propagar sua nova frequência em FM, a Tupi AM atropela a ética e a língua portuguesa, como prova esta reprodução do singelo aviso colocado na primeira página do portal da Tupi no dia 1º de junho de 2009 O que deixa este escriba mais indignado no programa Patrulha da Cidade (segunda a sexta, 12 a 13h, Tupi AM 1280) é a cara-de-pau com que Coelho Lima e os demais integrantes da equipe nunca responsabilizam nominalmente o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB) pela ausência de uma política de segurança pública que resolva os problemas deste campo na nossa cidade. Isso é uma omissão antiga, porque eles também não responsabilizaram outros governadores, como Anthony Matheus, Benedita da Silva e Rosinha Matheus.

A responsabilidade pelos crimes é atribuída somente aos bandidos (ou à vagabundagem, como dizem) e eventualmente aos que compram drogas ilícitas. Nada de citar nominalmente o governador. O mau hábito não é restrito à equipe do Patrulha da Cidade. Abrange também quase todo o restante dos profissionais da Tupi (comunicadores, locutores, repórteres, comentaristas, debatedores, etc). Se há exceções, a sombra do desemprego paira permanentemente sobre suas cabeças. Afinal, eles estão na PMDB AM.

Texto publicado originalmente no Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

sexta-feira, 24 de julho de 2009

José Nader chama governador Cabral Filho de vagabundo

José Nada? Hahahahaha...

É o sujo falando do mal lavado. Mesmo assim, não falou mentira alguma.





PS: Citado nestes vídeos, Eduardo Paes (PMDB) é o atual prefeito do Rio de Janeiro.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Defecando no rádio

Estava ouvindo há pouco a Kiss FM genérica aqui pela web, na maior boa vontade, depois de comentários da comunidade Dial Rio de Janeiro. Trata-se de uma rádio pop pirata do Rio de Janeiro, que transmite em 107,5 MHz e usa o mesmo nome da roqueira Kiss FM 102,1 de São Paulo.

A plástica da Kiss carioca é boa. Parece Jovem Pan. Mas a rádio está sem locução. E acabou de colocar um quadro humorístico de péssimo gosto, onde perguntam "qual o lugar mais estranho onde você já defecou?", e um sujeitinho disse que foi na praia, dentro d'água. O cara arriou a sunga e nadou pra longe da bosta rapidinho.

Essa é uma "rádio comunitária" do Rio de Janeiro.

Querem saber? Chega de ouvir bobagens.

quarta-feira, 22 de julho de 2009

Os patrocínios escusos que estão por trás de tendências popularescas, como o "funk"

Autor: Alexandre Figueiredo, do blog O Kylocyclo, completando artigo Classe artística vendida ao Governo.

É, existiu até um projeto chamado MPB da Petrobras, que eram apresentações de MPB patrocinadas pela estatal. Se houve um tendenciocismo político por trás desses incentivos culturais, meus pêsames a quem aderiu. Carneirinhos do fisiologismo petista-peemedebista que estão em busca desesperada da visibilidade, apesar de muitos terem de fato talento.

Por outro lado, é bom que o pessoal também preste atenção aos patrocínios escusos que estão por trás de tendências popularescas, como o "funk", que com uma facilidade bastante suspeita joga seus ídolos - Tati Quebra-Barraco, Valesca Popozuda, Mulher-Melancia e até os "injustiçados" MC Cidinho & MC Doca - para fazer turnê no exterior. Afinal, com que dinheiro? De doações de ONG's "cidadãs"? Valha-me Deus!!

E o forró-brega da Banda Calypso, Calcinha Preta, Aviões do Forró e quejandos, patrocinados por políticos regionais da direita mais corrupta? E a axé-music, que por pouco não chegou a ser menos que nada por causa de toda a máquina carlista (carlista= Antônio Carlos Magalhães) que fez os axezeiros, antes sinônimos de coisa nenhuma, ficarem milionários a ponto de se acharem "donos do Brasil"? E a dita "música sertaneja" que só repercute com uma ajuda decisiva tanto de antigos latifundiários quanto dos atuais empresários do agronegócio?

Patrocinar aparentemente nada tem de problemático, mas os exemplos que citei no parágrafo anterior mostram que o outro lado do poder - que respaldou a política tucana-pefelista-collorida de anos atrás - , em nome da manutenção do domínio sobre o povo e de seus privilégios astronômicos, investe numa suposta "música popular" para alienar a multidão e até alguns cientistas sociais, intelectuais e simpatizantes mais "chapa-branca".

Ou seja, tanto a máquina petista-peemedebista quanto a ala coronelista-empresarial que apóia a máquina tucana-pefelista-collorida (apesar de Collor hoje estar do lado petista-peemedebista) mostram o quanto as elites ludibriam o povo para obter suas vantagens infinitas.

Que país é este? Prefiro não comentar...

Classe artística vendida ao Governo

Ainda sobre o tema da postagem anterior, um leitor d'O Globo fez um interessante comentário:

jcnc
22/07/2009 - 03h 49m

O governo petista, através da Petrobrás, cooptou toda a classe artística do Brasil. Compraram corações e mentes. Nunca vi os artistas ficarem tão quietinhos como estão nos últimos anos... Ninguém solta o verbo nos cadernos culturais. Quer dizer: só falavam mal dos governos passados por que não tinham verba! Agora que estreiam com a produção toda paga, não estão nem aí: se tiver público pra assistir, tanto melhor. Se não tiver, não estão nem aí: a produção está paga mesmo! E ainda defendem o PT!


Toda a classe artística, não. Quase toda. A outrora banda punk Plebe Rude teve seu CD de 2006 (R ao contrário) lançado com patrocínio da Petrobras. Mesmo assim, a banda gravou no disco uma singela canção chamada Voto em branco.



Mais antipartidária, impossível.

O canil governista

Sede da Sibemol Promoções: um canil Fonte: Ninguém sabe quem é o dono de empresa registrada no endereço de um canil e que teve repasses da Petrobras e da prefeitura

BRASÍLIA - Além de ser dono de uma empresa em cujo endereço só há um canil, de não ser conhecido nos endereços onde estão cadastradas na Receita Federal duas empresas suas, de receber R$ 8,2 milhões da Petrobras e outros tantos recursos do governo federal e da prefeitura para ações que vão do setor nuclear a planos de saúde, de teatro de marionetes a missas, Raphael de Almeida Brandão também fornece notas fiscais. Mas quem é Raphael de Almeida Brandão?

Ora bolas. Raphael é mais um governista que virá com tudo na campanha eleitoral do ano que vem, para garantir mais quatro anos de governo petista. Dilma 2010!

terça-feira, 21 de julho de 2009

Paralamas plagiaram ou não música da banda Resgate?

CD Hoje Em 2004, a banda de rock gospel Resgate (surgida no fim dos anos 80) lançou o CD Resgate Ao Vivo, que tinha três músicas então inéditas. Entre elas, a música Mais longe.

No ano seguinte, Os Paralamas do Sucesso lançaram no CD Hoje a música Passo lento. Quando ouvi esta música dos Paralamas, foi impossível não lembrar da música do Resgate.

Plágio ou coincidência?

Eu não duvido nada que os Paralamas tenham um dia ouvido Resgate. Uma vez, antes de morrer, Renato Russo fez comentários sobre bandas de rock gospel, que ele deve ter provavelmente assistido nas madrugadas da saudosa TV Manchete.

Confiram o refrão das duas músicas nos dois endereços abaixo, e tirem suas próprias conclusões.


Resgate - Mais longe (2004)


Os Paralamas do Sucesso - Passo lento (2005)



PS: Quero deixar claro que, ao contrário do que diz Lobão, os Paralamas são talentosos o suficiente para jamais precisarem do expediente do plágio. Mas fica aberta a discussão.

segunda-feira, 20 de julho de 2009

Grupo Verdes Mares de olho em FM carioca

O blog de Daniel Pereira informa que o grupo cearense Verdes Mares planeja comprar uma FM no Rio de Janeiro, concorrendo assim com outros grupos como a Rádio Globo AM 1220 e a Igreja Pentecostal Deus é Amor.

O grupo Verdes Mares pertence à família Jereissati, a qual pertence seu presidente Carlos Jereissati e seu irmão Tasso Jereissati, senador do PSDB-CE. O grupo detêm no Rio a outorga da Rádio Tamoio AM 900.

Depois dos paulistas e dos goianos (Sucesso AM 710), vem aí a invasão cearense.

Esses Jereissati nunca ligaram para o Rio. Sucatearam a Tamoio o quanto puderam. Até a arrendaram para uma igrejola de fanáticos. E agora vêm se meter no FM? Pra cima de nós, não!

Na boa. Rádio nordestina no Rio não dá certo. A SomZoom Sat FM 107,9 foi um enorme fracasso. Teve que sair do ar correndo para dar lugar para a Gospel FM.

Aliás, qualquer fórmula importada de qualquer lugar também não dá certo. Vide o fracasso duplo da Jovem Pan FM (em 94,9 e 102,1) e da Nova Brasil FM 89,3. A Sucesso AM 710 deve ir pelo mesmo caminho.

Texto publicado originalmente no Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

sábado, 18 de julho de 2009

Manifestação em frente à Prefeitura contra desaparecimento de servidor

Auxiliares de Controle de Endemias protestam na porta da Prefeitura do Rio: agentes não querem trabalhar em áreas de risco Fonte: O Dia.

Agentes vão desobedecer à Prefeitura

Secretaria de Saúde informa que combate à dengue em favelas está mantido, mas grupo se recusa a atuar depois que servidor sumiu

POR PAULA SARAPU, RIO DE JANEIRO

Rio - Servidores públicos que combatem focos do Aedes aegypti em favelas anunciaram ontem que vão descumprir a determinação do secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, de manter as ações nas comunidades. Para os agentes de controle de endemias, não há segurança para desenvolver o trabalho em áreas como o Complexo do Alemão, onde o mata-mosquito Júlio Baptista Almeida da Silva Barroso, 29 anos, desapareceu dia 9. Ele teria sido confundido com estuprador que age disfarçado de mata-mosquito e morto por traficantes, como O DIA noticiou quinta-feira.

Ontem, cerca de 70 agentes se reuniram na porta da prefeitura, na Cidade Nova, para cobrar providências para o desaparecimento de Júlio. Eles recebem apoio de coordenadores da área programática 3.1, que abrange os complexos do Alemão, da Penha, de Manguinhos e da Maré, além das favelas de Vigário Geral, Parada de Lucas e da Ilha do Governador.

A área tem índice de infestação de 7%. O aceitável pela Organização Mundial de Saúde é de até 1%. Isso significa que, de cada 100 imóveis vistoriados, só um poderia ter criadouros. Mas a realidade é que, de cada 100 casas, sete têm Aedes.

A secretaria informou que, oficialmente, o trabalho dos agentes nas comunidades continua, a não ser em dias de tiroteio. Os supervisores da AP 3.1 garantem que a partir de segunda-feira os mata-mosquitos serão realocados. “Nos recusamos a trabalhar em área de risco. Queremos que a prefeitura capacite agentes comunitários para fazer a prevenção nas comunidades onde vivem”, afirmou um agente.

Comissão foi formada para acompanhar o caso. Dois agentes e familiares do servidor foram recebidos pelo subsecretário de Atuação Primária, Vigilância e Promoção da Saúde, Daniel Soranz. Mas, para a mãe de Júlio, Elenice Almeida da Silva, 71, a prefeitura se comprometeu apenas a divulgar fotografias do rapaz em hospitais e a liberar nota pública confirmando que Júlio não é o estuprador que ataca na Penha e Bonsucesso — o que já se sabe.

Família fez peregrinação por delegacias da região

Quando assumiu a chefia de Polícia, o delegado Allan Turnowski reafirmou o compromisso com o atendimento à população. Mas a família de Júlio Baptista precisou procurar a Secretaria de Segurança para se sentir atendida. Ontem, a mãe do rapaz foi recebida pelo superintendente da Subsecretaria de Planejamento Operacional, Roberto Alzir.

“Faz uma semana que ele desapareceu e o caso passou por quatro delegacias”, afirmou a irmã de Júlio, Alciony. A assessoria de imprensa da Polícia Civil informou que as investigações estão sendo conduzidas pela 44ª DP (Inhaúma) e que a orientação do delegado Allan Turnowski é que todas as pessoas sejam bem atendidas ao procurar qualquer órgão da instituição.

Ontem, a polícia começou a ouvir colegas de Júlio. Também foi pedida a quebra do sigilo telefônico do celular do rapaz.




Fique aqui meu agradecimento aos colegas e aos parentes do Julio que compareceram ontem na manifestação na frente da Prefeitura e aos que caminharam para a manifestação em frente à Secretaria Estadual de Segurança, na Central do Brasil. Compareci carregando um cartaz fornecido na hora e vestindo uma camiseta deste blog BRASIL, UM PAÍS DE TOLOS e um boné do uniforme dos agentes.

sexta-feira, 17 de julho de 2009

Agentes de endemias cruzam os braços em favelas, por medo

Fora de combate: agentes de controle de endemias ficaram sem trabalhar ontem, enquanto aguardam orientação sobre como será a atuação nas áreas carentes da AP 3.1 Fonte: O Dia.

Responsáveis pelo combate ao mosquito da dengue, 100 servidores decidem parar depois que colega foi morto no lugar de estuprador

Paula Sarapu e Vania Cunha

Rio -
O desaparecimento do agente de controle de endemias Júlio Baptista Almeida da Silva Barroso, 29 anos, que teria sido confundido com um estuprador e sequestrado por traficantes da Favela Nova Brasília, no Complexo do Alemão, levou os supervisores dos mata-mosquitos a suspender o combate a focos do Aedes aegypti nas comunidades da área programática 3.1, que abrange os complexos do Alemão, da Penha e da Maré, as favelas de Manguinhos, Vigário Geral e Parada de Lucas e da Ilha do Governador. Cerca de cem agentes estarão fora das comunidades e serão remanejados.


Assustados com a barbárie, colegas do funcionário público contam muitos outros casos de violência e constrangimento em comunidades dominadas pelo tráfico. No Complexo do Alemão, por exemplo, há cerca de três meses, os mata-mosquitos passaram a trabalhar com agentes do Programa de Saúde da Família na tentativa de, em grupos, evitar riscos.

“As comunidades são nossa prioridade, principalmente pelas condições do sistema sanitário, mas os agentes de endemias não têm como trabalhar hoje nessas áreas. Todos serão transferidos para a área urbana até que haja resposta para esta situação”, afirmou um dos coordenadores da AP 3.1.

O índice de infestação considerado aceitável pela Organização Mundial de Saúde é de até 1% das residências e nessas comunidades, segundo os agentes, a taxa está em torno de 7%. Cada funcionário, que trabalha diariamente das 8h às 17h, visita 25 casas por dia.

Como O DIA noticiou ontem, Júlio teria sido confundido com um estuprador que se disfarçava de mata-mosquitos para atacar mulheres na região. Ele desapareceu na tarde do último dia 9, depois do trabalho. Segundo informações passadas à polícia, uma mulher teria apontado para o rapaz quando ele passava perto da antiga fábrica de refrigerantes na Estrada do Itararé, esquina com a Rua Jehovan Costa. Pelo menos sete homens que estavam em um ponto de mototáxi teriam abordado Júlio e o levado para dentro da favela.

Júlio teria tentado argumentar, mostrando sua identificação. Moradores e pessoas que passavam pela rua teriam sido espantadas pelo grupo. A mãe de Júlio, Dona Elenice Almeida da Silva, 71 anos, se agarra à religião para confortar o sofrimento. “Não tenho ilusão de que vou encontrá-lo. Nem sei se o corpo dele vai aparecer porque a gente sabe do que esses bandidos são capazes. Como sou espírita, sei que o espírito dele sempre estará por perto e por isso preciso ter e guardar apenas boas lembranças”, disse ela.

O prefeito Eduardo Paes cobrou a investigação do caso. “Não há certeza nisso, por enquanto é especulação. Eu fiz um pedido à polícia para que continue investigando”, disse Paes. Presidente do Movimento Popular de Favelas, William de Oliveira questionou a paralisação do serviço nas comunidades. “Somos solidários à dor da família, mas o trabalho não pode parar. As comunidades têm poucos serviços públicos e os focos do mosquito estão espalhados”. O secretário municipal de Saúde, Hans Dohmann, disse que não há determinação para retirar os agentes. “ Eles vão continuar entrando na comunidade porque precisamos fazer esse trabalho. Mas vamos dar a eles a condição de segurança”, afirmou.

Servidores denunciam falta de segurança


Agentes de controle de endemias vão se reunir hoje, às 9h, na porta da prefeitura, na Cidade Nova. Eles vão cobrar mais segurança e empenho nas buscas por Júlio. Os servidores também sugerem que agentes comunitários sejam capacitados para atuar nas comunidades e evitar situações de risco.

“Já ficamos sob fogo cruzado em confrontos e muitas vezes ficamos sob a mira de armas. Eu mesma passei um dia inteiro trabalhando no Alemão com um bandido armado atrás de mim. Ele queria que eu recolhesse caramujos africanos, apesar de essa não ser nossa função”, contou uma funcionária pública.

Outra agente de endemias disse que uma colega foi feita refém, enquanto cuidava de uma casa na Ilha . “Os bandidos invadiram a casa onde ela colocava o larvicida e a mantiveram presa por mais de meia hora”, lembrou.

Servidores também reclamam das condições de trabalho. Há postos instalados nas comunidades que funcionam, segundo os agentes, no banheiro de uma associação de moradores e até debaixo das escadas de uma igreja.

INQUÉRITO EM TRÊS DELEGACIAS

Depois de passar por três delegacias, o inquérito sobre o desaparecimento de Júlio voltou para a 44ª DP (Inhaúma). Hoje, um amigo do agente de saúde, que recebeu a informação sobre sua suposta morte, será ouvido. Ontem, a irmã de Júlio prestou depoimento na delegacia.

CASO PARADO

As vítimas do estuprador que se passava por mata-mosquito viram a foto de Júlio e negaram que ele fosse o criminoso. “Esta certeza eu já tinha. Julinho era muito correto em tudo. A mãe sabe o filho que tem. Mas quero que todas as pessoas saibam quem ele era. Não quero que ele fique com nenhuma mancha”, disse Elenice Almeida, mãe do rapaz. “Infelizmente, o inquérito está parado. Três suspeitos detidos não foram reconhecidos”, disse o delegado Felipe Curi. Digitais coletadas na casa de uma vítima serão confrontadas com banco de dados do Detran.

ORDEM DO TRÁFICO

O agente de saúde teria sido morto por traficantes do Complexo do Alemão, por ter sido confundido com o criminoso que atacou sete vítimas disfarçado de mata-mosquito. A ordem para a suposta morte de Júlio pode ter partido do chefe do tráfico do local, Luciano Martiniano da Silva, o Pezão.


Presto solidariedade aos coordenadores e supervisores que suspenderam o serviço em comunidades da área 3.1 no dia de hoje. Na verdade, o serviço deve ser suspenso em todas as comunidades, e entregue a agentes comunitários. Até mesmo porque os moradores locais precisam do serviço.

quinta-feira, 16 de julho de 2009

Paulo Duque, presidente do Conselho de Ética do Senado, diz que 'opinião pública é volúvel'

Paulo Duque Fonte: O Globo.

BRASÍLIA - O presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ), afirmou nesta quinta-feira não dar muita importância para a opinião pública. Aliado do líder do PMDB, Renan Calheiros (AL), o peemedebista está no comando de uma comissão que deverá julgar uma representação por quebra de decoro e quatro denúncias contra o presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP). ( Relembre os escândalos no Senado )

- Não estou preocupado com isso. A opinião pública é muito volúvel. Ela flutua - disse Duque.
(Ouça aqui a declaração)

O novo presidente do Conselho de Ética disse também que não teme cobrança da população, caso o Conselho arquive as denúncias contra Sarney.

- Não temo ser cobrado por nada. Quem faz a opinião pública são os jornais, tanto que eles estão acabando.

Na véspera, sobre o fato de ter sido indicado pela tropa de choque de Renan, aliado de Sarney, para presidir o colegiado que vai investigar Sarney, Paulo Duque declarou:

- Não existe independência total na política, pode escrever isso. Isso existe em todo Congresso Nacional, em todo lugar e aqui também - afirmou.

É claro que suplentes não ligam para a opinião pública. Não precisam de votos para estar no Senado.

Eu também quero virar senador suplente! Eu e 180 milhões de brasileiros.

Mais um Fanático Modulado

Mais um Fanático Modulado do Orkut postou a seguinte pérola (pouparei o nome do sujeito):

Quero ouvir meu rádio AM nem que seja no ferro elétrico, onde moro e trabalho só consigo em FM então que venha a programação do AM para o FM quem não quiser que vá ver televisão. Daqui a pouco vão brigar contra o rádio digital, o cara quando está mal de vida só vive reclamando.

Mas é o rádio digital que acabará com essa excrescência de AM em FM.

Isso se até lá todas as AMs não ficarem com os Picaretas de Cristo e as FMs com a PMDB AM 1280, a PSDB AM 860 e outras rádios tendenciosas.

Caso Julio: colegas marcam manifestação na frente da Prefeitura

Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro Servidores do serviço de combate à dengue da Prefeitura do Rio de Janeiro promoverão uma manifestação pacífica amanhã, às 9h, na frente da sede da Prefeitura, na Cidade Nova. A ideia é cobrar das autoridades empenho no esclarecimento das circunstâncias que levaram à morte em serviço do colega Julio Baptista de Almeida da Silva Barros, de 29 anos (já comentada neste blog), bem como a recuperação do corpo e a punição dos responsáveis.

Quando mataram um cabo do BOPE, o BOPE inteiro subiu o morro para buscar o corpo. Para um auxiliar de controle de endemias, as autoridades pastam e andam.

A manifestação comentada em comunidade do Orkut pode se desdobrar em cobranças por condições dignas de trabalho, mudanças na metodologia e a reativação do serviço dos agentes comunitários de saúde, dispensados pelo então prefeito Cesar Maia.

Justiça proíbe colunista José Simão de falar sobre a castidade de Juliana Paes

Fonte: O Dia.

Justiça proíbe colunista José Simão de falar sobre a castidade de Juliana Paes

Se não obedecer, ele terá que pagar multa de R$ 10 mil por cada nota publicada ou veiculada na imprensa


Rio - A atriz Juliana Paes obteve na Justiça do Rio uma liminar que proíbe o colunista José Simão de publicar nos meios de comunicação em que vier a atuar referências sobre a casta e castidade da atriz, sob pena de multa de R$ 10 mil por cada nota publicada ou veiculada na imprensa.

Juliana, que move uma ação de indenização por danos morais contra o jornalista, alega que Simão, por conta da experiência vivida por "Maya" na novela "Caminho das Índias", vem publicando textos que ultrapassam os limites da ficção experimentada pela personagem, o que tem repercutido sobre a honra e moral da atriz.

Numa de suas intervenções, o colunista diz que Juliana não é nada casta, fazendo um trocadilho com o substantivo casta que tanto pode ser relativo ao sistema de organização política indiano retratado na novela quanto à castidade.

A decisão é do juiz João Paulo Knaack Capanema, do XXIV Juizado Especial Cível da Barra da Tijuca. "O fato da personagem vivida por Juliana na novela ter se desvirtuado dos costumes e tradições de sua família e da religião hindu ao se envolver com um homem antes do casamento e com ele ter tido um filho, e por isso dar motivos para ser tida pelos seus semelhantes como impura, traidora, etc., e finalmente perder a sua "casta" na sociedade, não confere ao jornalista réu o direito de ofender a moral da mulher Juliana Couto Paes, seu marido e sua família", ressaltou o magistrado.

José Simão é um humorista de quinta categoria, que não respeita valores morais nem éticos. Todos estão errados. Só ele e seus colegas da Band News FM estão certos. Aliás, rádio FM imitando AM é uma excrescência.

Isso lembra novamente o caso dos Cassetas, que pretendiam chamar a cantora (?) Sandy de Estrela Virgem, só porque ela queria casar virgem. Mas os Cassetas sofreram um justo veto da TV Globo.

Vida sexual ou a ausência dela é assunto íntimo de cada um e ninguém pode humilhar ninguém em especial por causa disso.

A não ser que a pessoa esteja abusando sexualmente de alguém. Aí as críticas são válidas.

Governos estadual e municipal pastam e servidor é quem sofre

Julio A segurança pública no estado do Rio é um fracasso. A saúde nas três esferas de governo (federal, estadual e municipal) também é. E quem sofre é a população. E o servidor que trabalha.

Enquanto maus servidores maltratam mulheres grávidas, um auxiliar de controle de endemias da Prefeitura desapareceu no Complexo do Alemão. Traficantes da região teriam confirmado que mataram o agente de saúde, depois de confundi-lo com um estuprador da região.

Enquanto isso, Cabral Filho e Dudu Paes continuam "somando forças". Só se for contra a população e os servidores que trabalham. O próprio serviço de combate à dengue no Rio está um caos, desde a gestão Cesar Maia. Os servidores não tem local fixo para trabalhar, não criando vínculos com os bairros onde trabalham. Os postos são uma vergonha, geralmente em locais cedidos por escolas, clubes e sindicatos em baixo de escadas, em salas abandonadas, muitos postos sem banheiros ou vestiários próprios. E, no serviço, faltam viaturas.

Mas para o "Choque de Ordem" não faltam viaturas.

Descanse em paz, Julio.

Fonte: Servidor da prefeitura teria sido executado por traficantes.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

TV Globo esconde Cabral Filho, padrinho de Paulo Duque

Paulo Duque O famigerado Jornal Nacional informou que o novo presidente do Conselho de Ética do Senado, Paulo Duque (PMDB-RJ) é amigo do senador Renan Calheiros (PMDB-AL). Mas se "esqueceu" de informar que ele é apadrinhado político do governador Cabral Filho (PMDB-RJ).

Cabral Filho foi eleito senador em 2002. Renunciou ao mandato para assumir o cargo de governador. O primeiro suplente Regis Fichtner Velasco se licenciou para assumir um cargo de secretário do governador. Desde 2007, quem exerce o mandato de senador é esse segundo suplente, Paulo Duque.

A Rede Globo está escondendo o padrinho de Paulo Duque porque toda a grande mídia carioca está comprometida com os projetos políticos do governador. Faz festa a cada novo ato ou pronunciamento de Cabral Filho.

Os fracassos do Engenhão

Rock Arena Meu amigo Marcelo Pereira fez comentários sobre a postagem Vexame à vista no Flamengo e Palmeiras:

Apesar de não gostar de futebol, respeito quem goste de maneira sadia. Adorei a construção do Engenhão, pois é uma importante área de lazer para a região do Méier. O que falta é maior utilização dele.

Tudo bem que o Botafogo arrendou o estádio. Mas o próprio time poderia ganhar muito dinheiro alugando-o para eventos esportivos e não-esportivos, como shows de música, por exemplo.

Eu até curto futebol, ouço e vejo algumas partidas nas rádios e TVs, e vi alguns jogos no Engenhão (curiosamente, nenhum do Botafogo). No entanto, não sou nenhum doente. Não sou do tipo que se descabela diante de fracassos da seleção amarelada.

O Botafogo é incompetente para ganhar dinheiro com o estádio. O primeiro evento musical do Engenhão, o Rock Arena, teria sido feito no dia 23/8/2008. Mas foi cancelado por baixa venda de ingressos. E olha que a escalação era bem comercial: Capital Inicial, CPM 22, Pitty e Charlie Brown Jr.

E o Botafogo pena para encher o estádio com os próprios jogos.

DVD pirata de Roberto Carlos no Maracanã





Os caras estão perdendo uma grana dos bacanas, deixando de lançar isso em disco Blu-Ray.

Enquanto isso, o único punido é Paulo Cesar de Araújo, autor de Roberto Carlos em Detalhes.

Mais em Piratas atacam o Rei e PM apreende DVD´s piratas de Roberto Carlos.

Vexame à vista no Flamengo e Palmeiras

Hoje à noite o Rio terá mais um jogo pelo Campeonato Brasileiro dos cartolas da CBF e da Rede Globo: Flamengo e Palmeiras, às 21:50 (horário horrível para atender aos programadores da Globo), no Maracanã.

O “maior estádio do mundo” já foi palco para diversos outros eventos não ligados a futebol. Desde shows de estrelas tipo Frank Sinatra, Paul McCartney, Madonna e Rolling Stones, o Rock in Rio II e até concentrações das igrejas Católica, Universal, Deus é Amor e Internacional da Graça de Deus. Dá muito bem para fazer esses tipos de eventos, sem que se prejudique o gramado e os jogos de futebol seguintes.

Em pese o fato de o cantor Roberto Carlos ter merecido aquela grande homenagem (demorou demais para colocarem o homem no Maracanã), deviam ter providenciado uma proteção melhor para o gramado. Depois do megashow de RC, o gramado ficou com parte da grama descolorida e com várias valas abertas pelos tapumes. Pretendem fazer um clássico do porte de Flamengo e Palmeiras com o gramado neste estado.

Enquanto isso, a Prefeitura gastou uma montanha de dinheiro para erguer o estádio Engenhão, no Engenho de Dentro, e arrendou para o Botafogo. Hoje o Engenhão só é usado em jogos do Botafogo (eventualmente um do Fluminense) que não atraem nem 10 mil torcedores. Deviam ter marcado esse jogo de hoje de Flamengo e Palmeiras para o Engenhão, já que o gramado do Maracanã foi estragado por muitas Emoções.

Antes que alguém pergunte: hoje não tem jogo do Botafogo. Daria muito bem para colocar outros times no Engenhão.

terça-feira, 14 de julho de 2009

Mensaleiro tucano recebe veto do PSDB

Fonte: Tribuna da Imprensa.

Terça-feira, 14 de julho de 2009 14:27

Tucano - Mascote do PSDB Em Minas, veto antecipado

O senador Eduardo Azeredo, ex-governador, pretendia disputar novamente o Palácio das Mangabeiras. Recebeu discreto e sigiloso (?) recado: não terá legenda. Tudo por causa do episódio (mensalão estadual) que o afastou da presidência do PSDB. O pior: dificilmente será reeleito para o Senado. (Exclusiva)

O PSDB está fazendo justiça incompleta. Devia negar legenda não somente para governador, mas para senador ou qualquer outro cargo. Mensaleiro tem mais é que ser banido da vida pública, seja tucano ou não.

Se fosse um partido governista, a grande mídia estaria fazendo o maior pití.

Ministro das Comunicações faz mais promessas

Fonte: Tudo Rádio.

Minicom deve reestruturar as delegacia regionais até 2010

O Ministério das Comunicações (Minicom) quer reabrir os escritórios regionais de atendimento até o próximo ano. Na última semana, o ministro Hélio Costa voltou a dizer que o Minicom está se esforçando para reativar parte dos escritórios regionais no máximo até o início de janeiro. Segundo Costa, a reabertura das delegacias regionais é uma forma de dar agilidade ao grande volume de processos em andamento no Minicom.”A reinstalação das delegacias já foi aprovada, mas ainda não há verba suficiente para a estrutura necessária”, disse o ministro.

Rio de Janeiro, São Paulo, Belo Horizonte e Curitiba serão as primeiras cidades a receber as novas as delegacias regionais. O Minicom pretende aproveitar o quadro de servidores que foram colocados à disposição da Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos (ECT) para atuar nessas localidades. Atualmente, existem cerca de 40 mil processos no Minicom esperando despacho, envolvendo desde simples licenças para operação até renovação de outorgas. A situação se tornou mais grave desde a total extinção das delegacias regionais ao final do governo Fernando Henrique Cardoso. Atualmente o Minicom conta com o trabalho de apenas 125 funcionários para realizar todo o trabalho. A análise dos processos muitas vezes demanda tempo extra da pasta por causa dos erros de documentação ou de informações incompletas.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Abert

Por Carlos Massaro - 14/julho/2009
carlosmassaro@yahoo.com.br


O sr. ministro Hélio Costa prometeu instalar o rádio digital. Ficou um tempão ciscando no sistema IBOC americano, que provou ser horroroso, como previu o Tutinha da rede Jovem Pan. Nada garante que ele vá cumprir mais essa promessa.

Em todo caso, faço votos para que as delegacias regionais do Ministério das Comunicações sejam reativadas. A do Rio de Janeiro terá um trabalhão, para receber as denúncias de ouvintes, telespectadores e funcionários das rádios e TVs. E terão uma demanda enorme das próprias emissoras, pois várias delas têm sido obrigadas a operar com outorgas vencidas e prorrogadas em caráter precário, devido à demora do MinCom e do Congresso em renovar ou não as outorgas.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O tatu, o senador e Michael Jackson

Fonte: Comunidade Rio de Janeiro RJ.

Autor: Wagner Pereira Bornelli (*)

A semana passada foi marcada por 3 fatos distintos, mas com uma mesma raiz, o dinheiro.

O primeiro fato foi uma reportagem exibida no Jornal Hoje, da Rede Globo. Fizeram o maior alarde sobre o Pará. Estradas esburacadas, falta de fiscalização e “crime” a plena luz do dia. O crime? Um matuto paraense na beira de uma rodovia vendendo um tatu. O pobre animal estava morto, claro. O matuto ainda não; mas à beira da fome, estripou o tal tatu e o vendia a míseros R$ 25,00 reais, para fazer a feira e levar leite para as crianças. A Globo, que é serviçal de ONGs arruaceiras que procuram alarde sobre nossos “crimes” ambientais, fez toda uma cena e, no final, a apresentadora de mil faces sacou, rapidamente, uma máscara de indignação e ralhou com o fato. Crime absurdo!

Antes de passar ao segundo episódio, é bom lembrar que na América, origem da maioria das ONGs, a caça é legalizada. Regulamentada, é verdade, mas legalizada. Logo, a diferença entre um gringo que mata um alce por esporte e o coitado do matuto que estripou um tatu para matar a fome, é apenas o dinheiro. Enquanto o gringo paga em dólares para matar o bicho, o matuto matou de graça para faturar os R$25,00. Mas, afora a economia do fato, morte é morte. Regulamentada ou não, a matança foi a mesma. Animal lá, animal cá.

O segundo episódio desta semana ocorre na mais alta corte legislativa do Brasil. Atos secretos! Parentes nomeados! Bomba. Mas o tal senador tem um forte advogado, o sindicalista licenciado! Baseado em experiências próprias aconselha seu amigo a ficar quieto. Reclusão é a saída. Tudo passa. Logo um novo escândalo encobre o anterior.

O terceiro episódio ocorreu ontem. Morreu o “rei do pop”. O menino prodígio que aos 11 anos, negro, espantava o mundo com seu talento musical. Morre agora, aos 50, cor-de-rosa, desfigurado, depois de espantar o mundo com sua metamorfose. Queria virar borboleta, morreu no casulo, só, feio, em silêncio.

O que estes 3 episódios têm em comum? O dinheiro e a mídia. O dinheiro motivou os três. O matuto matou o tatu porque o Governo não consegue resolver as desigualdades. Matou porque não tem emprego. Matou para vender e ganhar uns trocos.

O político nomeou por dinheiro. O Governo não tem controle. Ninguém fiscaliza. Não tem punição. Nomeou porque é hábito de nossos políticos. Nomeou porque o Brasil ainda é dos coronéis. E vai ficar lá, sem acontecer nada.

O “rei do pop” perdeu a sanidade com a fama e o dinheiro. Pensou que o dinheiro poderia mudar sua cor de pele, seu nariz. Mudou, mas ficou pior. E não houve dinheiro que chegasse.

A mídia falou dos 3 assuntos. Deu pau no matuto, alisou o senador e imortalizou o pop-star. Claro, o matuto é pobre, não dá retorno. É massa de manobra. O senador é influente, tem ligações, seu advogado dá concessões. O rei do pop já morreu, mas a fama dele ainda vai render uns bons trocos à mídia.

A moral da história? A moral da história é que o Brasil, infelizmente, ainda é um país sem moral. Pobre tem que cavar atrás de tatu para ganhar R$ 25,00, Senador nomeia seus parentes com ato secreto e nada vai acontecer, e americano sempre é pop.

O “rei do pop” já se foi. O senador tem muitos amigos e grande influência. O matuto que se cuide, pode ser preso, afinal, como o planeta vai viver sem um tatu?

* Wagner Pereira Bornelli é sócio da Pereira & Bornelli Advocacia

pb@pbadv.com.br – Maringá/PR

Que País é Este no Dia Internacional do Rock

Hoje é o Dia Internacional do Rock. É uma referência ao evento Live Aid, realizado nesta mesma data, em 1985.

Bem no espírito contestador deste blog, coloco aqui o clipe original de Que País é Este, da Legião Urbana. A música composta por Renato Russo no fim dos anos 70 continua atual, infelizmente.

domingo, 12 de julho de 2009

Piada de mau gosto: PT mudando o Brasil com José Sarney

PT - 28 anos mudando o Brasil Só pode ser piada, mesmo. O PT diz que está mudando o Brasil, com a ajuda de José Sarney, a velha raposa maranhense que está a 50 anos na vida pública, foi aliado dos militares e de FHC, e foi ele mesmo o presidente do Plano Furado I, do Plano Furado II, da hiperinflação, do Selo Pedágio, etc.

A minoria ética da bancada petista no Congresso ameaça se rebelar contra a decisão de Lula de continuar apoiando Sarney incondicionalmente. A insatisfação dentro do partido também é grande. Já preveem dificuldades que esta desmoralização causará às candidaturas petistas de 2010. De senadores, deputados, governadores e também da presidenciável Dilma Rousseff.

Eles que se lasquem.

sábado, 11 de julho de 2009

A lixeira do Primeiro Mundo: Vídeos

A prova do crime:



A Voz do Brasil: Herança maldita do Estado Novo

Trechos de debate sobre o programa A Voz do Brasil no Orkut:

Elmo

A 1ª parte da Voz do Brasil, em que são apresentadas as notícias do dia, é mais isenta que a da grande mídia.

Pelo menos informa as ações que o Governo Federal vem tomando no dia a dia, coisa que não vejo ou leio na nossa mídia corporativa.

Por favor, Elmo. Não é porque a mídia corporativa se assemelha mais a um Partido da Mídia Golpista que devamos aceitar esse programeco chapa-branca que é A Voz do Brasil, que não tem credibilidade alguma, exatamente por ser chapa-branca. Isso em relação aos três poderes.

A transmissão d'A Voz do Brasil tornou-se obrigatória em 1938, durante o Estado Novo de Getúlio Vargas. A besta do FHC prometeu acabar com a herança de Getúlio Vargas, mas só acabou com boas heranças, e deixou esta excrescência no ar, assim como Lula.

Como já dizia Mestre Haroldo de Andrade, o rádio morre todo dia às 19h.

sexta-feira, 10 de julho de 2009

CPI da Petrobras: vai começar a presepada

Senadores Francisco Dornelles, Renan Calheiros e Gim Argelo na saída de reunião da base governista Enfim começará na próxima terça-feira, 14 de julho de 2009, a nova arena de gladiadores da política brasileira.

De um lado, 11 senadores governistas (PT, PMDB e partidos assemelhados) fazendo de tudo para encobrir a mamata dos patrocínios culturais e o aparelhamento político da Petrobras.

Do outro lado, 3 senadores oposicionistas (tucanos e demos) tentando desmoralizar e desvalorizar a empresa, para quem sabe um dia privatiza-la oficialmente.

Porque extra-oficialmente a Petrobras já foi privatizada pelo aparelhamento político em vários governos e pela abertura desenfreada de capital na Era FHC.

Fonte: CPI da Petrobras será instalada na próxima terça-feira. Denúncia contra Sarney pode ser alvo da investigação.

quarta-feira, 8 de julho de 2009

Ouvinte da Mix FM esquece nome do RPM

RPM - Rádio Pirata ao vivo A situação seria apenas cômica, se não tivesse alguns componentes lamentáveis a anotar. Hoje, por volta de 16h30min, um ouvinte da rádio Mix FM 102,1 participou ao vivo de uma gincana de perguntas e respostas, com tempo preestabelecido, na Mix FM carioca.

O tempo passou, e o ouvinte, estudante de Biologia, não soube responder qual era o nome da banda do cantor Paulo Ricardo nos anos 80. No caso, RPM.

Dou toda a razão para quem diz que o Brasil não tem memória. O RPM foi a maior (não necessariamente a melhor) e mais bem sucedida banda de rock brasileira entre 1986 e 1987, tendo vendido mais de 2 milhões de cópias do vinil Rádio Pirata ao vivo (1986).

A verdade é que a própria banda é culpada pelo ostracismo a que foi relegada de lá para cá. Sucessivos escândalos, frequência assídua em revistas de fofocas e brigas internas por picuinhas fizeram a credibilidade da banda cair a níveis de rodapé de página, a despeito de ela ter sido uma das melhores bandas brasileiras de todos os tempos. Aquele coro de "Revolução, Revolução" no início do disco Rádio Pirata virou algo piegas e falso. Como já dizia Paulo Ricardo, mestre em declarações polêmicas, o povo gritava "Revolução, Revolução" e em casa cantava músicas de José Augusto.

Hoje, a banda é relembrada apenas por seus contemporâneos, a ponto de nem brasileiros que se supõe que tenham um bom nível de conhecimentos gerais saberem o que foi o fenômeno RPM. Isso apesar de a banda (ou Paulo Ricardo solo) vez ou outra aparecer no programa Domingão do Faustão, onde o ex-RPM Luiz Schiavon é produtor musical.

Ademais, rock hoje em dia virou coisa só de roqueiro. É mais fácil lembrarem quais foram os nomes dos grupos de pagode dos cantores (?) românticos Alexandre Pires e Belo, ambos ex-frequentadores de páginas policiais, privilégio antes de artistas como Arnaldo Antunes, Lobão e o próprio Paulo Ricardo.

Ironicamente, o RPM deu razão aos delatores, que diziam que a banda era um mero modismo. E olha que os músicos nem mereciam tal alcunha, pelo talento que demonstraram.

Na cela dessas dores

Hoje, ouvindo a canção Oceano de Djavan na JB FM 99,7, lembrei de uma história engraçada envolvendo esta música.

Todo brasileiro deve ter ouvido Djavan um dia. Nem que seja em telenovelas globais, já que Djavan teve muitas canções em novelas, a ponto de ter editado um CD só com algumas destas canções pela gravadora Som Livre. Com Oceano (1989), tema da novela global das 7h Top Model, o sucesso não foi diferente.

A história engraçada é que, quando esta música foi lançada, o povo cantava o refrão errado. Um de seus versos é assim:

Vida que vai nascer lá dessas dores

Só que o povo cantava assim:

Vida que vai nascer da cela dessas dores

Ou

Vida que vai nascer na cela dessas dores

Isso é que é alterar uma música à revelia do autor!

Uso da internet domina debate sobre reforma eleitoral

Podem ficar tranquilos que não lançarei página ou comunidade alguma de apoio a candidatos. Pelo contrário: já estou prontinho para comentar as asneiras e mentiras que os políticos dos 30 e tantos partidos brasileiros dirão na campanha eleitoral de 2010.

Fonte: O Globo.

Uso da internet domina debate sobre reforma eleitoral

Publicada em 07/07/2009 às 21h33

Reuters - Agência Câmara; Isabel Braga - O Globo

BRASÍLIA - A utilização da internet na campanha eleitoral será um dos temas mais polêmicos na votação da proposta da reforma eleitoral, e foi criticada por muitos deputados, em plenário, no início dos debates do texto nesta terça. A pedido de vários deputados, o parecer do relator Flávio Dino (PCdoB-MA) às emendas e a votação foram transferidos para as 9h desta quarta, em sessão extraordinária. Há alegações de que o projeto é restritivo. Dino defendeu a proposta, afirmando que a tentativa foi buscar facilitar a vida dos candidatos e dos partidos.
(Leia mais: Especialistas avaliam a mobilização política que ganha espaço nas redes sociais na internet)

- Liberamos o uso da internet. Mas não podemos sair do reino do não vale nada, para o reino do vale tudo. O texto prevê direito de resposta - disse Dino.

O projeto, se sancionado antes de setembro, será válido para todos os candidatos na eleição de 2010. (Leia mais: Eleições 2010: internet pode aproximar eleitor das campanhas, diz especialista)

O projeto, feito por um grupo de líderes de partidos, é fruto da consolidação de diversas propostas que tramitavam na Câmara. O texto também ganhou sugestões dos partidos e de bancadas da Casa. A tramitação, no entanto, é longa, passando por debates na Câmara e depois no Senado, que enfrenta crise em função de uma sequência de denúncias sobre a gestão da Casa. (Leia mais: internet oferece ferramentas para fiscalizar o trabalho de deputados e senadores)

- Há quem considere o projeto muito restritivo - afirmou Dino à Reuters. Ele cita como um exemplo do que poderá gerar discordâncias a proibição de propaganda paga pelos candidatos a meios de comunicação privados da rede.

Sucesso da campanha virtual de Obama alertou deputados

O sucesso da campanha eleitoral virtual do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, no ano passado, alertou os deputados para o uso da internet como meio de aproximar o candidato do eleitor.

Com a nova regra, candidatos e apoiadores poderiam fazer campanha de forma espontânea e gratuita para o candidato que tiver preferência em, por exemplo, sites de relacionamento como o Orkut e o Twitter, ou até mesmo em blogs. De acordo com a legislação vigente, a conduta não é permitida. (Leia mais: Manifestação 'Fora Sarney' chega às ruas e continua sendo febre no Twitter)

Mesmo antes da aprovação desta regulamentação e apesar de regras do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) bem mais restritivas, vários políticos usam o Twitter e outros têm páginas de apoiadores no Orkut. O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), por exemplo, usa o Twitter, que é um blog atualizado com frases de até 140 caracteres.

O líder do PSDB na Câmara, deputado José Aníbal (SP), defende a ampliação do uso da rede mundial de computadores e julga que o instrumento é "poderosíssimo" para a participação do cidadão no processo eleitoral.

- Acho que tem que permitir o uso da internet na campanha pelo cidadão (...) como um instrumento para a cidadania - afirmou, destacando o direito do eleitor de manifestar a sua preferência de candidato na rede.

Entre outros pontos, a proposta permite doações em dinheiro para candidatos pela internet e também define outros critérios para a propaganda eleitoral antecipada e o horário eleitoral gratuito de rádio e televisão.

Mulheres querem ter 20% do tempo de TV na campanha eleitoral

Para Dino, além do uso da internet, outros pontos que poderão ser polêmicos para a regulamentação da campanha eleitoral são a volta do uso do outdoor, a implementação de um teto para gastos de candidatos e algumas sugestões da bancada feminina.


Uma delas é a doação obrigatória de 10% do fundo partidário para o estímulo da participação política feminina.

- Há quem ache que isso é muito dinheiro. Vai ter um destaque (proposta de mudança) contra isso - diz Dino.

O texto também prevê que 20% do tempo de rádio e TV na campanha sejam destinados às candidatas.

Para o deputado Antonio Carlos Magalhães Neto (DEM-BA), designado pelo seu partido para representar a legenda no grupo que elaborou a reforma eleitoral, tais questões devem ser definidas pelo próprio partido e a sociedade faria a fiscalização.

- A minha proposta é que todo partido fosse obrigado a definir um limite mínimo (do fundo para as mulheres) e o controle social se incumbiria de fazer o juízo que o partido definiu - afirmou o deputado, no site do partido.

O projeto de reforma eleitoral muda dispositivos da Lei dos Partidos Políticos (1995) e da Lei das Eleições (1997), além de regulamentar resoluções da Justiça Eleitoral.

Leia mais
TSE aprova calendário para as eleições de 2010
Reforma política: Câmara pode legalizar doação oculta

terça-feira, 7 de julho de 2009

Terceiro mandato de Lula é sepultado

Havia vários motivos para diversos luletes terem desejado um dia conceder ao presidente Lula a possibilidade de disputar o terceiro mandato presidencial consecutivo. Mas, por hora, citarei apenas dois.

Nenhum dos 80 mil luletes em cargos de confiança do Governo quer perder o cargo para um presidente oposicionista.

171% dos luletes têm medo que um presidente tucanalha privatize o que FHC não conseguiu em oito anos. Petrobras e Banco do Brasil à frente.

Mas agora os luletes de todos os quadrantes estão convidados para os funerais do terceiro mandato de Lula. Tendo o companhêro José Genoíno como coveiro.

Fonte: Reuters/Brasil Online, 7/7/2009, 20h15min

CCJ da Câmara rejeita proposta de terceiro mandato a Lula

BRASÍLIA (Reuters) - A Comissão de Constituição e Justiça da Câmara rejeitou nesta terça-feira por unanimidade a proposta que abria a possibilidade de um terceiro mandato para o presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) permitia uma segunda reeleição para mandatos de presidente da República, governadores e prefeitos.

Sugerida por um membro da base aliada ao governo, a iniciativa gerou polêmica tanto na esfera do governo quanto na oposição, e a ideia de concorrer a um terceiro mandato consecutivo foi rejeitada por Lula diversas vezes.

O colegiado seguiu o parecer do relator, deputado José Genoíno (PT-SP), segundo o qual a mudança constitucional ofende a ordem jurídica brasileira.

(Reportagem de Natuza Nery)

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Bandeirantes censura CQC

Começou a cerca de meia hora o programa humorístico CQC, da TV Bandeirantes (Band é o Barbalho!). É um programa interessante. Eu mesmo tenho três vídeos do programa nos meus favoritos do YouTube.

Mas pouca gente sabe que toda aquela aparente liberalidade do CQC tem seus limites, impostos pela cúpula da TV Bandeirantes. A liderança da emissora proibiu a equipe do programa de fazer matérias sobre os recentes escândalos do Senado, em que batem boca o presidente da casa José Sarney, diretores, senadores do PMDB, do PT, do PSDB e do DEM e o presidente Lula.

Há de se distinguir censura externa, censura interna e autorregulamentação.

Censura externa é quando uma autoridade pública corta ou modifica as mensagens de um veículo de comunicação, como acontece em países não-democráticos.

Autorregulamentação é quando a cúpula de um veículo proíbe mensagens que afrontem a ética ou o bom senso. Isso aconteceu quando a TV Globo proibiu o programa Casseta & Planeta de se referir à cantora (?) Sandy pela alcunha de Estrela Virgem, em alusão à determinação dela na época de casar virgem.

Censura interna é quando um veículo proíbe a emissão de mensagens que contrariem interesses ocultos ou não da própria casa. É o que parece estar acontecendo neste caso Band-CQC. A equipe do CQC reclamou tanto dos parlamentares que tentaram impedi-los de trabalhar no Congresso, e agora é vítima da censura interna da própria Bandeirantes.

Desta vez, nem o bom humor do CQC será capaz de elucidar este caso.

Rede Globo de Rádio fortalecendo o AM é uma farsa

Rádio GloboQuando surgiu a Rede Globo de Rádio, a cúpula do Sistema Globo de Rádio dizia que isso fortaleceria o AM em diversos pontos do país. Mas eles mesmos se contradizem, ao permitirem a afiliação de emissoras FM à Rádio Globo. De acordo com o Tudo Rádio, há pelo menos duas afiliadas da Rádio Globo em FM: 96,1 em Sete Lagoas (Minas Gerais) e 92,9 em Parintins (Amazonas).

Bem sabemos que as FMs que transmitem programação AM praticam apartheid tecnológico e concorrência desleal contra as AMs de verdade, tendo ou não dupla transmissão AM+FM. Portanto, é uma excrescência a existência de emissoras populares, noticiosas ou esportivas no FM, como a CBN, a Band News e desde o mês passado a Tupi.

E a própria Rádio Globo já procura ansiosamente uma boa FM (de preferência adulta) do Rio para arrendar ou comprar, para fazer dupla transmissão AM+FM, como fazem a CBN e a Tupi.

domingo, 5 de julho de 2009

Grávida chega em estado grave ao Miguel Couto e médico escreve em seu braço a maternidade para ir e o ônibus para pegar

Fonte: O Globo

O que dizer de um médico que não encaminha a paciente para a cirurgia de emergência no próprio hospital para só depois encaminhar para uma maternidade? E manda a paciente ir sozinha para uma maternidade, escrevendo as instruções no braço dela?

Esse médico estava na profissão errada, no local errado, na hora errada.

Agora as "otoridades" da Prefeitura (a começar por Dudu Paes) cairão em cima desse carniceiro, como se não tivessem culpa pelo fato de as gestantes cariocas não terem uma rede integrada de saúde pública.

"Entendo esse caso como uma falha do sistema. É claro que é inadmissível o que foi feito pelo profissional, mas maior que isso é a crise do sistema de saúde" (vereador Carlos Eduardo de Mattos, presidente da Comissão de Saúde da Câmara Municipal)

Fontes: Grávida chega em estado grave ao Miguel Couto e médico escreve em seu braço a maternidade para ir e o ônibus para pegar e Paes determina demissão de médicos caso denúncias sobre grávida que foi recusada no Miguel Couto sejam comprovadas.

sábado, 4 de julho de 2009

Mídia Sem Máscara, Lula e evangélicos


O Mídia Sem Máscara é realmente um jornal online esquisitão. Como se não bastasse pertencer à mais obscura extrema-direita e ter como fundador e editor chefe ninguém menos que Olavo de Carvalho, é um portal onde os articulistas misturam fatos verdadeiros com mentiras e asneiras, no intuito de "legitimar" as mentiras e as asneiras.

O artigo Lei contra intolerância religiosa faz primeiras vítimas no Brasil é um exemplo claro disso. O articulista insinua que o governo Lula é aliado numa guerra contra as igrejas evangélicas.
Só que não esqueço que o governo Lula tem milhares de aliados no mundo evangélico e um dos principais é o complexo religioso-empresarial da Igreja Universal do Reino de Deus, citado no artigo. O senador Marcelo Crivella é da bancada governista desde a posse em 2003, e autoridades como Lula e o ministro Hélio Costa fazem vista grossa para a Cruzada que vários picaretas de Cristo fazem no rádio e na TV, com aluguel de horários (inclusive nobres), arrendamentos e compra de emissoras.

Acredito que a tolerância deve vir dos dois lados. Dos evangélicos para os não-evangélicos e dos não-evangélicos para os evangélicos, sem que ninguém seja obrigado a seguir a fé do outro. Se há duas coisas que eu acredito que nunca houve neste país são a igualdade racial e a liberdade de culto, como deveriam ser: amplos, gerais e irrestritos, com cada um respeitando o direito do outro à existência.

Deviam aposentar Lula e FHC


Lula abusa das palavras e é leviano, diz FHC.

Fonte: Portal Terra

SÃO PAULO - O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou que o presidente Luiz Inácio Lula da Silva 'abusa das palavras' e diz 'coisas levianas', em resposta à crítica do petista sobre a atuação dos tucanos no Senado. Lula disse, na quarta-feira, ainda durante viagem à Líbia, que o PSDB pretende 'ganhar o Senado no tapetão' ao fazer pressão pelo afastamento de José Sarney (PMDB-AP) da presidência da Casa.

- O presidente, às vezes, abusa das palavras. Sabe que, se o presidente do Senado eventualmente renunciasse, haveria uma nova eleição. Eu lamento que o presidente diga coisas tão levianas disse FHC, segundo o jornal O Estado de São Paulo. O ex-presidente participou, em São Paulo, de uma homenagem a sua mulher, Ruth Cardoso, que morreu no ano passado.

Ao fazer as afirmações, Lula havia dito que o PSDB, junto com o DEM, trabalha para tirar Sarney do comando do Senado com o objetivo de preencher a vaga com o senador Marconi Perillo (PSDB-GO), primeiro-vice-presidente da Casa. No mesmo dia das declarações de Lula, o presidente do PSDB, Sérgio Guerra, disse que seu partido faz "o possível" para solucionar a crise do Senado e considerou as declarações de Lula como uma "injustiça".

07:56 - 03/07/2009.


Sonho em ver os dois (Lula e FHC) devidamente aposentados e longe da política. Como aconteceu com o general João Figueiredo. 2010 é uma excelente oportunidade. Quando um fala do outro, é o sujo falando do mal lavado.

Quanto ao Sarney, 2014 está tão longe... O povo do Amapá devia tomar vergonha na cara.

Enquanto isso, as luletes não tem mais por quê reclamar do Partido da Imprensa Golpista. Agora têm o PICB, Partido da Imprensa Chapa-Branca. Basta conferir a denúncia nesta comunidade do Orkut.

sexta-feira, 3 de julho de 2009

Ex-"Rádio Rock" de Sorocaba vira Picareta de Cristo [2]

A coisa está ficando tragicômica.

Fonte: Tudo Rádio

Sexta-feira, 03 de julho de 2009

Exclusivo: 103 FM já está completamente descaracterizada

A 103 FM 103.9 de Sorocaba está com a sua programação totalmente descaracterizada desde ontem, dia 2 de julho. Conforme noticiado com exclusividade pelo Tudo Rádio a emissora sorocabana vai encerrar suas operações no mês de julho, sendo substituída por uma programação religiosa da Igreja Deus é Amor. Termina o ciclo de uma das principais rádios do interior paulista.

Não são mais executados programas e vinhetas característicos da 103 FM, apenas músicas do gênero da emissora, intercaladas com intervalos comerciais. A equipe de profissionais não responde mais pela 103 FM. A rádio era uma espécie de “irmã” da 89 FM 89.1 de São Paulo e da 89 FM 89.3 de Campinas, remanescentes da antiga Rede Rádio Rock.

A aceitação do mercado sorocabano em relação a 103 FM era positiva. A emissora tinha como única concorrente a Jovem Pan 2 FM 91.1, emissora que também mantém um bom desempenho na cidade e agora deve operar sozinha no segmento. Os sorocabanos possuem outras opções no segmento jovem, como as rádios Dumont FM 104.3 de Jundiaí e as emissoras de São Paulo e Campinas que cobrem a cidade de forma parcial.

Ouça a 103 FM via internet através do site
www.103fmsorocaba.com.br

Por Daniel Starck - 03/julho/2009
daniel@tudoradio.com

quinta-feira, 2 de julho de 2009

Ex-"Rádio Rock" de Sorocaba vira Picareta de Cristo

Quem diria, heim, "Rádio Rock"?

Fonte: Tudo Rádio

Quinta-feira, 02 de julho de 2009

Exclusivo: 103 FM encerra suas operações no final do mês

A 103 FM 103.9 de Sorocaba, uma das principais rádios de programação jovem do interior de São Paulo e ligada a 89 FM 89.1 de São Paulo, deverá encerrar suas operações no próximo dia 31 de julho. A 89 e a 103 não informaram oficialmente no ar a informação, porém fontes internas asseguram: a 103.9 será arrendada a Igreja Deus é Amor.

Os motivos do arrendamento também não foram revelados e selam a história de uma das principais rádios do interior paulista, famosa principalmente durante a fase “A Rádio Rock”, vivida principalmente pela 89 de São Paulo. Sua única concorrente na cidade é a Jovem Pan 2, rádio que opera em 91.1 FM. No inicio a 103.9 foi apenas uma repetidora da programação da 89 da capital paulista.

A 103 FM possui uma das maiores coberturas do interior do país, alcançando algumas localidades do Paraná, além de “beliscar” a Grande São Paulo.

Sorocaba é invadida por rádios de outras cidades, com destaque para as emissoras Dumont FM 104.3 (sinal local), Clip FM 88.7 e Educadora FM 91.7, além da cobertura parcial de algumas rádios de São Paulo.

Por Daniel Starck - 02/julho/2009
daniel@tudoradio.com

Mais em 89 FM de Campinas é a última remanescente da antiga Rede Rádio Rock.

JB FM na fila da degola


Depois do fim da Antena 1 Lite FM, a chacina de rádios "adultas" promete continuar. E a primeira rádio na fila da degola é a JB FM 99,7, garantem fontes da comunidade Dial Rio de Janeiro. Os primeiros candidatos à compra ou arrendamento da JB são a Rádio Globo AM 1220 e a Igreja Pentecostal Deus é Amor, com seu programa A Voz da Libertação. Não estão descartados outros possíveis candidatos.

Representantes da JB FM juram de pés juntos que sair do ar não está nos planos da rádio. Mas depois que os mercenários da Antena 1 arrendaram a rádio para os Associados, nós do TRIBUTO temos todo o direito de não confiarmos em mais ninguém desse Mercadão das Drogas de Rádio. Por isso mesmo, estamos trazendo a notícia para o público agora. Para que ninguém diga que não avisamos.

A nossa proposta é que os amigos leitores do TRIBUTO ignorem os pitís das lideranças da JB, e protestem desde já. Mandem seus protestos para a JB FM, e façam denúncias nos endereços constantes neste TRIBUTO.

Espero que o TRIBUTO não precise organizar um protesto na frente da JB FM, como foi feito na frente da Antena 1.

Texto publicado originalmente ontem no Tributo ao Rádio do Rio de Janeiro.

quarta-feira, 1 de julho de 2009

Kit Left Revolution

O YouTube tem um dos melhores vídeos que satirizam o povo que ainda se ilude com o esquerdismo, o socialismo, o bolivarianismo e –ismos similares. Trata-se do Pollyshop - Kit Left Revolution, produzido pelos alunos da Faculdade de Comunicação da UFRGS para a disciplina Laboratório de Criação.

O vídeo também satiriza o canal de vendas Polyshop.

Fiquem aqui meus parabéns aos estudantes que produziram o vídeo. Vale a pena conferir!



Antes que alguém pergunte, informo que eu não tenho o Kit Left Revolution! O megafone que usei no protesto contra o fim da rádio Antena 1 Lite FM foi emprestado.